//Notícias

  • Site de traição reúne mais 3 milhões de brasileiros, São Paulo tem mais cadastrados

    Por: Edu | Em: Notícias | 02 de agosto de 2015

    O Ashley Madison, site de relacionamentos extraconjugais, já conta com mais de 3 milhões de brasileiros cadastrados. A cidade de São Paulo lidera o ranking no país, com quase um terço dos cadastros brasileiros, são 870.527 usuários até o momento. Na segunda posição está o Rio de Janeiro, com menos de um terço de usuários que São Paulo, 252.988 membros. Em terceiro, o estado de Minas Gerais, com 247.509.  Na classificação por cidades, São Paulo também lidera, com mais de 300 mil usuários.

    Enquanto Brasília aparece no ranking como a cidade que mais gasta com encontros extraconjugais (comprando conteúdo e produtos exclusivos no site), quase 90% a mais em relação à média do país. Na capital federal, o gasto médio de um usuário com amantes chega a R$ 2.300. No site, são também os brasilienses que mais gastam com créditos, de 20 a 50 créditos, comprando rosas e diamantes virtuais. Já os paulistas, gastam em média apenas cinco créditos enviando mensagens na plataforma. No ranking de percentual per capita de membros, Brasília lidera seguida por Curitiba e Porto Alegre.

    No total, o site possui 65% de homens e 35% de mulheres cadastradas, mas esse número varia bastante de acordo com a faixa etária. Entre os membros com mais de 60 anos, cerca de 99% são do sexo masculino, enquanto o percentual chega a 50% para usuários na faixa dos 20 a 40 anos de idade. Ainda, a média de tempo de casamento das mulheres é de sete anos, enquanto a dos homens é de mais de uma década.

    Também foi constatado que mais da metade dos usuários brasileiros encontra seus parceiros no máximo duas vezes por mês. O horário mais comum para esses encontros, usado por mais de 43% dos membros, é entre 12h e 17h, e, para mais de 70%, eles têm duração média de no máximo duas horas.

    Em um outro recorte usado pelo Ashley Madson em materiais de divulgação, quem lidera em usuários é a cidade de Brasília. Isso porque, o chamado Mapa da Infidelidade, calcula o volume de usuário relacionado ao total de habitantes daquela cidade. Como São Paulo tem mais moradores, essa taxa sofre um desvio. O cálculo acontece da seguinte forma: São Paulo possui mais de 11 milhões de habitantes e de 300 mil cadastros, com cerca de 3,1% da população.

    Já Brasília, que lidera no mapa, possui cerca de 2,4 milhões de habitantes e, apesar de menos de 100 mil membros no Ashley Madison, o número representa aproximadamente 4,2% da população da cidade. Nesse ranking, o segundo lugar é ocupado por Curitiba e, o terceiro, por Porto Alegre. São Paulo aparece apenas em sétimo lugar, e o Rio de Janeiro, em oitavo, com 2,6%.

    mapa-da-infidelidade-no-brasil-junho2015
    Fonte: Ashley Madison

  • Homem faz pedido para se casar legalmente com sua segunda esposa

    Por: Edu | Em: Notícias | 29 de julho de 2015

    casamento
    O americano Nathan Collier fez um pedido no estado de Montana, nos EUA, para poder se casar legalmente com sua segunda esposa. Collier disse que a decisão da semana passada da Suprema Corte dos EUA que legalizou casamento gay o inspirou a lutar pela aceitação dos casamentos polígamos.

    Os funcionários do tribunal do condado Yellowstone negaram inicialmente na terça-feira o pedido. No entanto, quando ele disse pretende apresentar uma demanda, os funcionários responderam que iriam consultar o defensor do condado antes de dar uma reposta final.

    Collier se casou com sua primeira esposa, Victoria, em 2000. Ele e sua segunda esposa, Christine, realizaram uma cerimônia religiosa em 2007, mas o casamento não é reconhecido oficialmente pela Justiça.

    Fonte: Washington Post

  • Pessoas que utilizam emojis fazem mais sexo, diz pesquisa

    Por: Edu | Em: Notícias | 28 de julho de 2015

    emojis-mais-usados
    Se você é solteiro e não usa muito os emojis para trocar mensagens, chegou o momento de repensar esse hábito. Pelo menos se quiser ter uma vida sexual mais ativa, digamos assim. Parece piada, não é? Mas segundo uma pesquisa realizada nos Estados Unidos pelo site de relacionamentos match.com, as pessoas que usam as carinhas estão fazendo mais sexo do que aqueles que preferem se comunicar apenas com texto.

    De acordo com os dados do estudo, 54% dos solteiros que usaram emoticons tiveram relações sexuais em 2014; e 64% dos homens e 46% das mulheres que usam os emojis regularmente fizeram sexo pelo menos uma vez por mês. Por outro lado, apenas 31% dos que não aderiram aos emoticons fazem sexo regularmente.

