vagina

Durante um evento de arte na Alemanha, a jovem suiça Milo Moiré quis falar sobre a feminilidade e a sexualidade das mulheres. Para isso, elaborou uma performance em que, nua, despejava cápsulas de tinta de sua vagina em cima de uma tela, na frente do público. No final da ‘performance’, foi formada a imagem de um útero. No vídeo, a artista descreve seu trabalho: “Arte liderada pela intuição. Para criar, eu uso a fonte original da feminilidade – a minha vagina”.

“The PlopEgg Painting Performance # 1 – A Birth of a Picture” algo como “Pintura PlopEgg Performance #1 – O nascimento da imagem”, é a primeira de uma série de apresentações que Milo pretende fazer. O trabalho chamou a atenção e dividiu opiniões do público presente, como é possível ver pelas reações no vídeo.