• Cervejaria lança a “Sem Dono”, que traz imagens de cães para adoção no rótulo

    Por: Eduardo Mendes | Em: Cerveja | 07 de abril de 2016

    Através de uma parceria com a ONG Adote um Focinho que cuida de cães abandonados, a Cervejaria Bamberg lançou uma cerveja que possui um propósito um pouco além de apenas matar a sede e brindar os bons momentos com os amigos: estimular a adoção de animais abandonados. Para tal, alguns “candidatos” a um novo lar passaram a estampar os rótulos da cerveja pilsen Sem Dono.

    sem-dono-cerveja

    Com assinatura da agência criativa Señores, os rótulos da Sem Dono trazem seis cães abandonados. Os interessados em dar um lar para os “garotos propaganda” da cerveja encontram informações no rótulo sobre o processo de adoção.

    Quem não pode cuidar de um cachorro agora também pode contribuir fazendo doações para a ONG. Para a primeira fase, foram produzidas quatro mil unidades da cerveja, disponível em garrafas de 600 ml e já à venda em lojas especializadas.

    sem-dono-cerveja-2

    Vimos no Cevanobar

  • Você conhece a cerveja produzida com bacteria vaginal?

    Por: Eduardo Mendes | Em: Cerveja | 30 de março de 2016

    Alexandra-Brendlova
    Você acha que já viu de tudo? Que tal a cerveja que é feita com bactéria vaginal? A cervejaria polonesa Order of Yoni pretende lançar uma cerveja feita com bactérias que produzem ácido lático encontradas naturalmente na vagina, batizada de “Bottled Instinct” (“Instinto Engarrafado”, em tradução livre).

    Os primeiros seis lotes da cerveja, contando com pelo menos 16.600 garrafas, serão produzidos com as bactérias extraídas da vagina da modelo tcheca Alexandra Brendlova. A empresa garante que seu produto não terá qualquer cheiro vaginal ou gosto que não seja o de uma cerveja, e que apenas será aromatizado com o “instinto” feminino da modelo. Para a produção da bebida, a Order of Yoni lançou uma campanha de financiamento coletivo, mais conhecida como crowdfunding, com o intuito de obter o capital necessário para manter o projeto.

    A meta da empresa é obter 150 mil euros para cobrir gastos com o processo de fabricação da bebida, que incluem os ingredientes para a produção, decoração das garrafas, pagamento da modelo, entre outros, e qualquer pessoa pode contribuir com valores diferenciados. Por exemplo, se uma pessoa contribuir com 39 euros, receberá um voucher que dará direito a uma garrafa de cerveja e um copo da marca.

    Se você quiser contribuir, este é o link da campanha

  • 7 Cervejas para harmonizar com chocolates na Páscoa

    Por: Fran Vergari | Em: Cerveja | 25 de março de 2016

    cerveja-harmonizar-chocolate

    Domingo de Páscoa é chocolate de chega de todo canto e aí você nem sabe por onde começar a comer toda aquela diversidade. É chocolate com isso, chocolate recheado com aquilo, um que a prima fez em casa, um pedaço daquele Ovo de Páscoa que você comprou para a namorada e quer experimentar. E numa dessa vai ficando chocolate e por dias e semanas.

    Não há motivos pra pânico, certo? E, este ano, temos mais uma forma muito legal de comer isso tudo: testando cervejas para harmonizar com chocolates! Uma cerveja diferente para cada tipo. Quem topa o desafio? Aqui vão nossas sugestões:

    CHOCOLATE AMARGO

    Brooklyn – Black Chocolate Stout
    A premiada versão da Brooklyn para o estilo Imperial Stout (com 10% de teor alcoólico), forjado inicialmente para atender à imperatriz Cathaerina, a grande e é importada e distribuída pela BeerManiacs. São necessárias três bateladas para fabricação de cada lote dessa cerveja, e tanto trabalho resulta no sabor suculento de chocolate amargo vindo do blend de maltes torrados especiais. Essa sazonal de inverno é ótima enquanto fresca e envelhecerá gloriosamente com o passar dos anos!

    Estilo: Imperial Stout
    Teor alcoólico: 10 %
    R$ 25,90 (355 ml)

    CHOCOLATE BRANCO

    Lindemans Kriek
    Produzida com malte de cevada e trigo, leva adição de no mínimo 25% de suco natural concentrado de cerejas, o que resulta numa Fruit Lambic mais frutada e menos ácida. É Ideal para ser servida em um brunch, coquetel ou como aperitivo.

