//Notícias

  • Ashley Madison prova que infidelidade dá diinheiro e vai para a Bolsa

    Por: Edu | Em: Notícias | 01 de julho de 2015

    ashley-madison
    O Ashley Madison, o maior site de relacionamentos extraconjugais do mundo, está pensando em abrir seu capital para conseguir levantar o equivalente a cerca de R$ 440 milhões para explorar a crescente demanda por seus serviços. Mesmo com 50% do seu tráfego proveniente dos Estados Unidos, a empresa por trás do site cujo lema é “a vida é curta; tenha um caso” pretende realizar sua oferta pública inicial (IPO) em Londres, uma vez que outros países possuem “padrões morais mais elevados”.

    “A Europa é a única região onde temos chances reais de fazer um IPO [devido à sua atitude mais liberal em relação ao adultério]”, explicou Christoph Kraemer, chefe de relações internacionais do Ashley Madison. “Nós não somos mais um nicho, mas tem sido difícil encontrar apoio para abrir nosso capital na América do Norte”.  O site de infidelidade teve uma receita de US$ 115 milhões no ano passado, sendo a maior parte desse capital proveniente de cobranças aos usuários do sexo masculino, que, em seguida, usam os créditos obtidos para conversar com mulheres. Atualmente, a empresa estima valer em torno de US$ 1 bilhão.

    Essa é a segunda vez que o site tenta ser listado na Bolsa de Valores. Em 2010, a empresa lançou um IPO em Toronto, no Canadá, mas a tentativa foi frustrada devido à falta de investidores. Essa falha não é muito surpreendente, considerando o histórico de reações dos investidores dos Estados Unidos e Canadá em relação às ações de empresas ligadas a atos considerados imorais, tais como adultério, pornografia ou obscenidade.

    Um dos casos mais famosos é o do site de namoro online FriendFinder Networks, que foi renomeado a partir do Penthouse Media Group. Em 2010, o IPO do FriendFinder foi classificado como um dos maiores fracassos da história da tecnologia. Na ocasião, a empresa esperava arrecadar US$ 220 milhões, mas seu IPO acabou sendo arquivado e ela faliu em 2013.

    Se depender dos executivos do Ashley Madison, o destino do seu site será bem diferente. “Neste momento, o nosso foco é fazer o nosso dever de casa em Londres. É a nossa prioridade e a nossa segunda tentativa de IPO tem que dar certo. Nós não queremos repetir o que aconteceu na primeira vez”.

    O Ashley Madison afirma ser o segundo maior site de encontros do mundo, atrás apenas do Match.com. Atualmente, ele conta com 36 milhões de membros em 46 países ao redor do mundo. No Brasil, o Ashley Madison possui mais de 2 milhões de usuários inscritos.

  • Oposto do Tinder, aplicativo para celular ajuda o usuário a terminar o namoro

    Por: Edu | Em: Notícias | 01 de julho de 2015

    binder
    O aplicativo Tinder pode ter revolucionado um pouco a forma como as pessoas se conhecem na internet, mas um novo app acaba de chegar ao mercado inglês para fazer exatamente o contrário de seu precursor: romper o relacionamento. Binder, um trocadilho que mistura Tinder com bin, que em inglês significa lata de lixo, promete tirar a pressão de se terminar uma relação.

    Desenvolvido primeiramente para sem coração, o programa funciona assim: primeiro é preciso cadastrar o sexo, nome e telefone da pessoa com quem o usuário está se relacionando. Quando ele quiser terminar tudo, é só deslizar para a direita e escolher o motivo em uma lista brutal com coisas como “nosso namoro é tão deformado quanto a sua barba” ou “não sou eu, é definitivamente você o problema”.

    binder2

    Já o que está levando o pé pode receber a notícia por mensagem de texto ou telefonema que toca uma das mensagens de voz pré-gravadas pelo Binder, que são tão malvadas que chegam a ser engraçadas. Em uma das mais ‘pesadas’, ele chega a cantar uma paródia da música Radio Gaga, do Queen, em que a letra fala: “Seu namorado não te ama mais, ele odeia a sua cara, ele acha você uma chata. Ele chega a ficar enjoado só de ver você por perto”. Tudo isso com um sotaque escocês bem carregado, já que o aplicativo foi inventado por uma marca de cerveja da Escócia.

  • Homens sem paciência para acompanhar as mulheres no shopping tem agora a “Maridoteca”

    Por: Edu | Em: Notícias | 29 de junho de 2015

    Maridoteca

    A situação faz parte da rotina na maioria dos casais: elas adoram olhar calmamente as vitrines dos shoppings, enquanto o homem fica impaciente. O Blumenau Norte Shopping criou uma estratégia para tentar agradar aos dois. A Maridoteca é o primeiro espaço em Santa Catarina dedicado exclusivamente ao público masculino, onde eles poderão aproveitar o tempo livre jogando na mesa de pebolim, assistindo a um filme ou lendo.

