Começo de ano e o dinheiro está mais escasso do que nunca – e com esse preço da gasolina que não ajuda! Qualquer economia neste momento é muito bem vinda, ainda mais se o corte de gastos for com o carro e combustível.

O executivo João Filho, engenheiro-chefe da Ford para América do Sul, ajudou a montar uma lista com dicas que vão fazer a diferença no seu bolso.

1 – Não deixe o tanque na reserva

Quem nunca deixou o tanque ficar na reserva? Mas saiba que este é um dos vilões do consumo do carro. Para ter uma ideia, os veículos com injeção eletrônica têm uma bomba de combustível que é refrigerada pela gasolina ou álcool. Quanto menos combustível tiver ali, menor será a refrigeração. Isso pode danificar a bomba. E aí, quando a bomba pifa, o carro para de funcionar e não liga mais.

Além disso, ao deixar o tanque com menos de ¼ de combustível, ou seja, na reserva, todas as impurezas e sujeiras ficam alojadas no fundo do compartimento e são transportadas para os bicos injetores quando o combustível está acabando, e isso pode entupir estes bicos, fazendo o motor falhar. O ideal é deixar o tanque cheio ou, no máximo, na metade de sua capacidade. Assim, pouco volume de ar fica armazenado no tanque do carro, evita a evaporação do combustível e não deixa a sujeira chegar nos bicos injetores, além de refrigerar a bomba. Uma dica certeira que pode fazer seu combustível render muito mais.

2 – Calibre os pneus

A pressão dos pneus abaixo do indicado no manual do proprietário faz o motor trabalhar mais e, com isso, há maior gasto de combustível. Isto acontece pelo aumento da área de atrito do pneu com o solo. De acordo com o instituto canadense Natural Resources Canada, por exemplo, rodar com até 8 libras abaixo do recomendado pode aumentar o consumo em 4%, além de reduzir a vida útil dos pneus.

3 – Desligue o motor apenas em paradas prolongadas

Outra maneira de economizar combustível é desligando o carro sempre que ele estiver inativo por mais de 60 segundos, por exemplo, quando se estaciona para esperar alguém. Manter o automóvel parado, com o motor ligado, por mais de 60 segundos, consome mais do que desligar o motor e ligá-lo novamente.

4 – Acelere e freie suavemente

Essa é uma prática importante em qualquer momento ao dirigir um veículo: evite acelerar e frear bruscamente ou sem necessidade. Uma condução agressiva gasta muito combustível – até 15% a mais na cidade, segundo o Natural Resources Canada. Mantenha distância do carro à frente, antecipe o tráfego e freie de forma suave. O sistema de injeção eletrônica corta a emissão de combustível ao motor quando o acelerador está liberado.

5 – Elimine o peso extra

Evite carregar pesos desnecessários e deixar muitas “tralhas” no carro. O peso da bagagem interfere no consumo de combustível. Dados da pesquisa canadense apontam que o consumo pode aumentar em até 1% a cada 25 kg carregados. A recomendação também vale para a instalação de bagageiros externos, já que também afetam a aerodinâmica e eficiência do veículo.

6 -Use o ar-condicionado com moderação

O ar-condicionado, em geral, utiliza a potência do motor e diminui sua eficiência. O instituto canadense aponta que, conforme o veículo, o ar-condicionado pode aumentar o consumo em até 20%.

7 – Observe as rotações corretas do motor

O tacômetro, conhecido popularmente como conta-giros, fica no painel do carro e indica as rotações por minuto (identificadas pela sigla rpm) do motor. Há, para cada marcha, a rotação mais adequada. Quanto mais o motor ficar fora do giro indicado, maior será a quantidade de combustível utilizado. No manual do veículo, também há a recomendação da velocidade ideal para fazer as trocas de forma mais eficiente.

Testosterona Corp.