    O uso das carinhas ajuda a revelar um pouco mais da personalidade e conveniência das pessoas, além de os pequenos desenhos serem um acessório para expressar melhor os sentimentos que as palavras não dão conta. Em entrevista à revista Times, Helen Fisher, responsável pela pesquisa, afirmou que as pessoas que usam com frequência as carinhas virtuais estão se beneficiando. “Eles (os usuários de emojis) fazem sexo mais vezes, vão a mais encontros e têm o dobro de chance de quererem se casar”, explicou a especialista.

    Fonte: Vírgula

  • Ativistas recriam personagens femininas de videogames com corpos realistas

    Por: Edu | Em: Notícias | 27 de julho de 2015

    mulher1
    A representação do corpo feminino nos videogames é alvo constante de debate, com críticas à sensualização excessiva. Com seios fartos, cintura fina e magérrimas, as personagens perpetuam uma imagem irreal. Pensando nisso, a organização Bulimia, que combate desordens alimentares, montou uma campanha que reimagina heroínas dos jogos eletrônicos, como Lara Croft e Cortana, dando a elas corpos mais próximos ao real.

    “Alguns podem argumentar que as pressões sociais para obter a perfeição são reforçadas apesar da representação nos videogames”, afirmam os ativistas, em comunicado. “As jogadoras — especialmente as mais jovens — podem desenvolver uma imagem distorcida de como o corpo feminino deve parecer. Isso pode marcar o início de pensamentos obsessivos sobre seus próprios corpos, e o questionamento a respeito do porque não se alinham com a percepção do ideal”.

    O avanço da tecnologia permitiu que desenvolvedores criassem jogos com gráficos impressionantes, muito distantes das imagens pixeladas dos primeiros videogames. Jogos imersivos, de mundo aberto, são bastante realistas, quase cinematográficos, com ambientes ricos e cheios de detalhes.

    “E com tal atenção aos detalhes, isso nos faz pensar, por que eles não podem retratar com precisão o corpo feminino?”, argumentam os ativistas. “Por exemplo, mulheres gordas são uma raridade nos videogames, e quando uma aparece, ela tipicamente tem um visual estranho. Parece que os videogames são casa apenas para as cinturas ultrafinas”.
    mulher2mulher3mulher4
    Fonte: O Globo

  • 43% dos homens se sentem incomodados em fazer sexo oral em mulheres

    Por: Edu | Em: Notícias | 27 de julho de 2015

    sex-oral
    43% dos homens se sentem incomodados em fazer sexo oral em mulheres. Os principais motivos constados por uma pesquisa feita pela empresa Sex Wipes são: medo de contrair DST, religião e falta de confiança na parceira.

    Cheiro e gosto ruim, quantidade de pelos e má aparência da vagina são outras razões que constam no levantamento que entrevistou 1252 homens paulistanos heterossexuais e sexualmente ativos com idades entre 18 e 30 anos.

    Além dados mencionados, quatro em cada 10 homens dos 78% dos entrevistados que afirmaram receber sexo oral frequentemente não se preocupam em retribuir o agrado. Em contrapartida, 35% que faz sexo oral busca dar prazer a sua parceira.

    Via: Catraca Livre

  • 10 mulheres disputam título de tatuada mais bonita de São Paulo

    Por: Edu | Em: Notícias | 24 de julho de 2015

    tatuadas
    Com corpos desenhados por tatuagens variadas, dez mulheres vão disputar o título de Miss Tattoo Week 2015, neste sábado (25), no Expo Center Norte, em São Paulo. Elas foram selecionadas em uma votação pela internet que recebeu mais de 45 mil votos em duas semanas. Quem vencer a disputa vai receber a faixa e o troféu das mãos de Bruna Barros, campeã no ano passado.

    Os jurados vão avaliar atitude, estilo, beleza, simpatia, personalidade e ousadia, além das tatuagens e os piercings. Uma das juradas é Megan Massacre, considerada por quem é do ramo como uma das tatuadoras mais sexy do mundo.

    Em solo tupiniquim, a atual mais sexy está ansiosa para passar a “coroa” para outra musa das tatuagens. “Ganhei o troféu em 2014 e fui convidada a ajudar na organização do concurso de miss neste ano. Foi muito legal ter vencido o concurso para mostrar as tatuagens. Trabalho como tatuadora desde 2013, sou casada com tatuador e a tatuagem está no meu sangue”, disse Bruna.

