//Mundo Macho

  • Conheça o concurso miss prostituta

    Por: Edu | Em: Notícias | 29 de setembro de 2012

    Trinta candidatas a miss se preparam para desfilar, sábado (29), para um público previsto de mais de 30 mil pessoas, no Centro de Belo Horizonte. O que elas querem não é a vitória da mais bela, mas que ninguém as veja com preconceito por serem prostitutas. Esse é o objetivo do primeiro Miss Prostituta. O concurso acontece entre o meio-dia e as 22 horas no Uai Shopping Centro, nas proximidades da rua dos Guaicurus, famosa zona boêmia da capital. Sobre o tapete vermelho, as participantes passarão com roupas casuais, peças íntimas e fantasias.

    Na data, também será lançado o Dia Nacional Sem Preconceito, para lembrar a luta das 80 mil prostitutas de BH pela igualdade de direitos. O número é da Associação das Prostitutas de Minas Gerais (Aprosmig).

    Cidadania

    “Não se trata de um concurso de beleza. É um ato político em prol de direitos e cidadania”, diz a presidente da Aprosmig, Maria Aparecida Vieira, a Cida, de 44 anos.

    O concurso de miss, segundo ela, é mais uma forma de lutar pela legalidade da profissão. A atividade deixou de ser considerada crime no Brasil, mas não foi regulamentada. “Temos que exigir nossos direitos e acabar com a violência e a tortura psicológica que muitas de nós sofrem”.

    Regulamento

    As 30 modelos têm de 18 a 50 anos e foram selecionadas em boates, ruas e demais áreas de atuação. O júri terá representantes da Associação das Lésbicas de Minas Gerais, um desembargador, um delegado, um técnico da Rede Brasileira de Prostitutas (RBP), entre outros. Todas as candidatas ganharão um prêmio pela coragem de desfilar, mas um prêmio surpresa aguarda a vencedora. “Será eleita a mais simpática, a que demonstrar mais autoestima e maior empenho na luta pelos direitos”, diz Cida.

    Yasmin, de 22 anos, está ansiosa. Acredita que o desfile vai contribuir para uma melhor aceitação das profissionais do sexo na sociedade. Trabalhando há dois anos na rua dos Guaicurus, ela economiza para fazer faculdade de direito e ser delegada. Karol, de 20 anos, nem dorme de tanta expectativa, apesar de temer a visibilidade.

    Nem a família nem o namorado sabem sobre o trabalho. Prostituta há dois meses, ela usa o dinheiro para sustentar o filho de 5 anos, criado como se fosse irmão dela.

    Fonte: R7

  • Em defesa do canalha

    Por: Edu | Em: Mundo Macho | 28 de setembro de 2012

    Cada canalha teve o seu tempo para levar alguém a sério, ou sentir algo que ele considere suficiente para ter um relacionamento válido dentro das questões que ele mesmo acredita. As coisas para esse indivíduo se resumem em quatro letras S E X O. A diferença é como ele conduz cada situação (cada caso é um caso, e merece atenção diferenciada), definitivamente ele não trata todas de formas iguais, as “boazinhas” que querem compromisso e “as outras” que só querem curtir. E sim, os canalhas gostam da mulher que vai atrás, isso alimenta o ego (é lógico). Se sentem importantes.

    Mas eu acredito que toda mulher deva conhecer um canalha pelo menos uma vez na vida. Ao menos que ele traga risco de morte ou saúde, nesse caso não seria legal. Mas o homem canalha tem seu valor na sociedade, ele dignifica a mulher com quem se relaciona a faz perceber que a vida não é um conto de fadas, que muitas vezes para sermos felizes (ou estar feliz) precisamos antes de alguma dificuldade.

    O homem canalha, não faz de propósito, não quer fazer ninguém sofrer. Se ela for boa de cama, charmosa, engraçada e com assuntos relativamente interessantes (dentro do que esse homem da espécie canalha aceita como interessante) as chances podem aumentar, talvez ele possa sentir algo além do orgasmo. Não cobre, não tente ser igual a ele, mantenha-se com a postura de uma rainha, trate-o como um plebeu, porém, dê tudo que ele quiser. Agora você está jogando roleta russa, e a munição pode estar na agulha. Não fuja não se amedronte, não mude. Mas transforme-o, envolva-o, a melhor espécie de homem é a evolução do “homem canalha”.

    Ele é um diamante bruto que precisa ser lapidado, talvez já tenha se relacionado e magoado outras mulheres, talvez não consiga evoluir porque todas elas fugiram com medo. Que interessante é essa espécie de homem, mas interessante ainda será sua evolução de “homem canalha”. Mas pensaremos juntos, se ele pode ser tão bom como canalha, imagine sua evolução, como seria? Mas infelizmente, para isto, ainda não tem nome. Portanto, cuide de seu canalha.

    Texto do leitor Emerson Vieira