//Testosterona na Revista Sexy

  • Testosterona na Revista Sexy #4 – Casamento ou velório?

    Por: Edu | Em: Testosterona na Revista Sexy | 05 de dezembro de 2012

    Outro dia, levei uma daquelas mulheres que falam demais pra um restaurante. Claro que eu não sabia disso antes do maldito jantar, e aturei duas horas de conversa mole da infeliz sobre seu curso de psicologia. Enquanto eu olhava pros peitos dela, ela discorria sobre o Modelo de Kübler-Ross, que são os 5 estágios pelos quais as pessoas passam ao lidar com perdas/mortes/tragédias.. Mais tarde, depois do sexo, ela disse que eu era o homem ideal pra ela se casar. Arrumei uma desculpa qualquer e me mandei do motel o mais rápido que eu pude, e no caminho comecei a pensar em como os 5 estágios funcionavam perfeitamente pra um homem que está prestar a encarar a tragédia do casamento.

    Negação: Você namorou por 4 anos, é noivo há mais 4 e ainda tenta se convencer de que não vai casar e poderá sair tranquilamente com os amigos pra beber no final de semana.

    Raiva: Você não acha justo que seus amigos permaneçam solteiros e só você está enrolado e pronto pra se entregar ao martírio do matrimônio e aturar mulher de TPM debaixo do seu teto

    Barganha: Nessa fase você tenta ganhar tempo enrolando a sua noiva dizendo que precisa de mais dinheiro porque vai comprar um carro melhor e uma casa maior na tentativa de adiar o casório

    Depressão: Momento crítico, você pensa em fugir só de mochila pra Europa e desistir de tudo, não tem mais ânimo nem pro churrasco de domingo e perde até o interesse no seu time de futebol.

    Aceitação: Não há mais nada a ser feito, sua vida acabou e chegou a hora de enfrentar o padre e ir pro altar aturar aquele blá blá blá sobre fidelidade e amor eterno.

    Texto publicado na Revista Sexy, em junho de 2011

  • TESTOSTERONA NA REVISTA SEXY #3 – Como as mulheres se comportam nas redes sociais

    Por: Edu | Em: Testosterona na Revista Sexy | 17 de outubro de 2012

    Já parou pra pensar em como a tecnologia entrou de vez na nossa vida? Hoje em dia todo mundo participa de pelo menos uma rede social, seja ela o orkut, facebook, twitter ou alguma nova rede que surgiu ontem e breve dominará o mundo. O fato é que com essa migração da vida real pro mundo virtual, se deu de uma forma estranha.

    Enquanto homens usam tais ferramentas com sublime sabedoria para combinar a o boteco na sexta feira à noite, compartilhar pornografia e tirar sarro dos amigos por causa do futebol, a mulherada faz nas redes sociais exatamente a mesma coisa que elas fazem no dia a dia. Quer ver? Temos o exemplo clássico da perigueti que cria um álbum no orkut só com fotos dela mesma em milhares de poses sensuais na praia, na rua, na casinha do cachorro e ainda batiza o bendito álbum de “momentos”. Temos a clássica namorada ciumenta, que usa o orkut pra bisbilhotar as “vadias” que estão te mandando recados.

    Tem também aquela reclamona do twitter, tudo o que ela sabe fazer é reclamar que não tem roupa pra sair, que tá com fome e que ninguém a quer. Sabe aquela sua amiga chata e que quer parecer descolada e Cult? Foi parar no facebook e todo dia ela coloca uma maldita frase de Clarice Lispector pros amigos acharem que ela gosta de ler. Outro caso comum é da mulher que tomou um pé na bunda e quer mostrar que ta feliz, ai todo dia no twitter da bendita você vai encontrar frases como: Sozinha na pista e solteira sim sozinha nunca, mas a verdade é que ela está chorando e comendo um pote de sorvete trancada no quarto dela.

