E lá vamos nós juntar uma galera boa do rock para formar uma outra banda e fazer alguns poucos shows lotados porque talvez nunca mais a gente se reúna de novo. Sei lá, é meio isso que eu penso quando vejo os supergrupos do rock – e também que provavelmente nunca vou ter a oportunidade de ver algum deles.

Desde a nossa primeira parte nesta coluna lá de dezembro, alguns outros já se formaram e vamos falar deles por aqui. Se você ainda não viu a primeira, corre já pra ver os outros supergrupos do rock de que já falei.

1 – Iggy Pop e Josh Homme (Queens of Stone Age)

Juntem um dos maiores astros do rock de todos os tempos com um dos maiores astros rock contemporâneo e adicione membros de outras bandas legais. Receita para o sucesso. “Post Pop Depression” é o primeiro álbum de Iggy Pop e Josh Homme, líder do Queens of the Stone Age. Além deles o supergrupo ainda conta com Matt Helders (baterista/Arctic Monkeys) e Dan Fertita (guitarrista e tecladista/QotSA e The Dead Weather).

Vale ouvir: Sunday

2 – Audioslave

O Audioslave talvez seja o mais duradouro supergrupo de muitas décadas para cá. O grupo formado por Chris Cornell (Soundgarden) e Tom Morello, Brad Wilk e Tim Commerford (todos os Rage Against The Machine) esteve em atividade de 2001 a 2007 e lançou três bons discos.

Vale ouvir: Show me how to live

3 – Temple of the Dog

E se você pensa que o Audioslave foi o primeiro supergrupo de Chris Cornell, se engana. No início dos anos 90 ele e alguns amigos do grunge formaram o Temple of the Dog. A banda é nada mais do que o Pearl Jam com Eddie Vedder dividindo os vocais com Cornell. Eles lançaram em 1991 o seu único disco.

Vale ouvir: Hunger Strike

4 – Velvet Revolver

Continuando com um pé no grunge, mas agora com um toque de hardrock: esse é o Velvet Revolver. Uma banda insamente boa, pena que durou muito pouco e lançou apenas dois álbuns, “Contraband” (2004) e “Libertad” (2007). Scott Weiland, ex-Stone Temple Pilots, Slash, Duff McKagan e Matt Sorum, todos do Guns N’ Roses, e Dave Kushner formaram o Velvet Revolver que acabou justamente pela saída – e problemas – do seu vocalista.

Vale ouvir: Dirty Little Thing

5 – SuperHeavy

E para encerrar essa segunda parte a gente vem com um grupo encabeçado por ninguém menos do que Mick Jagger! O SuperHeavy foi um projeto que além do vocalista dos Stones também contava com Joss Stone, uma das divas modernas do jazz e soul, Dave Stewart do Eurythmics, Damian Marley e o compositor A. R. Rahman. Apenas um disco foi o suficiente, mas bem que eles podiam voltar, né?

Vale ouvir: Miracle Worker