//Notícias

  • Novinha foi um dos termos mais buscados por brasileiros em site pornô

    Por: Edu | Em: Notícias | 25 de dezembro de 2013

    novinha
    O “Pornhub”, maior site de pornografia do mundo, também divulgou a lista dos termos mais buscados em sua plataforma, à exemplo do que fizeram as grandes empresas de internet, comoFacebook, Google e Twitter. Nesta feira-feira (17), o site revelou que os termos mais buscados por brasileiros foram “brazilian”, “novinha” e “anal”.

    Se no Brasil, “novinha” é uma das expressões mais pesquisadas, o apreço pela juventude é notório também nas palavras mais buscadas em outros países. “Teen” (adolescente) é hit nos Estados Unidos, na Alemanha e no México.

    O site recebeu 14,7 bilhões de visitantes no ano –1,68 milhão por hora. Ao todo, foram 63,2 bilhões de vídeos assistidos. O Pornhub não cita qual foi a contribuição do Brasil. Os brasileiros, no entanto, elevaram seu tempo médio de permanência no site, de 7 minutos e 45 segundos, em 2012, para 7 minutos e 47 segundos, neste ano. Ainda assim, passaram menos tempo em frente ao PC do que os usuários do restante do mundo, que em 2013, gastaram no site 8 minutos e 56 segundos, um crescimento de 5% em relação ao ano passado. Os norte-americanos continuam liderando em tempo de permanência: passaram, em média, 10 minutos e 39 segundos vendo as fotos e assistindo aos vídeos do site.

    O mês em que os brasileiros mais acessaram o Pornhub foi setembro, enquanto janeiro foi o mais fraco. O vídeo mais popular do ano foi o de Farrah Abrahan, visto mais de 12 milhões de vezes.

    Fonte: G1

  • Com poucos seios de fora, toplessaço decepciona

    Por: Edu | Em: Notícias | 21 de dezembro de 2013

    tetas
    Toplessaço rima com fracasso. Nem de longe as mais de 8.000 confirmações do eventomarcado pelo Facebook se refletiram nas areias da praia de Ipanema, neste sábado. Nada mais do que oito mulheres aderiram ao ato, que tinha a intenção de protestar contra o machismo e pela liberdade do corpo feminino. Mas o que elas conseguiram de fato foi atrair uma multidão de homens que se aglomeraram só para ver os seios de fora.

    Vendedores ambulantes, fotógrafos e curiosos assumidos começaram a se concentrar em frente à Rua Joana Angélica, por volta das 10h, antes mesmo da chegada de qualquer ativista. E não esconderam a decepção quando milhares se converteram em menos de uma dezena. “É propaganda enganosa. Cadê as 8.000 que o Face dizia que teria? Vim aqui para apreciar”, admitiu o vigilante Oséias Lobato, de 47 anos.

    Quem aceitou tirar a blusa e ficar com os seios nus, foi imediatamente cercada por uma multidão que queria registrar o momento com celulares e câmeras, e ainda teve de ouvir gracinhas dos mais exaltados. “Não entendo por que meu corpo tem que chocar tanto. Quantas vezes isso precisa acontecer para as pessoas começarem a achar natural?”, questionava a estudante Carolina Jovino, de 19 anos, que se dizia até assustada.

    A cineasta Ana Paula Nogueira, de 34 anos, não parecia preocupada com as reações adversas e chegou a fazer poses sensuais diante dos flashes. “Infelizmente, o Rio ainda é uma cidade muito careta, mas alguém tem que fazer isso para que um dia se torne natural”, disse, lembrando a célebre imagem de Leila Diniz quando foi à praia grávida de biquíni, em 1971. “Foi muito comentado na época, mas hoje não choca mais ninguém.”

    Alguns homens simpatizaram com a causa. O estudante Victor Rodrigues Ferreira, de 17 anos, foi a Ipanema com o amigo Rennan Elias de Oliveira Carmo, de 18, vestindo biquíni. “Achei que o movimento era para eliminar essa visão machista que a sociedade tem do corpo da mulher, mas muita gente só veio aqui ver as meninas sem blusa”, criticou ele. O programador Luiz Antonio Correia da Silva, de 49 anos, aderiu ao protesto com seios postiços.

