Não vou negar que jogar PES ou FIFA entre amigos é divertido. Mas chega uma hora em que ser roubado pelo juiz perde um pouco a graça. Aproveitando, então, que os próximos jogos das duas franquias estão para chegar – ambos saem na segunda metade de setembro, e PES inclusive foi estrela de um evento no Itaquerão na última semana –, separei aqui sete games de futebol que fogem um pouco da “mesmice” do par de cabeças de chave.

A ideia é começar com jogos não tão diferentes assim, para aos poucos chegar nos mais bizarros. E a maior parte dos listados aqui já tem alguns anos, mas nada que tirar a poeira do Play 2 ou do Super Nintendo do seu amigo (ou do seu mesmo) não resolva. Confira aí:

International Superstar Soccer Deluxe

Predecessor da série Pro Evolution Soccer, International Superstar Soccer não é lá muito diferente de um jogo de futebol normal. Mas ele tem lá suas peculiaridades, que garantem a ele um lugar nessa lista. Primeiro, ele deixava você dar carrinho no goleiro. A falta rendia um cartão vermelho, obviamente – mas era possível sair correndo do árbitro para não ser expulso da partida, que podia ficar parada eternamente. Também dava para fazer gol de nuca, driblar todo mundo do seu time e do time adversário com o Allejo e até transformar o árbitro em cachorro para se vingar de uma expulsão. Saiu em 1995 para o Super Nintendo.

FIFA Street

Lançado em 2005, na época em que o FIFA era desprezado pela maior parte do público nacional, FIFA Street priorizava o futebol muleque, das ruas, como o nome dá a entender. As partidas do jogo eram realizadas em pequenas quadras, entre times de quatro jogadores, e não era só gol que valia ponto: o “dibre humilhante” que o brasileiro tanto gosta também contava, e ainda era relativamente fácil de ser executado. Bastava uma girada na alavanca do analógico e o apertar de um botão para dar uma carretilha, um rolinho ou um elástico bem mais artístico do que aqueles dados nos dois jogos de futebol mais tradicionais.

A melhor parte é que os jogadores disponíveis para os times – e em suas respectivas seleções – não eram ilustres desconhecidos. A lista incluía um pessoal do nível de Ronaldinho Gaúcho (ainda no auge), Didico Imperador (também no auge), Messi, Totti, Figo e por aí vai. O FIFA Street original, do Xbox, do PS2 e do Game Cube, ganhou uma sequência mais meia-boca e um terceiro game, também mais ou menos, lançado em 2012 para PS3 e Xbox 360.

Mega Man Soccer

Outra obra-prima do Super Nintendo, o jogo de futebol do Mega Man era até que normal. Seu objetivo era vencer o time adversário fazendo mais gols. A bola era normal, o gol era normal e até os campos eram relativamente normais. Mas as semelhanças com o esporte bretão de sempre acabavam por aí, já que os jogadores eram todos personagens da franquia do robô azul e todos tinham um tipo de poder que até desmontava o adversário temporariamente – meio Super Campeões, aquele desenho japonês. Os times podiam ser compostos por robôs diferentes uns dos outros; tipos distintos, cada um com seus próprios atributos, fechavam o gol e compunham a defesa, o meio de campo e o ataque. Soa mais complicado do que realmente é, como o vídeo aqui mostra.

Mario Strikers Charged

O esquema aqui é parecido com o do jogo anterior, mas no lugar do Mega Man, temos Mario e toda aquela “turminha do barulho”. As equipes tem o encanador, seu irmão Luigi, a princesa Peach ou o vilão Bowser, entre outros nomes, como capitães e personagens menores preenchendo as outras vagas. Os campos são retangulares, como os do futebol normal, mas também ficam cercados por uma barreira invisível e são alvos recorrentes de erupções vulcânicas ou outros fenômenos estranhos que visam dificultar o andamento das partidas – que são vencidas por quem fizer mais gols, obviamente. Afinal, ainda estamos falando de um jogo de futebol, por mais estranho que ele seja.

Inazuma Eleven

A Nintendo é meio que a rainha dos jogos de futebol alternativos. Outra dessas misturas doidas, Inazuma Eleven tem ainda mais elementos de RPG do que as Master Leagues dos velhos Winning Elevens. O estúdio responsável pela criação é o Level-5, que já trabalhou com games da franquia Dragon Quest e com capítulos da série Professor Layton, de adventures estilo aponte-e-clique da Capcom. Ou seja, uma empresa bem japonesa, que transformou o esporte bretão em um jogo tão japonês quanto. Temos aqui personagens típicos de animes, gente jogando de tapa-olho, capa ou óculos, goleiro de bandana, itens colecionáveis, um mapa enorme, habilidades especiais e, obviamente, partidas de futebol. O primeiro game da série saiu em 2008 para o Nintendo DS, e novos capítulos foram lançados desde então para o portátil, seu sucessor, o 3DS, e para o Wii. O trailer do original, relançado recentemente na loja virtual da Nintendo, você pode ver abaixo por sua própria conta e risco.

Rocket League

O mais recente da lista é também um dos mais peculiares. Rocket League foi lançado neste ano para PC e PS4, e troca os jogadores de duas pernas por carros. As arenas onde as partidas ocorrem lembram os campos de futebol tradicionais apenas no formato retangular, mas o objetivo é basicamente o mesmo do esporte: levar a bola ao gol adversário e, assim, fazer mais pontos. A graça do jogo são as partidas online: nelas, os jogadores são divididos em duas equipes com três carros cada, e o desafio maior é fazer os veículos trabalharem de forma mais ou menos coordenada para fazer a bola chegar ao lugar certo. Espaços brilhantes espalhados pela “quadra” enchem a barra de turbo, e pontos conquistados podem ser usados para personalizar os carrinhos. Aliás, se seu medo é não ter um PC que rode o game, não precisar se preocupar muito: máquinas com placas de vídeo de uns cinco anos atrás devem aguentar.

Pro Zombie Soccer

Depois de futebol com Mega Man, futebol com Mario e futebol com carros, chegou a vez do futebol com zumbis, certo? Bem, não necessariamente. Apesar do nome, Pro Zombie Soccer tem de esporte mesmo apenas a bola que o personagem, um boleiro-sobrevivente, usa para matar zumbis. A jogabilidade lembra um pouco a de Plants Vs. Zombies, e o objetivo é basicamente chutar uma bola de futebol nos diferentes tipos de mortos-vivos que tentam atacar o protagonista. O jogo tem uma versão demo gratuita, mas a versão completa é paga e pode ser baixada no Android e em iPhones.

gustavo