    Agora as esposas e namoradas já poderão ter um bom argumento para dar aquela passadinha demorada pelas lojas. O espaço está localizado na frente da loja Casas Bahia, é gratuito e ficará aberto todos os dias das 10h às 22h.  Se o sinal de Wi-Fi for ótimo, também já poderá permitir que eles acessem suas redes sociais confortavelmente e façam tudo o que um smartphone permite.

  • Estudo revela a posição sexual mais perigosa na cama

    Por: Edu | Em: Notícias, Sexo | 28 de junho de 2015

    Homens, fiquem atentos: uma pesquisa divulgada no jornal Advances in Urology revela que metade das fraturas penianas acontece quando as mulheres ficam por cima durante uma relação sexual. No estudo, foram analisados o caso de 44 homens em três hospitais no estado de São Paulo, num período de 13 anos.

    Um dos motivos é o fato de a mulher controlar o pênis com todo o peso de seu corpo, o que torna complicada a tarefa de interromper a penetração se alguma coisa sair fora do planejado. O estudo ainda afirma que a posição mais segura para os homens é a do “missionário”, quando ele está por cima da mulher.

    sexo

  • Ciência explica porque mulheres postam foto fazendo biquinho

    Por: Edu | Em: Notícias | 26 de junho de 2015

    duckface1
    Cientistas sugerem que a escolha de fotos para aplicativos de encontros e a escolha dos parceiros por meio destes aplicativos depende muito mais de instintos primitivos do que de decisões racionais. E estas decisões instintivas podem ajudar explicar os selfies com biquinhos, as fotos feitas com taças de bebidas caras, e a razão de alguns homens agirem como bobos quando finalmente arrumam parceiros.

    Segundo o pai da teoria da evolução, Charles Darwin, humanos, como todas as criaturas, competem por um parceiro adequado. Na natureza, esta competição ocasionalmente envolve espancamento de adversários, mas grande parte das estratégias envolve algo para impressionar possíveis parceiros. Algumas aves, morcegos, lagartos e peixes se reúnem para que os machos possam se exibir e as fêmeas possam escolher um namorado com as maiores penas ou qualquer que seja o atrativo exibido pelo animal. No entanto, não existia algo assim para os humanos até o aparecimento de aplicativos como o Tinder.

    Estes aplicativos permitem que a pessoa analise muitos possíveis parceiros de uma vez e tudo o que a pessoa tem para a analisar é uma foto. Sean Rad, um dos fundadores do Tinder, afirmou recentemente que os usuários do aplicativo “entendem as fotos em um nível profundo”. E a ciência parece concordar com esta afirmação. Cientistas afirmam que humanos são programados para achar que certos traços são atraentes. Falando diretamente: homens são atraídos pela boa aparência enquanto que as mulheres dão mais mais valor a um parceiro com recursos para compartilhar.

    “Acho que ninguém fez uma pesquisa científica no Tinder, ainda”, disse Laurie Santos, professora de Psicologia na Universidade de Yale, nos Estados Unidos. A professora nota que muitos homens mostram fotos com carros esportivos ou relógios Rolex ou fotos de férias em lugares caros, ou seja, mostram os recursos. “Nós prevemos que as mulheres no Tinder devem tentar parecer sexy, enquanto os homens precisam mostrar suas coisas”, disse. Seguindo esta linha de pensamento, homens que procuram mulheres querem que elas sejam saudáveis e consigam ter filhos. Os ancestrais pré-históricos dos humanos tinham que tentar adivinhar quem era as mais férteis: mulheres com curvas e com cinturas mais finas que os quadris eram a melhor aposta.

    duckface

    E isto parece familiar até nos dias de hoje. Muitos usuários do Tinder falam sobre o número de mulheres fotografadas com uma pose típica: mão no quadril, uma perna dobrada, tudo para aumentar a curvas. Os homens também não escapam das poses: muitos deles mostram a barriga tanquinho. Pode ser que os músculos exibidos façam com que o fotografado pareça ser um caçador de mais sucesso e, por isso, um parceiro melhor. No entanto, os homens sem braços fortes ou barriga tanquinho não precisam se desesperar. Exibir um relógio caro ou carro esportivo também serve. De acordo com especialistas, mulheres procuram recursos mais do que a aparência, para cuidar das crias.

    Ecoando o que se vê no Tinder, as mulheres pré-históricas procuravam mais um homem com uma caverna boa e quente ou um bom arco e flecha para capturar o jantar. “Você vê muitos homens em fotos com carros esportivos, relógios Rolex ou em férias caras – mostrando os recursos”, disse a professora Laurie Santos.

    Também existe uma explicação científica para as fotos de mulheres com biquinho, ou, como é chamado em inglês “duck face” (cara de pato, em tradução livre). Cientistas calculam que homens acham atraentes as mulheres de lábios carnudos e maçãs do rosto altas. Na mente humana estes traços estão ligados à juventude e altos níveis de hormônio feminino, o estrogênio.

    Garotas que fazem o biquinho ou que estão sugando um canudo nas fotos estão enviando um sinal evolucionários, dizendo aos homens que elas provavelmente são bem férteis. Os dados do aplicativo também sugerem que as mulheres são bem mais exigentes nas escolhas do que os homens, e que eles agem de uma forma idiota quando conseguem uma parceira.

