A barba está mais na moda do que nunca – e sofre com isso quem tem pouco ou nenhum pelo no rosto. Mas pra quase tudo na vida dá-se um jeito e, atualmente, a falta de barba já não é mais um problema.

A moda hipster e lumbersexual (estilo rústico) são as grandes responsáveis por essa febre e ganham cada vez mais adeptos no público masculino, já que são sinônimo de virilidade, dão aquele toque másculo e ajudam a desenhar o formato do rosto, dando volume aos maxilares e reforçando as faces quadradas, consideradas mais atraentes.

Mais barba, por favor

A Sociedade Internacional de Cirurgia e Restauração de Cabelo (ISHRS) aponta na última pesquisa entre os anos de 2011 e 2014 o aumento de 196% em implantes de bigode e barba em todo o mundo. Mas, para a tristeza de alguns homens, a barba cheia ou bem desenhada não é unanimidade, sendo substituída por fios espalhados, ralos e sem preenchimento. O que fazer nesses casos?

De acordo com o médico Dr. Thiago Bianco, expert em restauração capilar, o transplante de barba é a melhor solução para reverter esse quadro. “Embora seja uma cirurgia que exige grande habilidade do médico, quando bem aplicada, traz excelentes resultados e muita satisfação pessoal”, garante o especialista.

Quem pode fazer o implante?

“Todos aqueles que têm uma boa área doadora, ou seja, pacientes que têm cabelo na região da nuca. Geralmente, o mais indicado é para pacientes com cabelo liso ou, no máximo, encaracolado. Para cabelo crespo a gente não realiza essa cirurgia, pois nesses casos a barba ficaria muito crespa”, justifica Dr. Thiago.

“Em relação a idade, é ideal esperar o paciente sair da puberdade. A cirurgia é indicada para jovens adultos ou pacientes mais idosos. Pode ser feito em pacientes sem barba alguma, como também pode ser feita para preencher falhas em pacientes que já possuem barba’, completa.

Tem contraindicação?

“As contraindicações maiores são em pacientes que possuem alguma reação de cicatrização, cicatriz hipertrófica ou queloides, nesses casos não realizamos o transplante. Quando há dúvida se um paciente tem um processo de cicatrização ruim ou não, aplica-se um teste colocando alguns fios na região abaixo do queixo e depois avaliamos como foi esse processo de cicatrização. Se ocorreu tudo bem, realizamos o transplante”.

Quanto tempo dura a cirurgia? É feita em de uma única vez ou precisa repetir?

“O tempo médio de uma cirurgia de um paciente que não tem barba nenhuma é de oito a dez horas. O implante pode ser refeito quando o paciente necessita de mais volume na barba. Paciente que possui ausência total de barba e faz o primeiro transplante, às vezes é necessário fazer um segundo transplante após um ano para dar mais volume e conseguirmos aquela barba bem completa”, conta o Dr. Thiago.

De onde tiram os pelos para o implante?

“É possível, em restaurações menores, tirar o pelo da região abaixo do queixo. Ou então, em pacientes que têm ausência quase total ou uma área muito grande para ser transplantada, removemos do próprio cabelo”, explica.

Quanto custa a cirurgia?

Pelo que conseguimos investigar, o valor no mercado varia de 10 mil até 28 mil reais, dependendo da clínica e profissional.