HIV_charlie_sheen

Você deve ter lido esta semana que o ator Charlie Sheen revelou que é HIV positivo, certo? Se não, aqui vai: o machão mais fod* da televisão soltou essa na terça-feira (17). Ele já teve problemas de dependência de álcool e drogas e, aos 50 anos, declarou que tem conhecimento do vírus há 4 anos, mas não sabe como o contraiu.

Ele também afirmou que pagava para que as pessoas não vazassem a informação, mas era extorquido por ex-namoradas, strippers e affairs: “Me sinto livre dessa prisão”, ele disse, desabafando que não vai mais pagar para que não falem disso.

Muitos pontos podem ser levantados e coisas que você precisa saber (ou lembrar) sobre HIV a partir da entrevista que Charlie Sheen deu. Bom, então vamos a eles.

– Não importa com quem, onde ou por que: USE CAMISINHA
Precisamos parar de achar que “isso não vai acontecer comigo”, “é só desta vez”, “já fiz antes e não aconteceu nada”. Charlie Sheen disse que não sabe como contraiu o vírus, mas há rumores de que ele já tenha dormido com mais de 5 mil mulheres, que participava de orgias, etc. Não interessa. Pode acontecer com qualquer um de nós que não tome os devidos cuidados.

– Não dá para confiar nos outros sempre, é preciso ter cuidado
O ator disse que contou às duas ex-namoradas sobre o vírus, mas uma delas, Bree Olson, deu uma entrevista em seguida à uma rádio contradizendo a versão dele, afirmando que ele não contou a ela sobre o vírus: “Foi a coisa mais estúpida que eu fiz, este namoro. Foi como fazer roleta-russa durante um ano”. Se você tem o vírus, precisa avisar seu parceiro, precisa cuidar para que isso não seja transmitido.

– Camisinha não é só para evitar gravidez
Bree Olson contou ainda que, por insistência do ator, eles usavam uma camisinha de pele de carneiro, um tipo de preservativo que previne a gravidez, mas não evita doenças sexualmente transmissíveis. Consegue entender que o problema é muito maior e vai muito além disso?

– Faça o exame para não ter dúvidas
Fazemos muita coisa errada nessa vida, eu sei. Mas ok, se você foi impactado aqui, ficou preocupado e quer sanar essa dúvida, comece tomando uma atitude e faça logo um teste de HIV. É só procurar por um Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) ou diversas unidades das redes públicas de saúde. Os testes são gratuitos e podem ser feitos de forma anônima. Ligue para o Disque Saúde (136) ou consulte a lista de endereços para escolher o melhor local para você fazer o teste.

– Você pode ter o vírus (HIV) mas não ter a doença (AIDS)
É importante diferenciar o HIV da AIDS. HIV é o vírus, enquanto que a AIDS é a doença causada pelo vírus; é possível ter o HIV e não ter AIDS, já que algumas pessoas são carreadoras assintomáticas do vírus. Na verdade, a maioria das pessoas passa vários anos tendo o HIV, mas sem desenvolver sintomas da AIDS. A média de tempo entre a contaminação com o vírus e o desenvolvimento da doença é de 10 anos. Charlie Sheen tem o vírus, não a doença, e afirmou que toma remédios.

– Sexo oral e anal também transmitem HIV
O HIV é transmitido toda vez que um fluído contaminado entra em contato com alguma área do corpo vulnerável a invasões. O sexo oral pode transmitir HIV, principalmente se houver lesões na cavidade oral como gengivites, aftas, feridas, etc. O sexo anal costuma ser o que apresenta maior risco de contaminação. A mucosa do ânus/reto é mais fina que a vaginal, e por não apresentar lubrificação natural, está mais sujeita a pequenas lesões durante o ato sexual. Os fluidos que contém o vírus são as secreções vaginais, o sêmen e o liquido pré-seminal (aquele transparente que sai do pênis antes da ejaculação) e, obviamente, o sangue.

– Existem outros meios de contrair o vírus com os quais você deve ter atenção também
São eles: usuários de drogas injetáveis que compartilham agulhas; tatuagem e piercing apresentam risco pequeno, mas podem ser vias de transmissão caso haja uso de material contaminado; transfusão de sangue (atenção: o perigo está em receber e não em doar sangue); transmissão da mãe para o feto durante a gravidez.

– Em todo caso, conheça os sintomas
Charlie Sheen contou que descobriu a doença quando começou a sentir dores de cabeça e achou que fosse um tumor cerebral. Para ficar atento: os sintomas são semelhantes à uma síndrome de mononucleose com febre, dor de garganta, pequenas manchas de 1 cm e avermelhadas espalhadas pelo corpo, aumento dos linfonodos (ínguas) e dor de cabeça. O aparecimento de pequenas úlceras no pênis, ânus ou na cavidade oral são bem característicos da lesão primária pelo HIV.

LEIA TAMBÉM: Sexo com 4 parceiros pode ter exposto você a 1,9 milhão de parceiros indiretos

404