A atriz holandesa Sylvia Kristel, que ficou famosa como protagonista do filme eróticoEmmanuelle, de 1974, morreu na madrugada desta quinta-feira, vítima de câncer de esôfago. Ela tinha 60 anos. Kristel havia sido internada em julho em um hospital de Amsterdã, após sofrer um acidente vascular cerebral. O AVC fez a atriz interromper o tratamento contra o câncer, diagnosticado há dez anos, que já havia se espalhado para o pulmão.

A atriz se tornou um ícone da liberação sexual nos anos 70, por sua participação em longas pornôs. No já clássico Emmanuelle, a atriz vivia a personagem-título, uma jovem que desafiava os limites da sexualidade. Baseado no romance autobiográfico da francesa Marayat Bibidh Andriane, o filme, do diretor francês Just Jaeckin, causou alvoroço quando lançado e arrecadou 100 milhões de dólares ao redor do mundo.

Sequências – O filme fez tanto sucesso que ganhou duas sequências, ambas com Sylvia: em 1975, ela estrelou Emmanuelle – a Antivirgem, de Francis Giacobetti, e, em 1977, Adeus, Emmanuelle, de François Leterrier. A atriz não fez apenas filmes eróticos, porém. Ela também trabalhou em longas de Claude Chabrol (Alice ou la Dernière Fugue, de 1977), Roger Vadim (Une Femme Fidèle, de 1976) e Alain Robbe-Grillet (Le Jeu avec le Feu, de 1975).

A fama conquistada cedo levou Sylvia a uma vida agitada, marcada por excessos com álcool, drogas e amores. Todos esses temas, assim como o câncer de que sofre há uma década, estão na autobiografia Nua, lançada em 2006 na Europa.