    Estilo: Fruit Lambic (c/ cereja)
    Teor alcoólico: 3,5%
    R$ 44,00 (375 ml)

    BROWNIE DE CHOCOLATE

    Amazon Beer – Açaí Stout
    Fiel ao estilo Dry Stout, apresenta aroma e sabor de café, toffee, chocolate e malte torrado e tem o diferencial do açaí na composição, o que a deixa ainda mais encorpada. A espuma é de boa formação e persistência e a coloração é escura.

    Estilo: Stout
    Teor alcoólico: 7,2%
    R$ 11,99 (355 ml) continue lendo…

  • St. Patrick’s Day – Pubs para comemorar a data pelo Brasil

    Por: Testosterona | Em: Cerveja | 17 de março de 2016

    Destaque no calendário oficial de grandes eventos cervejeiros ao redor do mundo, o St. Patrick’s Day é celebrado todo o dia 17 de março e faz menção à São Patrício que é o Santo Padroeiro da Igreja Católica na Irlanda. Patrício nasceu na Grã Bretanha e foi capturado e escravizado por piratas irlandeses. Quando conseguiu se libertar, ingressou na vida religiosa em um mosteiro francês e anos depois voltou à Irlanda na condição de Bispo para evangelizar as pessoas. De modo que esse ilustre personagem sacro também ganhou importância para o universo cervejeiro em razão de que logo os pubs irlandeses começaram a fazer parte das celebrações por conta da procura do público que passou a frequentá-los para celebrar a data. Por conta do aumento do público, os pubs passaram a ter programação especial e descontos nas cervejas para os consumidores.

    Em São Paulo, a data já é tradição em muitos pubs. No Rio de Janeiro, este ano, até alguns estabelecimentos “menos tradicionais” estão adotando esse evento e promovendo ações específicas. Então, se você quer aproveitar a ocasião e arrumar uma desculpa para sair com os amigos e tomar uma cerveja em plena quinta-feira, aqui vai uma lista de pubs que estarão no clima de St. Patrick’s Day:

    st-patricks-day-rio-de-janeiro
    RIO DE JANEIRO – BARBER HOUSE 

    Na Freguesia, por exemplo, a Barber House, barbearia especializada no público masculino, vai oferecer cerveja verde, tatuagens, jogos de sinuca ou videogame e ainda vai dar a chance dos clientes pintarem a barba ou o cabelo com a cor da data, tudo ao som do bom e velho rock clássico.

    Onde? Estrada dos Trës Rios 1097, Loja B – Freguesia – Jacarépagua
    Informações: barberhouse.com.br

    St-Patricks-Day-guinness
    SÃO PAULO – GUINNESS PINT CLUB 

    Lançada no ano passado pela Mancini e Zanella Distribuidora (empresa responsável pela distribuição do chope da Guinness em várias cidades do Brasil), a ação movimenta o circuito cervejeiro da Grande São Paulo ao oferecer o pint de chope Guinness a R$ 20,00 nessa promoção que foi estendida até o dia 31 de março. Funciona assim, o cliente preenche o cartão Guinness Pint Club que ficará de posse da Casa e a cada Pint consumido será fixado um selo holográfico neste cartão. Completando o cartão com 30 selos até 31/03/2016, o dono do cartão receberá um Kit Exclusivo contendo: 1 Pint Troféu; 1 Camiseta Exclusiva Arthur Guinness; 1 Chaveiro Guinness.

    Dublin Live Music
    Endereço: Rua Ministro Jesuíno Cardoso, 178 (Vila Olímpia – São Paulo/SP)
    Telefone: (11) 3044-4194 / (11) 3044-4149
    Site: dublin.com.br

    Empório Alto dos Pinheiros
    Endereço: Rua Vupubassu, 305 (Pinheiros – São Paulo/SP)
    Telefone: (11) 3031-4328
    Site: eapsp.com.br

    karavele

    Nesta quinta-feira o bar Karavelle da Alameda Lorena terá uma promoção muito legal! Das 18h às 22h vai rolar open bar de chopp verde por R$ 49,90 para comemorar o St. Patrick’s Day no estilo! Além disso a banda The Boulevard Quartet vai tocar sons típicos irlandeses no estilo folk para animar a galera a noite inteira! Os convidados que não optarem pelo open de chopp verde pagam R$ 20 de entrada e o que consumirem.
    Karavelle
    Endereço: Alameda Lorena, 1922 – Jardins
    Telefone: (11) 3052-0340
    Site: http://www.karavelle.com.br/

    continue lendo…

  • Melhores cervejas do Brasil – Conheça as campeãs de 2016

    Por: Diego Pucci | Em: Cerveja | 10 de março de 2016

    Na terça-feira (08) rolou o “Oscar” da cerveja nacional, o Concurso Brasileiro de Cervejas. A premiação aconteceu em uma cerimônia em Blumenau no Festival Nacional da Cerveja, que está aberto ao público do dia 09 a 12 de Março.

