Devaneios Machos

Por: Eduardo Mendes | Em: Pensamentos Machos | 16 de agosto de 2008

“Se você bater eu me apaixono”. Essa era a frase no MSN dela. É o tipo de frase que me fez puxar assunto, óbvio (ainda mais porque foi ela que me adicionou no msn). Conversamos durante mais de uma hora, e eu percebi que não era uma mulher fútil. Como homem safado que sou ,e não faço questão de esconder, acabei levando a conversa pro lado sexual. E o interessante papo que tivemos que me motivou a escrever sobre mulheres bem resolvidas. Eu já conheço algumas (poucas) e são as mulheres que eu mais respeito. Achar uma mulher beeeeeem resolvida, que sabe o que quer, que seja prática e tão viciada em sexo quanto eu ou você, é praticamente encontrar uma agulha num palheiro.

Invariavelmente esse tipo de mulher é do tipo inteligente (desconsiderei piriguetes e baranguinhas que dão sem critério algum – essas eu como só pra manter a fora), o que sempre deixa tudo mais interessante, porque manter uma conversa que não seja sobre o banalidades do dia-a-dia e depois levar aquela mulher pra cama é algo de valor inestimável. Porque esse tipo de mulher, apesar de ser do tipo que gosta da coisa, não vai dar pro primeiro cara que ela vê pela frente, ela vai dar pro cara que fizer valer a pena.

Eu não sei quanto a vocês, mas esse negócio de mulher toda certinha não é muito a minha praia não, mulher tem que falar palavrão, tem que dar aquelas indiretas-mais-que-diretas na hora que vocês estão se conhecendo. Mulher que pensa como homem facilita a vida de todo mundo. Ou seja: esse post meio despretensioso é um apelo às mulheres mal resolvidas e burras. Aqui vão algumas dicas:

Se você é feia e gostosa: Sempre tem alguém que vai querer te comer. Dê!

Se você é bonita, gostosa e de inteligência moderada: Simplesmente dê e não faça cu doce.

Se você é inteligente e gostosa: continue fazendo a sua seleção natural, e dê só pra quem merece.

Se você usa no msn a frase “Se você bater eu me apaixono”: vou te convencer a dar pra mim.

eduardo
Eduardo Mendes

Editor do Testosterona. Um cara sossegado que precisa de pouco pra sobreviver: cerveja, mulher, futebol na TV, uma mesa de poker e as arquibancadas da Arena Corinthians.

Deixe seu comentário