Um recente estudo realizado por DUAS MULHERES, da universidade de Rutgers, em Nova Jérsei (EUA), com 102 voluntários homens, indicam que os machistas (o termo se refere, nesse estudo, aos caras que “apenas” veem a mulher como um ser mais fraco, que precisa da proteção masculina – nada a ver com qualquer tipo de comportamento violento ou coisa assim) mostraram maior investimento na família, em deixar a companheira satisfeita e no relacionamento em geral. Justamente por esse ímpeto de proteger, de cuidar da pobre mocinha indefesa.

Fonte: Super Interessante

Em contrapartida. O Testosteorna realizou uma pesquisar com 38 mulheres feias e feministas (ok, isso foi redundante). Foi descoberto que o que elas queriam primeiro era ter um pênis, em seguida, foder os homens e por último roubar o emprego deles.