    Como começou - A motivação para o Toplessaço veio da repressão policial sofrida pela atriz Cristina Flores, de 37 anos. Em novembro, ela tirou a blusa na Praia do Arpoador para ser fotografada e divulgar a peçaCosmocartas. Havia pouca gente na praia. Foi abordada por três policiais e obrigada a vestir a blusa. Caso contrário, seria presa e autuada por “ato obsceno”.

    Fonte: Veja

  • Mulheres preferem creme hidratante a sexo

    Por: Edu | Em: Notícias | 19 de dezembro de 2013

    creminho
    Uma pesquisa realizada no início deste mês no Reino Unido, conduzida pela marca de beleza Sanctuary Spa, revelou alguns dados curiosos sobre a relação das mulheres com a sua pele. Entre as informações divulgadas, o estudo afirma que a maioria das mil mulheres entrevistadas preferiria desistir das suas vidas sexuais a deixar de usar cremes hidratantes.

    A ideia era comparar cosméticos com sexo. Segundo o estudo, 55% das mulheres disseram que, se fosse preciso escolher entre os seus cremes hidratante e sua vida sexual, por exemplos, abdicariam do sexo.  Ainda de acordo com os dados revelados pela empresa, a pele é aparentemente a segunda coisa que as mulheres observam depois da roupa, e 91% das entrevistadas escolheram essa opção como a sua principal arma para aparentar ter menos idade e livrar-se dos efeitos do envelhecimento.

    Mais de um quarto das mulheres no estudo, 26%, também admitiu ter saudades da aparência de uma pele mais jovem.

    Fonte: Diário Digital

  • Metade das mulheres prefere ficar sem sexo do que sem celular, aponta estudo

    Por: Edu | Em: Notícias | 16 de dezembro de 2013

    iphone
    Um estudo realizado com 3.583 mulheres nos Estados Unidos afirma que quase metade delas (48%) prefere ficar sem sexo do que sem o smartphone durante um mês. Cerca de um terço (34%) diz que seria melhor passar um mês sem a melhor amiga do que sem o telefone. A pesquisa divulgada na segunda-feira (9) foi realizada em parceria entre a revista “Real Simple” e o site “Huffington Post”.

    Entre as voluntárias que responderam o questionário com 25 perguntas, 47% deixam o telefone na cabeceira para pegá-lo logo que acordam. Cerca de 39% admitem usar o aparelho no banheiro; 15% já fizeram isso na igreja, em um casamento ou um velório; 13% realizaram essa ação em uma reunião importante.

    Em um caso extremo, uma entrevistada disse ter comprado uma capa à prova d’água para visualizar notícias no celular enquanto tomava banho.

    Três quartos das mulheres (76%) conferem informações em seus smartphones ao menos uma vez por hora  – essa mesma porcentagem admitiu já ter digitado um texto no aparelho enquanto dirigia. Entre as “ultraconectadas”, quase metade usa o smartphone a cada 15 minutos ou menos, mas apenas 27% admitem ser viciadas nesses eletrônicos.

    Fonte: Uol

  • Revista Playboy faz campanha motivada pela “masculinidade sufocada”

    Por: Edu | Em: Notícias | 11 de dezembro de 2013

    homem-livre
    A edição de dezembro trará aos leitores a “Constituição do Homem Livre”, um manifesto criado pela The Heart Corporation e que reúne desejos, regras e assuntos que mais interessam ao universo masculino.

    As peças remetem a cenas históricas, assinadas pelo novo conceito. “Depois de pesquisas realizadas com o público masculino, observamos que a grande angústia do homem moderno é o fenômeno da ‘masculinidade sufocada’. Foi então que nasceu o conceito, ‘O homem nasceu pra ser livre’, o que não significa, necessariamente, sair por aí com quantas mulheres quiser, mas sim dar vazão ao que é essencial e inevitável ao homem: a liberdade! E é claro que isso inclui mulheres”, conta Ricardo Sapiro, sócio da Touch Branding.

