A mais conhecida e icônica marca de automóveis de luxo do mundo, a BMW, completa 100 anos em 2016. Um dos símbolos da indústria alemã, nasceu como “Fábrica Bávara de Aviões” durante a primeira Guerra Mundial, mas precisou se reinventar depois que o Tratado de Versalhes proibiu o país de fabricar aviões. Refundada como “Fábrica Bávara de Motores” em 1922, adotou o logotipo azul e branco em forma de hélice e, atualmente, conta com 30 fábricas em 14 países, empregando cerca de 116 mil funcionários.

Inovação e referência

Assim como a capacidade que um estilista de uma grife da alta-costura tem de antecipar uma tendência de moda, um carro conceito pode trazer para os dias atuais o que veremos nas ruas em um futuro próximo, em termos de inovações tecnológicas, desempenho, design, mobilidade e sustentabilidade. Desde o surgimento da BMW, a inovação e a visão voltada para o futuro fazem parte do DNA da empresa.

Algumas das tecnologias desenvolvidas podem ser incorporadas aos carros comerciais, de acordo com a viabilidade de produção em larga escala, e outros podem, inclusive, dar origem aos modelos que vão circular nas ruas nos próximos anos.

Confira os carros-conceito mais relevantes da história da BMW:

BMW Turbo

Lançado em 1972, como parte das celebrações dos Jogos Olímpicos de Munique (Alemanha), o Turbo chama a atenção pelo desenho, que influenciou fortemente o cupê esportivo M1, lançado anos depois e considerado um dos carros mais icônicos da BMW. O Turbo traz um motor 2.0 litros, de quatro cilindros e 200 cv, capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 7 segundos.

bmw-turbo

BMW E1

Quase 20 anos após apresentar seu primeiro carro elétrico, o 1602 Electric, a BMW mostrou, em 1991, o E1, desenvolvido pela Technik, divisão responsável pela pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias. O E1 – E de elétrico – atrai olhares pelo estilo urbano e pela grande área envidraçada. Para reduzir o peso e melhorar o desempenho do veículo, a carroceria é feita de plástico e está apoiada sobre uma estrutura de alumínio. O motor elétrico que impulsiona o E1 tem 50 cv e suas baterias proporcionam autonomia de 200 quilômetros.

bmw-e1

BMW X Coupé Concept

Revelado no Salão de Detroit (EUA) de 2001, o X Coupé exibe recortes curvos e contornos arredondados, que, mais tarde, poderiam ser vistos no conversível Z4. Outra característica que chama a atenção no protótipo é a tampa traseira, que abre totalmente e traz junto o vidro abaulado. O cupê vem com um motor 3.0 litros, a diesel, apto a entregar 181 cv e tração nas quatro rodas.

bmw-x-coupe

BMW H2R

Além do visual insólito, que lembra um submarino, o H2R foi desenvolvido para quebrar recordes de velocidade e mostrar que motores a combustão também podem ser menos ou quase nada poluentes. Desenvolvido pelo estúdio de design da BMW na Califórnia (EUA), o H2R é equipado com um V12 de 6.0 litros herdado de um sedã 760i convertido para usar hidrogênio em vez de gasolina.

O conjunto atinge 232 cv de potência e leva o H2R aos 100 km/h em seis segundos. Para ajudar a obter este desempenho, ele conta com carroceria de fibra de carbono. O H2R bateu nove recordes de velocidade para veículos a combustão de hidrogênio no campo de provas de Miramas, na França.

bmw-h2r

Concept Coupé Mille Miglia

Antes mesmo do surgimento dos conceitos Hommage, a BMW mostrou em 2006 um modelo que celebra o sucesso alcançado nas pistas pelo 328 Mille Miglia Touring Coupe na edição de 1940 da prova de longa duração italiana Mille Miglia. Apesar da aparência vintage, o protótipo traz carroceria feita de plástico reforçado com fibra de carbono e um moderno motor de seis cilindros, 3.2 litros e 343 cv, herdado de um conversível Z4.

bmw-coupe-mille-miglia

BMW GINA Light Visionary Model

Concebido pelo designer Christopher Bangle e revelado em 2008, o protótipo trazia um conceito revolucionário e, no mínimo, inusitado: em vez de metal, ou algum material rígido, sua carroceria era feita de tecido. E por conta deste detalhe surpreendente, o GINA – sigla em inglês para Geometria e Funções para Inúmeras Adaptações (Geometry and Functions In “N” Adaptions) – é capaz de mudar sua forma de acordo com os gostos e necessidades do motorista.

Para que isso ocorra, basta acionar um conjunto de motores eletro-hidráulicos que ficam literalmente debaixo do pano. O chassi do modelo é composto por cabos de alta resistência e tiras de fibra de carbono. Outro detalhe interessante: os faróis abrem-se como olhos quando acesos e fecham ao se apagarem.

bmw-gina-light-visionary-model

BMW Vision Efficient Dynamics

De linhas ousadas e futuristas, o Vision reúne em um único esportivo-conceito todas as inovações voltadas para a redução do consumo de combustível e emissões de poluentes. Mostrado no Salão de Frankfurt (Alemanha) de 2009, o protótipo vem equipado com um sistema híbrido de propulsão capaz de gerar 356 cv de potência e 81,6 kgfm de torque.

Este conjunto agrega um motor turbodiesel de três cilindros e 1.5 litro, responsável por acionar as rodas traseiras, e um motor elétrico capaz de acionar os dois eixos, proporcionando tração integral, quando o motor a combustão estiver desligado. O Vision é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 4,8 s.

bmw-vision-efficient-dynamics

Série Hommage

Foi a forma que a BMW encontrou para homenagear modelos consagrados do passado e celebrar as origens da marca, com aparência inspirada nos modelos originais. E entre os principais representantes desta família estão o M1 Hommage (2008), revelado em comemoração aos 30 anos de lançamento do BMW M1; o 328 Hommage (2011), uma reinterpretação moderna do roadster 328, um dos mais célebres da BMW; o 3.0 CSL Hommage (2011), inspirado no cupê de construção leve da década de 1970; e mais recentemente o 2002 Hommage (2016), apresentado em maio e que remete ao clássico 2002 Turbo, o primeiro carro europeu com turbocompressor de série, lançado em 1973.

bmw-serie-hommage

BMW VISION NEXT 100

Revelado em março deste ano, como parte das celebrações do centenário da BMW, o veículo traz para a realidade o que a companhia acredita que será o futuro da mobilidade nas próximas décadas. Ele combina as formas de um cupê esportivo com a elegância dinâmica de um sedã. No entanto, longe de ser apenas um simples veículo de transporte, trata-se de um automóvel altamente personalizável e que está perfeitamente em sintonia para atender às necessidades de quem estiver ao seu comando.

As interações condutor-automóvel são geridas por um sistema batizado de “Alive Geometry” ou “Geometria Viva”. Os modos Boost (Propulsão) e Ease (Facilidade) oferecem, respectivamente, autonomia de condução ao motorista ou ao próprio veículo, sendo que seu interior pode configurar-se automaticamente de acordo com o tipo de comando escolhido.

bmw-vision-next-100

Testosterona Corp.