Que o Brasil anda mal das pernas no futebol há um bom tempo, nós já estamos cansados de saber, nosso último título mundial foi há 14 anos e hoje em dia não somos mais o país do futebol, mas somo o país da sexualidade.

O Sexlog, a maior rede adulta do país, com 5 milhões de cadastrados, fez uma pesquisa com cerca de 5700 usuários e torcedores dos mais variados clubes do futebol nacional opinaram e mostraram priorizar a vida sexual ao fanatismo pelo futebol. Por isso podemos afirmar que os brasileiros preferem sexo a futebol.

“O Brasileirão está começando e decidimos entender melhor o comportamento dos nossos  usuários torcedores, afinal sexo e futebol são, com certeza, os principais assuntos em rodas de bar e redes sociais”, explica Mayumi Sato, diretora de marketing da rede.

Prioridades

As torcidas mais representadas no estudo – por homens e mulheres – foram, respectivamente, a de Corinthians, Flamengo, São Paulo e Palmeiras, ordem que segue a proporção das maiores torcidas do país. Apesar das discordâncias ao escolher uma equipe para torcer, quando perguntados sobre o que é pior, ficar sem sexo ou sem futebol, a unanimidade quase se apoderou dos entrevistados: 95% deles preferem ficar sem o futebol. Algo que, segundo Mayumi Sato, não surpreende.

Confira o infográfico completo:

infosexofutebol