Testosterona CAM - 24 horas online.

Começa neste sábado mais uma edição da Copa das Confederações. E, ao contrário do que aconteceu nas últimas sete oportunidades, dessa vez a seleção brasileira, maior campeã do torneio, com quatro taças, não figura entre os participantes.

(Rafael Ribeiro / Divulgação CBF)

 

Com sede na Rússia, que abriga a Copa do Mundo do próximo ano, esta Copa das Confederações tem dois sérios candidatos ao título: Portugal, campeão europeu, e Chile, campeão sul-americano. Mas e a Alemanha?! Pois bem, a atual campeã mundial irá a campo com um time bem alternativo, cheio de revelações. De bate-pronto, fica difícil colocar os germânicos à frente de portugueses e chilenos, que contarão com força máxima.

Para te deixar mais ambientado a esse “laboratório” para a Copa, selecionamos dez curiosidades sobre o torneio:

– Aos 38 anos e quatro meses, o zagueiro e atual capitão do México Rafa Márquez é o segundo jogador mais velho a disputar uma Copa das Confederações. Ele só perde para o tunisiano Ali Boumnijel, que em 2005 jogou com 39 anos e dois meses. Pesa a favor de Rafa o fato dele ter levantado a única taça mexicana neste torneio, em 1999.

– O neo-zelandês Chris Wood é o jogador mais novo a disputar uma Copa das Confederações. Em 2009, ele foi a campo com apenas 17 anos e seis meses.

– Com nove gols cada, Ronaldinho Gaúcho e Blanco, do México, são os maiores artilheiros da Copa das Confederações no acumulado. Romário é o maior goleador em uma só edição, em 1997, quando anotou sete vezes.

– A maior “lavada” da Copa das Confederações aconteceu em 2013, quando a Espanha aplicou 10 x 0 no Taiti em jogo disputado no Maracanã.

– Além de ser maior campeão, o Brasil é também o país que tem a maior quantidade de prêmio individuais na Copa das Confederações. São cinco Bolas de Ouro de melhor jogador (Denilson, em 1997; Ronaldinho, em 1999; Adriano, em 2005; Kaká, em 2009, e Neymar, em 2013), e quatro Chuteiras de Ouro (Romário, em 1997; Ronaldinho, em 1999; Adriano, em 2005, e Luis Fabiano, em 2009).

– O gol mais rápido da Copa das Confederações é de autoria de Hassan Mubarak, dos Emirados Árabes,  que marcou aos 38s do primeiro tempo o gol da vitória por 1 x 0 sobre a África do Sul, em 1997.

– O recorde de público num jogo de Copa das Confederações foi registrado na final de 1999, entre México x Brasil, quando o Estádio Azteca recebeu 110 mil pessoas.

– Quando a Nova Zelândia entrar em campo para encarar a Rússia, neste sábado, Anthony Hudson se tornará o mais jovem técnico a dirigir uma equipe na Copa das Confederações. Ele conseguirá o feito aos 36 anos e 98 dias.

– A seleção chilena que está na Rússia é a com maior média de idade da história da Copa das Confederações, com 29 anos e 1 mês.

– Com 22 jogos, o goleiro Dida é o atleta com mais aparições na Copa das Confederações.