• Mulheres são taradas, sim

    Por: | Em: Mundo Macho | 21 de janeiro de 2014

    Você acha que a mulherada não curte uma sacanagem? Então veja este experimento: uma câmera escondida foi colocada na virilha de um homem, e captou imagens das cocotas dando uma bela encarada no pacote do rapaz.

  • Segunda Das Ruivas #6

    Por: | Em: Leitoras, Mulheres | 21 de janeiro de 2014

    Caso você ainda não conheça, toda segunda feira fazemos no meu perfil no twitter o #SegundaDasRuivas, nossas leitoras mandam fotos e publicamos aqui as melhores. Semana que vem tentarei estender o segunda das ruivas pro Facebook.

    @gracmartini

    gracmartini

    @brunabruce
    BrunaBruce

    @NataliaLimaEV
    NataliaLimaEV
    continue lendo…

  • Estudo liga status e dinheiro a satisfação sexual em mulheres

    Por: | Em: Notícias | 20 de janeiro de 2014

    mulher-dinheiro
    Um estudo conduzido por pesquisadores espanhóis constatou que a renda e o status influenciam na satisfação sexual das mulheres. Segundo a pesquisa, quanto mais dinheiro e poder elas tiveram, mais satisfatórias tendem a ser suas relações sexuais.

    O levantamento foi realizado pela Agência de Saúde Pública de Barcelona, na Espanha, a partir da análise das respostas de 10 mil pessoas a um questionário de saúde sexual do governo espanhol de 2009. De acordo com os autores do estudo, a renda e o status conferem às mulheres maior independência, o que estaria intimamente ligado ao prazer sexual.

    Eles dizem que o conforto socioeconômico permite uma liberdade maior ao sexo feminino para explorar suas fantasias sexuais e ter maior controle sobre o uso de métodos contraceptivos. Mulheres com mais dinheiro também tendem a se envolver menos em relações abusivas, assim como têm menos chances de sofrer estupro ou agressão sexual.

    Além disso, elas tendem a abandonar relações abusivas mais cedo do que mulheres mais pobres ou mesmo procurar mais rapidamente auxílio profissional ou aconselhamento, acrescentam os pesquisadores. Segundo Dolores Ruiz, da Agência de Saúde Pública de Barcelona, responsável pelo estudo, mulheres com melhor nível sócio-econômico “têm maior consciência de suas preferências e maior capacidade de desenvolver sua sexualidade de maneira a lhes garantir maior satisfação sexual”.

    Fonte: UOL