Você deve saber que o Dia dos Namorados nos Estados Unidos e em vários outros países do mundo é comemorado numa data diferente da nossa. O Valentine’s Day, comemoração equivalente, acontece no dia 14 de fevereiro. E não é só a data que é diferente. A celebração, em si, tem todo um significado mais amplo, que vai além de “namorados”. Amigos, familiares, todo mundo pode usar o dia para expressar seus sentimentos.

Mas então por que nós não adotamos essa data aqui no Brasil, já que participamos de quase todas as datas comemorativas dos americanos? Bom, vejamos alguns motivos pelos quais o Valentine’s Day não daria certo aqui no Brasil:

1 – Fevereiro é mês de Carnaval

E não tem nem mais o que argumentar. Esse talvez seja um dos principais motivos. O Carnaval é a nossa maior festa do ano, o feriado mais aguardado de todos. Festa, praia, bebida, blocos, folia, mulheres, pegação. Não combina nada uma data romântica aqui. Inclusive, já foi comprovado que os divórcios aumentam 15% perto do Carnaval. Sem chance, né?

valentines-day-brasil

2 – Aqui é verão, e a gente só quer saber de sexo

Os dias quentes podem servir para aumentar o apetite sexual. E isso não sou eu quem está dizendo. Segundo sexólogo e secretário geral da Sociedade Brasileira de Sexualidade, Dr. Amaury Mendes Júnior, o verão pode sim influenciar no desejo das pessoas. Ele menciona a mistura de calor, liberação sexual e bebida alcoólica como o principal fator para que se aumente o desejo de transar nesta época do ano. Ou seja, nada de muito romantismo aqui também.

3 – Nem acabamos de pagar as prestações do presente de Natal ainda

Black Friday, Natal, queimas de estoque… Se você está num relacionamento e comprou presentes de Natal, com essa crise que estamos encarando no Brasil, ou pagou à vista e ainda está se recuperando do do susto; ou pagou à perder de vista e ainda tem prestações daquele presente de Natal que ela já nem lembra mais o que é.

4 – Já temos contas e impostos demais para pagar no começo do ano

IPVA, IPTU, gastos com as férias, gastos com o Carnaval, volta às aulas, reajustes, conta de luz com o preço lá em cima… Não sobra nada pro presentinho, no máximo uma pizza e Netflix (ou PopcornTime, se a coisa estiver muito feia mesmo).

5 – Não sabemos nem quem é esse tal de Valentim

E ainda tem essa! Não somos familiarizados com a história de São Valentim. Aqui, o Dia dos Namorados é na véspera do dia de Santo Antônio, nosso santo que tem fama de casamenteiro. É o dia em que as solteiras fazem simpatia pra arrumar marido, etc. Mas aqui vai a história do São Valentim.

Ele era um bispo da Igreja Católica que foi proibido de realizar casamentos pelo imperador romano Claudius II. Mas ele desrespeitou a ordem imperial e continuou com as celebrações de matrimônio, porém de forma secreta. Foi preso pelos soldados e condenado à morte. Enquanto estava na prisão, recebeu vários bilhetes e cartões, de jovens apaixonados, valorizando o amor, a paixão e o casamento. O bispo Valentim foi decapitado em 14 de fevereiro do ano 270. Por isso a data.

6 – Não temos o hábito de presentear amigos

Como nos outros países a data tem um significado mais amplo, é comum todo mundo trocar presentes ou cartões, que são a marca do Valentine’s Day. Pais e filhos, professores e alunos, amigos, colegas de trabalho. E não temos esse hábito aqui, a não ser em aniversários, e olhe lá. No máxximo a gente paga uma cerveja quando sai pra beber com a galera.

7 – Não há chocolate ou flor que aguente esse calor daqui

Impossível! Imagina, sair do trabalho e comprar um chocolate para a namorada, até você chegar em casa não tem mais nada inteiro. A coitada da flor não aguenta atravessar a cidade se não for no ar condicionado. E não adianta: romantismo só combina com o frio, a maioria dos elementos remetem à inverno. Não dá pra ficar grudado em fevereiro.

LEIA TAMBÉM: Dicas para escolher o presente para sua namorada