    A campanha conta também com ações interativas na internet e o aplicativo “Homens Livres”, ferramenta que trará a versão online da “Constituição do Homem Livre”, com o objetivo de divulgar em tempo real o conteúdo compartilhado pelos usuários, assim como as fotos enviadas por eles.

    playboy

  • Homem se mata após 5 horas de compras com a namorada

    Por: Edu | Em: Notícias | 11 de dezembro de 2013

    chines
    As 5 horas seguidas de compras haviam pesado um bocado — tanto no ânimo quanto nos braços. Mas visitar mais uma loja de sapatos foi demais para Tao Hsiao, 38. Após discutir com a namorada, o chinês atirou todas as sacolas ao chão e se jogou sacada abaixo, despencando dezenas de metros até o chão em um shopping Center em Xuzhou, província de Jiangsu (China).

    De acordo com presentes, Hsiao já trazia consigo mais sacolas do que podia carregar. A namorada, entretanto, insistia em visitar a loja por conta de uma promoção. “Ele disse que ela já possuía sapatos suficientes, que ela tinha mais sapatos do que poderia usar durante toda a vida, que não fazia sentido comprar mais um par”, disse uma das pessoas que presenciou o ocorrido.

    “Ela começou a gritar com ele”, a testemunha acrescenta, “acusando-o de ser sovina e de estragar o Natal. A discussão foi bastante acalorada”. Foi nesse momento que o homem se lançou, arrastando vários enfeites natalinos antes de se esborrachar contra o chão, sete andares abaixo, causando pânico e tumulto.

    Hsiao foi encontrado morto pelo serviço de emergência, que chegou pouco tempo depois. “O corpo foi removido rapidamente”, disse um porta-voz do shopping. “Ele acabou caindo sobre uma das barracas antes de chegar ao solo. Embora algumas lojas tenham sido avariadas, ele não atingiu ninguém”, disse o sujeito, concluindo que “foi um acidente trágico, mas esta época do ano pode ser realmente estressante para algumas pessoas”.

    Fonte: Daily Mail

  • Time de hockey usa atendentes de lingerie para vender mais ingressos

    Por: Edu | Em: Notícias | 09 de dezembro de 2013

    Uma técnica curiosa para vender mais ingressos chamou a atenção na Rússia. O time de hóquei Metallurg Magnitogorsk, que disputa a Kontinental Hockey League (KHL), contratou belas mulheres para ajudar na venda das entradas. O detalhe ficou por conta do uniforme (ou a falta de um) das moças contratadas: elas usaram apenas lingeries. O apelo sensual que chamou a atenção do torcedor não é exatamente algo novo na liga. Em 2010, a KHL firmou uma parceria com a Playboy para que mulheres enviassem fotos com pouca roupa. A ação de marketing nomeou uma vencedora que ganhou destaque em uma edição da revista.

  • Mulheres são mais propensas a experimentar sexo lésbico

    Por: Edu | Em: Notícias | 08 de dezembro de 2013

    lesb
    Um estudo da Universidade College de Londres, Inglaterra, concluiu que as mulheres perdem a virgindade mais cedo, têm mais parceiros sexuais e são quatro vezes mais propensas a experimentar sexo lésbico que há 20 anos. No entanto, ambos os sexos fazem menos sexo por mês, três vezes em comparação com cinco na década de 1990. Os dados são do jornal Daily Mail.

    O levantamento contou com dados de 15162 britânicos entre 16 e 74 anos, que responderam questões detalhadas sobre suas vidas sexuais. Estudos similares foram realizados em 2001 e 1991, e os resultados foram comparados. ”Em algumas áreas do comportamento sexual, vimos um estreitamento do hiato entre gêneros, mas temos visto mulheres ultrapassando os homens na diversidade de seu comportamento. Precisamos avaliar essas mudanças no contexto das mudanças radicais no status das mulheres ao longo da última década”, disse a pesquisadora Kaye Wellings.

