Descubra o que as garotas do Testosterona CAM estão fazendo agora - 24 horas online

Já nos primeiros minutos de Dunkirk, é impossível não se esquivar de maneira instintiva do barulho de tiros, e não se assustar com aviões dando rasantes. A guerra está acontecendo, e além da direção sempre pesada e robusta de Nolan, Hans Zimmer está pronto para ensurdecer o espectador e não dar um minuto de descanso. Se a câmera nos dá a dimensão do que está em jogo (os soldados na praia, a ameaça alemã que ronda), o som instala a ansiedade ao longo de toda projeção. É simplesmente impossível assistir a Dunkirk sem viver uma experiência completa, potencializada pelo formato iMax e pela edição de som de Richard King, velho parceiro do diretor.

Relativamente curto, Dunkirk consegue empregar esse senso de urgência do início ao fim, já que além dos nazistas, o tempo também é um inimigo. Presos na praia de Dunquerque, norte da França, estão mais de 300 mil soldados, entre eles britânicos (a esmagadora maioria), belgas e franceses. A derrota já foi decretada, e Hitler em breve conquistaria a França. É então que a Operação Dínamo entra em cena, e mais de 600 embarcações civis são destinadas a cruzar o Canal da Mancha em missão de resgate. A evacuação é a única vitória que os Aliados poderão conquistar.

Christopher Nolan mais uma vez brinca com a linha do tempo, dividindo Dunkirk em três narrativas que irão se cruzar em algum momento. Mas não se engane, o filme vai além de emular aqueles dias em 1940, e diretor cumpre sua promessa de nos entregar uma história de sobrevivência. O milagre de Dunquerque todos conhecem, se tornando inclusive motivo de orgulho para britânicos, sendo assim, Nolan nos conta algo que não sabemos através de seus personagens. Os soldados que lutam para permanecerem vivos a todo custo, os covardes e os corajosos.

A experiência do cinema promovida por Nolan.

“Poucas pessoas fizeram isso antes e ninguém filmou em IMAX como estamos fazendo. A maior parte do filme é IMAX” disse Christopher Nolan durante uma entrevista sobre Dunkirk. Filmando com câmeras iMax 70mm, o filme vem sendo aclamado pela sua grandeza em tela, mas apesar de não existirem projeções assim no Brasil, ainda temos 12 salas de cinema iMax por aqui distribuídas em sete estados diferentes. Todas no formato digital. Veja a lista de salas aqui.

Lá fora, Dunkirk será exibido em 70mm em 125 salas de cinema, a maior distribuição em 25 anos do formato. E tanto esforço é recompensado pelos 106 minutos de projeção. Um espetáculo tão grandioso e potente, que já pode ser considerado a obra prima de Christopher Nolan, diretor que caiu nos braços do grande público com Batman, Inception e Interstellar. Dunkirk vem pra somar ainda mais fãs nesse caldo. Se você é desses que odeia os “nolanzetes“, recomendo sair da internet por uns dias, porque, a partir de agora, eles tem munição de sobra pra elogiar esse cara.

Leia também