Não espere que eu diga se o “Velozes e Furiosos 8” é “bom ou ruim”. A esta altura, no oitavo filme da franquia e com mais dois confirmados, acho que já fica dito por si só, não?

O fato é que, você gostando ou não, a série é um sucesso. Nos três primeiros dias de estreia arrecadou US$ 532 milhões, superando Star Wars VII, que detinha o recorde absoluto de US$ 529 milhões.

Vin Diesel e sua turma estão firmes, fortes e consolidados. O que tinha como princípio o “racha” e carros tunados, hoje está muito mais longe da realidade com mísseis, tanque de guerra e submarino. E tudo bem, pra um filme que não se leva a sério e que faz ótimo uso disso.

Mais treta, menos família

A situação desta vez é o choque pela traição de Dom Toretto (Vin Diesel) que sempre prezou pelo conceito de família entre a equipe. Isso acontece depois que Cipher (Charlize Theron) atrapalha a lua de mel dele com Letty (Michelle Rodriguez) em Cuba com um plano para chantageá-lo. Ele, então, trai seus amigos e passa a ajudá-la a obter ogivas nucleares. Letty reúne os velhos amigos para enfrentar Cipher e, consequentemente, Dom.

The Rock is the new Superman

Uma atração à parte, Dwayne “The Rock” Johnson encara balas de borracha de perto sem esboçar reação, empurra um torpedo submarino com a mão e muito mais que o fariam merecer o título de super herói tranquilamente.

Os momentos em que contracena, alfineta ou briga com Jason Statham também são ótimas. Poucas duplas no cinema têm tanta química quanto eles.

Carros zumbis e chuva de carros

É outro ponto absurdo de destaque do filme, que coloca carros para andarem sozinhos, sem motoristas, e se “suicidarem” se jogando de estacionamentos de prédios. São muitos e o efeito “zumbi” muito louco. Sem mais.

Começa em Cuba, vai pra Berlim, tem NY e ainda Rússia

Como videogame, é como se as telas (fases) fossem mudando e são sinalizadas por um letreiro bem brega. Havana, na verdade, aparece por poucos minutos (podia ter sido qualquer lugar), mas são paisagens e cores lindas. Acontece um “racha” pra abrir a história e deixar os fãs eufóricos logo de cara.

Tem flerte entre os personagens, tem explosão, tem um bebê no meio do tiroteio, gente pulando de avião, Charlize Theron sendo linda mas num papel ruim. Ou seja. Tem tudo o que a gente esperava ver e também tudo o que a gente gosta pra compensar o preço do ingresso no cinema.

Ah, só o 3D que é superestimado. Assista ao trailer:

23.404