    A atual Miss Tattoo Week segue dois lemas e resolveu escrevê-los em sua pele. No peito, ela tatuou “meu corpo, minhas regras” e, na barriga, tatuou “conquista”. “Gosto mais do estilo old school e do realismo”, explicou Bruna. A disputa entre as mais belas mulheres tatuadas vai acontecer na convenção Tattoo Week SP, que vai reunir 50 tatuadores e profissionais de body piercing de mais de 20 países entre sexta-feira (24) e domingo (26). Segundo a organização, serão montados 460 estandes com mais de 1,2 mil expositores.

    tatuadas1

    tatuadas2 tatuadas3

    Fonte: G1

     

  • O DeepDream do Google Virou Oficialmente uma Categoria Pornô

    Por: Edu | Em: Notícias | 24 de julho de 2015

    deep-dream1
    Se você passou qualquer tempinho na internet nos últimos anos, não deve ter se surpreendido quando usuários pegaram a nova ferramenta de reconhecimento de imagens do Google, a DeepDream, e a usaram para criar pornô psicodélico para robôs.

    As comunidades /r/deepdream_porn e /r/deepdreamporn do Reddit já contam com mais de 40 contribuições cada, com uma ou outra repetição. Novos membros postam imagens processadas pelo algoritmo do Google todos os dias. Ambas as comunidades têm mais de 400 assinantes cada. Existe até mesmo um Tumblr com dezenas de fotos e vídeos.

    O DeepDream usa o aprendizado por máquina para identificar com o que partes de uma imagem se assemelham. Em essência, duplica tal imagem até que sobram cães e minhocas por toda a foto – saiba como funciona aqui.

    Como tudo mais na internet, o pornô DeepDream agora tem alguns gêneros próprios.

    Há posts de si mesmo (“Passei minha vagina no DeepDream!“, “Meu pênis demoníaco bizarro!“) e outros em que só uma parte da foto é alterada, deixando um peito ou pau intocados enquanto o resto parece uma viagem de Hunter S. Thompson. (Falando no célebre escritor americano, usuários também fizeram o experimento do Deep Dream em uma cena de Medo e Delírio em Las VegasMedo e Delírio em Las Vegas, a adaptação do lisérgico livro de Thompson pelos EUA.)

    Não rola muita conversa nestas comunidades, então é difícil confirmar se tem alguém se masturbando com essas coisas, mas quem queremos enganar? A resposta provavelmente é “sim”.

    deep-dream deep-dream2

  • Instagram proíbe hashtag que valoriza mulheres com curvas

    Por: Fran Vergari | Em: Notícias | 22 de julho de 2015

    Mais uma do Instagram. Dessa vez, acusados até de promover a gordofobia, a rede social baniu a hashtag “#curvy” (curvilínea), que era usada por mulheres com curvas, em sua maioria consideradas acima do peso, para demonstrarem orgulho de seus corpos.

    O Instagram alegou que a hashtag era usada para exibir conteúdo sexualmente explícito (o que é proibido por lá), justificando que milhares de fotos pornográficas eram associadas a ela. Um ponto apontado na repercussão do caso na internet foi que hashtags como #skinny e #thin ainda funcionam e que elas, além de também reunirem nudez, exibem perfis que as utilizam para encorajar a anorexia e bulimia. Tanto que, quando você buscar por essas hashtags, aparece uma mensagem alertando que “as imagens podem apresentar conteúdo explícito” e direcionam a um link caso você queira informações ou apoio sobre distúrbios alimentares.

    testosterona_girls15
    O mais estranho é que existem outras várias hashtags com fotos muito “piores” e foram banir logo a que era usada justamente para a valorização e empoderamento da mulherada. Algumas como #toplesstuesdays  e #titsfordays

    Política de restrição
    Não é a primeira vez que o Instagram causa polêmica com sua rígida política de restrição (que muitas vezes não entendemos). Teve o caso da escritora que aparecia deitada na na cama com o pijama sujo de sangue pela menstruação, em março desse ano; a gordinha que postou foto de lingerie e teve a conta deletada em julho de 2014 (devolveram a conta, mas a foto não); a cantora Rihanna postou a foto da capa de uma revista em que ela estava com os mamilos de fora e teve a conta deletada em maio de 2014 (ela só voltou à rede social seis meses depois); váááários casos de topless básicos e até meros pelos pubianos já foram motivo de caos no Instagram (relembre 10 aqui).

    As mulheres reagiram
    Com essa proibição, blogueiras e modelos plus size começaram a se mobilizar e postar fotos de suas curvas usando hashtags alternativas, como #curvee (#curva), #bringcurvyback (#tragacomcurvasdevolta), #everybodyisbeautiful (#todomundoébonito), e outras, para promover a beleza das gordinhas ou de qualquer mulher que se ame com as curvas que tem.

    Aproveitando o episódio, lembramos que o Testosterona valoriza a beleza de todas as mulheres e tanto somos a favor das curvas que criamos uma hashtag para as leitoras participarem e apoiarem a causa. As fotos enviadas pelo Twitter com #QuartaDasCurvas estarão no próximo post de leitoras do Blog!