Foi preciso uma história como 50 Tons de Cinza (que não se pode usar como exemplo nem para filme nem para livro) fazer sucesso para que outros livros da literatura erótica saíssem dos fundos das prateleiras da biblioteca e fossem para as estantes da frente e só assim chegar aos olhos do público também.

Para quem acha que a “modinha” só começou com ele, saiba que a literatura erótica acompanha o homem desde o início dos tempos, muitas vezes sendo submetida à censura por ser considerada um tema reprovável e pecaminoso pelas santíssimas entidades da igreja.

Agora é a hora de saber que existe coisa muito mais foda por aí pra você gastar seu tesão literário! Selecionamos 6 livros eróticos pra você começar sua aventura, porque como já dizia um amigo: melhor do que fazer sexo, só se for ler sobre sexo enquanto você bate uma boa punheta!
 

5 livros eroticos melhores que 50 tons de cinza (2)
1. Cem escovadas antes de ir para cama – Melissa Panarello

 
 
O livro foi publicado em 2003 e causou bastante alvoroço. Melissa, italiana fã confessa de Vladimir Nabokov e Anaïs Nin, por exemplo, detalha neste livro desde a perda de sua virgindade, aos 15 anos, às mais loucas aventuras que viveu em orgias, sessões de sadomasoquismo com mulheres e homens casados. O livro vendeu milhões de exemplares e é um sucesso absoluto no Brasil.

5 livros eroticos melhores que 50 tons de cinza (3)
2. O Amante de Lady Chatterley, 1928 – D. H. Lawrence

 
 
Palavrões e sexo explícito, a combinação perfeita para qualquer livro ser censurado por mais de 30 anos. Nesta história de D. H. Lawrence, o homem trabalhador e a mulher burguesa se apaixonam, um detalhe que não deixou a elite conservadora da época muito feliz. Publicado anonimamente em Florença, em 1928, este livro só pode ser impresso no Reino Unido em 1960.

5 livros eroticos melhores que 50 tons de cinza (5)
3. Os 120 dias de Sodoma ou a Escola da Libertinagem – Marquês de Sade

 
Quase sempre esgotado nas livrarias, “Os 120 dias de Sodoma” é um clássico da literatura erótica, uma obra-prima do Marquês de Sade, que também emprestou seu nome para o que ficou conhecido como “sadismo”. Seus livros causam espanto há alguns séculos. Por quê? Em “120 dias”, por exemplo, Sade narra a história de quatro homens que decidem viver orgias com 46 pessoas durante quatro meses. PENSE.

5 livros eroticos melhores que 50 tons de cinza (1)
4. O Sofá – Crébillon Fils

 
 
 
Condenado por decreto divino a reencarnar sucessivas vezes como um sofá, o narrador tem de sustentar e dar apoio, literalmente, a diversos tipos de aventuras amorosas e sexuais. “Enrubescendo pelo que sentia, queimava de vontade de sentir mais; sem imaginar novos prazeres, desejando-os…”

5 livros eroticos melhores que 50 tons de cinza (6)
5. Pornopopeia – Reinaldo Moraes

 
 
Reinaldo Moraes descreve as coisas com tantos detalhes que por momentos você chega a acreditar que está naquele ambiente. Desde cenas de suruba até a cena de um ovo fritando na frigideira são tão ricas de detalhes que você é capaz de imaginar com cheiros, texturas e gostos. Sem contar o tom de sinceridade e conversa direta com o leitor.

5 livros eroticos melhores que 50 tons de cinza (4)
6. A História de O – Pauline Réage

 
 
Um clássico da submissão, a História de O. tinha que ser francês, já que ninguém supera os franceses em sabedoria na arte do sexo. No livro, O, fotógrafa de moda parisiense, aceita participar de uma sociedade secreta na qual as mulheres estão à completa disposição dos homens. Alguns detalhes são notáveis. As mulheres jamais vestem calcinha e devem ficar, todo o tempo, com as pernas levemente abertas. Curiosidade: O nome assinado no livro pelo autor é falso, dado o conteúdo chocante.

Esses são livros que não devem faltar em qualquer biblioteca erótica decente. Agora pegue o seu kindle e divirta-se!

Dica da @Entojo