    O Instituto Testosterona de Mídias sociais adverte: depois que o wi-fi chegou na cozinha, a internet nunca mais foi a mesma.

    Texto publicado na Revista Sexy, em maio de 2011

  • Testosterona na Revista Sexy #2 – A cabeça da feminista

    Por: Edu | Em: Testosterona na Revista Sexy | 23 de setembro de 2012

    Eis a segunda edição da nossa coluna na Revista Sexy. O texto é de abril de 2011. Com a Natália do BBB11 na capa.

    Como funciona a cabeça de uma feminista – Quando a carência e a TPM desencadeiam uma revolução

    Outro dia enquanto alternava entre pornografia e futebol na tevê, eu acabei parando numa reportagem sobre os líderes revolucionários na Ásia e me peguei pensando nessas pessoas insanas que querem mudar o mundo só pra se livrar do seu trabalho. Veja bem, líderes políticos querem controlar o seu povo e ficar rico às custas dele, é até compreensível, mas e as feministas que querem mudar o curso natural da vida só pra se livrar de lavar a louça na pia? Desde os tempos de Eva a mulher é responsável por tarefas triviais, cuidar do seu lar e amar o seu marido, moleza né? Cabe ao homem prover o sustento da família, lutar em guerras, tomar decisões importantes e governar o mundo, justo. Aí alguma revolucionária de meia tigela durante a TPM resolve lutar por direitos iguais e abdicam dessa regalia. Mas não é só isso, mulher não dá ponto sem nó, elas só querem os direitos iguais, mas não os deveres. Feminista não quer se alistar no exército, muito menos consertar o chuveiro ou trocar o pneu do carro. A feminista é só uma espertinha que ta com preguiça de varrer a casa e fazer o almoço e que usa essa balela de direitos iguais pra fazer o que elas mais gostam: encher o nosso saco. Então meu amigo, anote, além de oportunismo, feminismo nada mais é do uma tentativa desesperada das mulheres de chamar atenção dos homens, fique esperto.

  • Testosterona na Revista Sexy #1 – Homem não trai

    Por: Edu | Em: Testosterona na Revista Sexy | 26 de julho de 2012

    Não sei se vocês sabem, mas temos uma coluna mensal na Revista Sexy desde fevereiro de 2011. E achei que vale a pena compartilhar por aqui os textos que já sairam na revista. Por isso, a partir de hoje teremos a sessão Testosterona na Revista Sexy, e pra começar confiram nosso primeiro texto por lá, afinal, Homem não trai

    Homem não trai

    Amigo leitor, vou me apresentar: me chamo Eduardo e trabalho no Instituto Testosterona de Galinhagem. Recentemente promovemos uma pesquisa cujo resultado promete mudar a visão que as pessoas têm sobre a traição.  Nossos estudos apontaram para o fato de que homem não planeja a traição. Um belo dia ao acaso o homem avista um rabo de saia e decide traçá-lo. O homem não se apaixona perdidamente, ele só quer comer aquela gostosa que ele conheceu no trabalho.

    A equação é simples: ele flerta e conquista pra conseguir sexo.  Mas depois disso a graça acaba, e o macho volta pro aconchego do seu lar, onde sua mulher está preparando o seu jantar e pronta pra umazinha antes de dormir.  Já a espécie feminina premedita a traição a age de forma desonesta. A mulher, essa eterna insatisfeita, planeja tudo. Ela sai em busca de um cara que não deixe ela sozinha na quinta feira pra ir jogar poker com os amigos.

    Ela busca atenção acima de tudo, e quando encontra o que procura, ela volta pra casa e fica pensando nele e no fato dele ser carinhoso, a partir daí ela ignora o seu exemplar marido e futuramente pede o divórcio. A contundente conclusão que chegamos é que homens  são ingênuos amantes da beleza feminina e mulheres são malignas. Uma triste verdade.

    Acompanhe a Revista Sexy no Facebook e no Twitter