    Foram premiados rótulos em 137 estilos diferentes, nas categorias Experimental (que são aquelas cervejas que ainda não foram lançadas, mas estão devidamente registradas) e Comercial, que já são vendidas. Foram distribuídas medalhas de ouro, prata e bronze para as vencedores em cada estilo.

    Confira as principais vencedoras e as melhores cervejas do Brasil:

    melhores-cervejas-brasil-2016
    CERVEJARIAS CAMPEÃS DE 2016:

    1˚ LUGAR: Tupiniquim

    2˚ LUGAR: Heilige

    3˚ LUGAR: Bodebrown

    THE BEST OF SHOW EXPERIMENTAL:

    1˚ LUGAR
    Cervejaria: Backer
    Cerveja: Backer Reserva
    Estilo: Old Ale

    2˚ LUGAR
    Cervejaria: Opera
    Cerveja: Seven’r Inn
    Estilo: Brazilian Beer

    3˚ LUGAR
    Cervejaria: Backer
    Cerveja: Backer Julieta
    Estilo: Belgian-Style Fruit Beer

    THE BEST OF SHOW COMERCIAL:

    1˚ LUGAR
    Cervejaria: Maniba
    Cerveja: RED “METH”
    Estilo: Old Red Ale

    2˚ LUGAR
    Cervejaria: Araucária
    Cerveja: RedCor Ryequeoparta
    Estilo: Rye Beer

    3˚ LUGAR
    Cervejaria: Urwald
    Cerveja: Urwald Dortmunder Export
    Estilo: D. Export

    CONFIRA TODOS OS VENCEDORES DO CONCURSO AQUI!

    Concurso Nacional de Cerveja
    E como não poderia deixar de ser, gostaria de parabenizar os meus amigos premiados nessa edição:

    Tarsis Patini, mestre cervejeiro da Cervejaria Madalena que faturou duas medalhas de prata. Uma na categoria American Light Lager com a cerveja Madalena Lager e outra na categoria Export Stout com a cerveja Madalena Stout;

    Alexandre Bazzo, mestre cervejeiro da Cervejaria Bamberg que faturou três medalhas de prata. Uma na categoria Bamberg Style Marzen Rauchbeer com a cerveja Bamberg Rauchbeer, uma na categoria German Pilsner com a cerveja O Calibre e a outra na categoria Hefeweizen com a cerveja Bamberg Weizen;

    Alfredo Ferreira, mestre cervejeiro e sócio do Instituto da Cerveja, que faturou a medalha de ouro na categoria German Pilsner com a cerveja Blondine O Quinto Elemento;

    Edson Piovani Jr., mestre cervejeiro da Cervejaria Hoffen, que faturou a medalha de bronze na categoria WeizenBock com a cerveja Hoffen Darkness;

    João Belentani, mestre cervejeiro na Cervejaria J Beer, que faturou a medalha de prata na categoria Strong Ale com a cerveja J Beer Wee Heavy;

    Guilherme Hoffman, mestre cervejeiro na Cervejaria Nacional, que faturou a medalha de ouro na categoria Coffee Beer com a cerveja Nacional Pingado IPA;

    Eu já tomei todas essas cervejas desta galera de cima e aprovo! Quem estiver no festival, vá até o stand deles e peça uma na conta do Bola! =P

    SANTÈ!

  • Cerveja em lata ou na garrafa: qual a diferença?

    Por: Diego Pucci | Em: Cerveja | 02 de março de 2016

    O assunto é quase praxe nos tradicionais churrascos de amigos, cerveja em lata ou cerveja em garrafa?! Quem nunca ouviu a célebre frase: “Brahma é de garrafa e Skol é de latinha”? Essa discussão é tão séria, que os defensores de cada lado tem os seus argumentos, e bons por sinal!

    Segundo o mestre cervejeiro, professor, diretor e co-fundador do Instituto da Cerveja Brasil, Alfredo Ferreira, é cada vez mais comum que, no fundo, o produto seja exatamente igual. Normalmente, o líquido é o mesmo. Às vezes, a cerveja está saindo do mesmo tanque, abastecendo uma linha de latas e outra de garrafas”, diz. Mas nem sempre foi assim.