    Fonte: BBC

  • Pesquisa diz que computador no trabalho e inverno estimulam a traição

    Por: Edu | Em: Notícias | 23 de junho de 2015

    traicao
    O frio do inverno e os e-mails profissionais são duas desculpas para que aqueles que estão mais propícios à infidelidade. É o que demonstra uma pesquisa do AshleyMadison.com – o maior site de encontros de pessoas comprometidas do planeta. Segundo ela, aquela pulga atrás da orelha quando o companheiro dá uma esticada no trabalho pode ter mesmo razão de ser. E, agora no inverno, a situação tende a ficar ainda mais intensa, pois os computadores da firma parecem ser os melhores cúmplices para os “puladores de cerca”.

    Os números da pesquisa mostram que, no inverno (especialmente em cidades turísticas) aumenta a preferência dos usuários por buscar casos a partir de computadores no trabalho. Isso fica evidente nos dados dos últimos três anos. Em 2012 o aumento entre junho e agosto foi de 51%, já em 2013, de 64%. No ano passado, 74% a mais de infiéis usaram o horário do expediente para procurar um “affair de inverno”.

    Outro aspecto da pesquisa, feita exclusivamente com membros brasileiros do portal, demonstra que entre 41,2% dos homens e 36,7% das mulheres usam a labuta como desculpa para um encontro. Foram ouvidos 8.397 brasileiros com idade entre 30 e 55 anos. Será que a explicação é nossa tendência natural de nos dias mais cinzas permanecermos em ambientes fechados?

    — À medida que o inverno se aproxima as pessoas mudam o olhar e começam a procurar parceiros menos distantes. Já que a prioridade está na proximidade com o local de serviço ou de casa, não surpreende esse uso dos equipamentos de trabalho. A prática ainda funciona como um excelente disfarce. Quem irá duvidar do funcionário aplicado em pleno inverno? — comenta Noel Biderman, CEO e fundador do AshleyMadison.com.

    O site possui mais de 35 milhões de cadastrados em 46 países, inclusive no Brasil – em que há mais de três milhões de usuários.

    Para sexóloga e consultora do portal, Márcia Mathias, o ‘X’ da questão é a astúcia. Quando as pessoas que desejam pular a cerca passam mais tempo trabalhando tendem a saciar seus desejos por ali mesmo.

    — Muita gente usa smartphones para jogos, e isto é mal visto, inclusive pela equipe. Na tela do computador fica mais fácil disfarçar, já que, na maioria das vezes, não há como saber se a pessoa está realmente trabalhando — esclarece a especialista.

    Fonte: Ashley Madison

  • Homem recém-divorciado, literalmente, dividiu a metade de todos os seus bens

    Por: Edu | Em: Notícias | 22 de junho de 2015

    Divorciar-se com divisão total de bens é algo que pode trazer muita briga e dor de cabeça. Além das chateações comuns do fim do relacionamento, gera uma problemática financeira desagradável. Passando por isso com raiva e, talvez, bom humor, um alemão decidiu compartilhar tudo pela metade. Literalmente.

    O homem (que deve ter ferramentas muito boas pelo ‘excelente’ trabalho no corte dos materiais) dividiu desde seu ursinho de pelúcia, cadeiras, telefone, sofá, até sua cama e o carro “bem preservado pela idade”. Depois de ter sua metade em mãos, ele ainda divulgou os produtos e colocou à venda no eBay. Veja algumas das imagens dos “produtos”.

    divorce-half-of-everything-1 divorce-half-of-everything-2 divorce-half-of-everything-3 divorce-half-of-everything-4 divorce-half-of-everything-5

  • Apresentadora tenta prever os resultados da Copa América com os seios

    Por: Edu | Em: Notícias, Vídeos | 18 de junho de 2015

    O programa venezuelano “Desnudando la noticia”, que ficou conhecido após uma apresentadora ficar nua em comemoração à vitória de sua seleção sobre a Colômbia, no último domingo, voltou a chamar a atenção do mundo. E, mais uma vez, por uma ousadia: o quadro “La Teta Teresa”, em que uma mulher cola nos seios as bandeiras de duas seleções que irão se enfrentar pela Copa América e começa a sacudi-los. A que cair primeiro, indicará o perdedor.

    O quadro ganhou popularidade fora da Venezuela após prever a vitória da Argentina sobre o Uruguai. Ao sacudir os seios, como quem dança uma música, a apresentadora “previu” o triunfo do time de Messi. Imediatamente, o noticiário argentino repercutiu a atração e a batizou de novo Polvo Paul, em referência ao animal que atuou como oráculo dos jogos da Copa de 2010.

    Assim como no clássico do futebol sul-americano, a apresentadora também acertou o empate entre México e Bolívia, quando nenhuma bandeira caiu; e o triunfo do Uruguai sobre a Jamaica. Mas nem sempre as previsões foram acertadas.

    O retrospecto do quadro também possui erros. Antes dos duelos entre Argentina e Paraguai, e Chile e México os seios da apresentadora previram vitórias de Argentina e Chile. As duas partidas terminaram empatadas.