Testosterona CAM - 24 horas online.

De São Paulo para o Rio de Janeiro, Amanda Reznor, fotografada por Lello Octavio

 

A escritora Amanda Reznor foi parar nas calçadas de Ipanema e não escapou dos olhos atentos de Pietra Príncipe, nem das lentes ágeis do fotógrafo Lello Octávio. Pietra tratou logo de produzir um ensaio ali mesmo para não perder a oportunidade – ainda bem!

Aos 28 anos, ela tem uma trajetória profissional, digamos, eclética: “Já cursei Farmácia, Edificações, Programação, me formei na área de T.I. e fiz pós em Jogos Digitais, e atualmente faço mestrado em Gestão e Desenvolvimento da Educação Profissional”. E não acaba por aí. A gata ainda é apresentadora e produtora de um programa literário na Rádio Geek. Quer mais? “Ah, sim, e mãe de dois filhos, profissão integral desde 2008 (risos).”

Sensualidade nata

Eu sempre gostei do apelo visual, de fazer combinações extravagantes ao me vestir, e acho que essa produção também está ligada a uma alma artística. Sou vaidosa, admito. E já fiz diversos ensaios, e aprecio muito as produções sensuais que vejo nas mídias, embora tenha dificuldade de lidar com o preconceito que algumas pessoas têm em relação a isso.

“Não, ser sensual não significa que você é dada, nem que é vulgar, nem que está a procura de algo – ser sensual é apenas valorizar a sua estética, o seu estilo, e a sensualidade pode engrandecer qualquer obra de arte quando bem aplicada.”

Antes só…

Amanda foi casada por quase dez anos e, agora, está solteira – e feliz. Ela revela que, depois de muitas ponderações, chegou a conclusão de que dificilmente conseguiria se encaixar em um relacionamento convencional. “Isso não faz sentido pra mim. É como uma historinha inventada, e eu acredito que o amor precisa de total naturalidade para florescer sadio, livre de pragas como o ciúme e a possessividade. Sou a favor do amor livre, e não tenho pressa em descobrir o ‘alguém ideal'”, confessa.

Girl em Ipanema

O fotógrafo, Lello Octavio, é novo aqui com a gente. Ele trabalha com criação de vídeos (direção, fotografia, edição, roteiro, “de tudo um pouco”), e usa o Instagram para experimentar e treinar fotos artísticas: “Tenho um canal chamado “Aversões“, onde produzimos conteúdo de música e humor e um outro canal chamado “Medologia”, de curtas de terror. Atualmente produzo e participo do canal “Ta Dentro”, da Pietra Príncipe”.

Lello comenta que, apesar da fotografia ser um hobby pra ele, o desafio dos cliques sensuais fica por conta do resultado: “A foto tem que ser bela como um todo. Mostrar demais, me incomoda, as vezes não mostrar é mais impactante”. E haja desafio! Nas fotos com a Amanda, ele conta que ela não deu trabalho nenhum: “A Amanda tem uma facilidade enorme para entender o que o fotógrafo quer, basta dar uma indicação do que se está pensando e ela consegue transformar em algo real”.

“Eu simplesmente amei!! Durante a sessão nós fizemos algumas loucuras (bem, eu estava com uma camiseta rasgada que mal cobria a calcinha verde-neon, andando pelas ruas de Ipanema!), e tudo saiu muito espontâneo, procuramos cenários no espaço urbano que casassem com o momento, e o resultado foram essas fotos que me fizeram sentir como se eu estivesse olhando para outra pessoa, uma garota perdida em algum espectro do futuro, mas forte, decidida… Uma guerreira cyberpunk!”, brinca Amanda.