    Antigamente era comum a cervejaria fabricar uma cerveja mais flat (menos gás carbônico) para as latas, devido a resistência da embalagem ser menor do que a da garrafa em vidro, evitando assim, o estufamento da lata no momento da pasteurização (processo de elevar a temperatura da cerveja afim de estabilizá-la microbiologicamente). Porém, hoje em dia, essa diferença é quase imperceptível ao consumidor comum, além da cerveja que vai para as latas e garrafas ser a mesma.

    Ao contrário de que muitos pensam, a lata tem uma ligeira vantagem em cima da garrafa. Apesar de serem quase idênticas cor, sabor e aroma, antes de serem envasadas, a lata protege a cerveja da luz. A luz em contato com a cerveja, gera uma reação que chamamos de Light Struck, o “gosto de luz”. E não importa se é luz natural ou artificial!

    O light struck é a degradação da molécula que dá amargor ao lúpulo, o iso-alfa-ácido. Na presença da luz ele se quebra e gera este “defeito” na cerveja, que é associado com o cheiro de gambá, jaula de macaco, zoológico… (lembraram de alguma cerveja assim?!). Garrafas mais escuras, as tradicionais de cor âmbar, são mais eficientes para bloquear esta luz, dando uma proteção maior a cerveja.

    Confira alguns rótulos que podemos encontrar na versão lata, aqui no Brasil:

    cerveja-lata-garrafa
    Speakeasy Baby Daddy
    Primeira edição da “Session 47 Series” da Speakeasy, a Baby Daddy é uma cerveja dourada como o sol e repleta de lúpulo. Seu aroma e sabor trazem notas cítricas e tropicais de frutas amarelas como limão, maracujá, melão e grapefruit e um toque condimentado muito agradável ao paladar. Encorpada, equilibrada, seca e com menos amargor que uma IPA tradicional, é uma cerveja ideal para passar longas tardes com os amigos curtindo os sabores dos lúpulos Citra, Chinook, Centennial e Cascade.
    Estilo: American Session IPA
    Teor alcoólico: 4,7%
    IBU: 35
    Lata de 355 ml

    Ballast Point Sculpin
    Cerveja vibrante e com aroma que remetem a damasco, pêssego, manga e limão. E todas essas nuances frutadas do aroma são resultado do uso de nove lúpulos: Chinook, Cascade, Centennial, El Dorado, Columbus, Galena, Amarillo, Simcoe e Calypso. O aroma é ainda mas destacado por conta do corpo leve desta cerveja. Ouro no World Beer Cup 2010, a  Sculpin é picante e deliciosa, fazendo jus à sua referência ao peixe escorpião – o Sculpin, de barbatanas venenosas, mas carne especialmente saborosa.
    Estilo: American IPA
    Teor alcoólico: 7%
    IBU: 70
    Lata 355 ml

    Brooklyn Lager
    Reavivando um dos principais estilos do efervescente pólo cervejeiro do Brooklyn do fim do século XIX, Brooklyn Lager possui uma coloração dourada de âmbar e apresenta um firme centro maltado suportado pelo amargor refrescante e aroma floral de lúpulo. As qualidades aromáticas da cerveja são realçadas pelo dry-hopping, uma técnica tradicional de adicionar lúpulos frescos durante a longa e fria maturação. O resultado é uma cerveja suave e saborosa, além de refrescante e muito versátil para harmonização com gastronomia.
    Estilo: Vienna Lager
    Teor alcoólico: 5,2%
    Lata de 355 ml/473 ml

    Badger Fursty Ferret
    A Badger Fursty Ferret tem um paladar maltado e adocicado que remete a nozes, com aroma lupulado com um ‘quê’ de laranjas. De cor âmbar dar e personalidade distinta, harmoniza com queijos moles e amarelos, tortas salgadas, carne de porco suave e pratos condimentados.
    Estilo: English Bitter Ale
    Teor alcoólico: 4,4%
    Lata de 500 ml

    Erdinger Tradicional
    Refrescante, encorpada, aromática e levemente frutada é a ícone entre as cervejas de trigo. Harmoniza com sushis, peixes e frutos do mar, saladas, grelhados, salsichas e pratos apimentados.
    Estilo: Weissbier (de Trigo)
    Teor alcoólico: 5,3%
    Lata de 500 ml

    SANTÈ!

    LEIA TAMBÉM: Calendário Cervejeiro 2016 – Os principais eventos de cerveja do Brasil