As duas primeiras temporadas de Narcos contando a ascensão do império do traficante colombiano Pablo Escobar, e sua posterior derrocada e morte foi um dos grandes acertos da Netflix nos últimos anos, a série foi um sucesso no exterior, e ainda mais aqui no Brasil, já que o personagem principal foi interpretado pelo brasileiro Wagner Moura. Eu mesmo cheguei a fazer um texto falando que a segunda temporada era tão legal que você quase torcia por Pablo, mesmo sabendo que ela era um implacável assassino e líder de uma organização criminosa.

Imagem: Reprodução/Netflix

Duas temporadas pra contar a história foi o timing ideal pra não fazer uma série longa e desnecessariamente arrastada, como muitas séries por aí que começam bem e viram histórias longas e chatas com o passar dos anos. Assim como eu, os fãs ficaram com dúvidas, a série vai continuar? Vai falar sobre o que? A aposta de Narcos em sua terceira temporada foi continuar contando a história das quadrilhas na Colômbia, depois da queda do cartel de Medellín, o cartel de Cali ganhou força e assumiu o posto de maior exportador de cocaína do mundo. Mas seus métodos eram completamente diferentes.

Eu cheguei a pensar que talvez a série desse uma caída de qualidade, ou até mesmo ficasse chata, mas fui positivamente surpreendido pela terceira temporada, ela é tão boa quanto as outras, e em alguns momentos até mais violenta, e com boas doses de suspense. O elenco de primeira ajuda bastante pro ótimo resultado final, principalmente por conta dos irmãos Rodriguez, e do ótimo Pacho Herrera.

Imagem: Reprodução/Netflix

A trama da terceira temporada de Narcos prende o telespectador

A grande sacada é que enquanto nas primeiras temporadas, por mais que Pablo Escobar seja um personagem fascinante, ele era um verdadeiro vilão, e você não sentia uma empatia assim tão grande pelos “mocinhos”. Com a chegada da nova temporada, pra mim existe um grande trunfo da produção, que deixou a série muito mais interessante pro expectador, seu nome é Jorge Salcedo.

Salcedo é uma pessoa boa, e a série não mostra como ele acaba indo trabalhar pros chefões do crime em Cali, mas ele quer sair desta situação e viver em paz com sua família. Então, enquanto assistimos o implacável agente Javier Peña tentar prender Gilberto Rodriguez e seus irmãos, temos ao mesmo tempo o ponto de vista de  Jorge Salcedo, que está mais envolvido com o cartel do que ele mesmo pensa.

Em alguns momentos, Salcedo precisa tomar decisões que vão contra seus princípios, ele tem que fazer o que é preciso pra manter a si mesmo e a sua família viva.

Outro ponto positivo, é que a série mostra boa parte de fatos que aconteceram de verdade, mostrando cenas reais de como a situação política na Colômbia naquela época era complicada, e como o dinheiro do tráfico financiava boa parte do país. Se você já gostou das duas primeiras temporadas, não tenha medo e veja logo a terceira.

4.719