    Confira os números do estudo:

    - Dezesseis anos é a idade média que homens e mulheres perdem a virgindade, enquanto as pessoas com cerca de 60 anos esperaram até 19.

    - 30% dos jovens entre 16 e 24 anos transaram antes dos 16 anos.

    - Mulheres têm, em média, 7,7 parceiros sexuais na vida (3,7 na década de 1990), em comparação com 11,7 (8,6 na década de 1990) dos homens.

    - 16% das mulheres tiveram alguma experiência com pessoa do mesmo sexo (como beijo), sendo que 8% chegaram ao contato genital.

    - 7% dos homens tiveram alguma experiência com pessoa do mesmo sexo (como beijo), sendo que 5% chegaram ao contato genital.

    - Atualmente, homens e mulheres fazem, em média, sexo três vezes por mês, em comparação com cinco vezes na década de 1990, e a mudança provavelmente se deve ao acúmulo de trabalho.

    - 10% das mulheres já foram forçadas a ter relações sexuais. A idade média em que isso ocorreu foi aos 18, mas apenas 44% contaram a alguém e só 13% levaram o caso à polícia.

    - Uma em cada seis gestações não é planejada, subindo para 21,2% entre os voluntários com 16 a 19 anos.

    - Mulheres mais instruídas tendem a ser mais aventureiras quando o assunto é sexo.

    Fonte: Daily Mail

  • Time feminino de rugby faz ensaio nu para calendário

    Por: Edu | Em: Notícias | 06 de dezembro de 2013

    O time feminino de rúgbi da Universidade de Oxford, na Inglaterra, decidiu tirar roupa em um ensaio beneficente. Assim como os atletas do time masculino fizeram no ano passado, as jogadoras decidiram posar nuas para um calendário cujas vendas irão arrecadar dinheiro para uma campanha da própria universidade. As fotos foram tiradas no campo de rúgbi, na academia e na biblioteca da universidade, com as atletas vestindo apenas as meias e chuteiras, mas sem mostrar ‘tudo’.

    O calendário está à venda pela internet por dez libras, cerca de R$ 38,00. O dinheiro será revertido para a campanha da Universidade de Oxford ‘Mind Your Head’ para alertar para doenças mentais. A decisão de também posar para o calendário foi em resposta aos pedidos dos torcedores que, ao comprarem o calendário do ano passado nos jogos das mulheres pediam para que elas fizessem o mesmo.

    Para a presidente do time, Elizabeth Dubois, o ensaio vai além da caridede e também é uma oportunidade para desmitificar um estereótipo das atletas de rúgbi.

    rugby-calandar3 continue lendo…

  • Pesquisa mostra que brasileiros ainda querem uma Amélia

    Por: Edu | Em: Notícias | 05 de dezembro de 2013

    dona-de-casa

    O Instituto Avon publicou uma pesquisa que reflete o pensamento dos homens brasileiros com relação às mulheres. Ficou comprovado que os homens  ainda esperam da mulher o papel de Amélia: servil e pouco ousada. Entre os destaques, estão dados como: 85% dos homens consideram inaceitável que a mulher fique bêbada; 69% não querem que a mulher saia com amigos (as) sem o marido e 46% não gostam que mulheres usem roupas justas e decotadas.

    Quando o assunto são as tarefas domésticas, 43% acham que quem deve cuidar da casa é a mulher, enquanto que 89% dos entrevistados consideram inaceitável que a mulher não mantenha a casa em ordem. No campo da sexualidade, 47% deles concordam que o homem precisa mais de sexo do que a mulher.

    O estigma da Amélia, ‘que era mulher de verdade’, vem sendo rejeitado ao longo dos anos por muitas mulheres, que hoje em dia têm enorme representatividade no mercado de trabalho. Os homens mais abertos à esta mudança de padrão aceitaram a virada, porém, como comprova a pesquisa, existem muitos que ainda preferem se acomodar no papel de marido provedor – que simplesmente é servido e não assume papéis na vida doméstica.

    Fonte: Terra