• Aplicativo para iPhone faz cerveja caseira

    Por: Eduardo Mendes | Em: Cerveja | 02 de outubro de 2013

    Fazer sua própria cerveja é uma tarefa complicada, mas um projeto divulgado no Kickstarter quer mudar essa situação e transformar qualquer pessoa em um mestre cervejeiro. Tudo graças ao uso de um iPhone.

    Usar o Brewbot – nome dado à invenção por seus criadores de Belfast, Irlanda do Norte – é simples: basta ao usuário escolher sua receita favorita de cerveja no iPhone e conectar o celular à máquina cervejeira via Bluetooth. A máquina regulará a água, ingredientes e temperatura da maneira correta, bastando ao dono do Brewbot apenas beber.

    Atualmente, o projeto encontra-se em fase de protótipo, e precisa arrecadar 100 mil libras para tornar-se realidade. Faltando 20 dias para o fim da data estipulada pela equipe, o Brewbot já recebeu 58 mil libras em contribuições. Completada a fase de arrecadação, o grupo espera criar uma versão para Android da máquina.

    Entretanto, a facilidade tem um preço: para levar uma máquina dessas para casa, na fase de contribuição, é preciso desembolsar 1600 libras, enquanto um kit de fabricação caseira de cerveja custa em torno de 100 dólares.

  • As gostosas do MMA: Ronda Rousey, Miesha Tate e mais

    Por: Eduardo Mendes | Em: Mundo Macho | 02 de outubro de 2013

    mma
    Em fevereiro deste ano, o Ultimate Fighting Championship (UFC) teve uma novidade: aconteceu a primeira luta entre mulheres, vencida pela campeã Ronda Rousey. Este pode ser o passo definitivo para que o MMA feminino se consolide internacionalmente. Mas as mulheres ainda têm um outro artifício para chamar atenção no esporte: a beleza de algumas atletas tem roubado a cena no octógono.

    Apesar de grande parte das mulheres ser pior tecnicamente, a maioria das lutas do MMA feminino tem tido emoção e equilíbrio. Ainda assim, o que desperta a curiosidade do público leigo é outro assunto – já virou inevitável que algumas atletas sejam chamadas de musas, até porque elas também exploram esse perfil de “sex symbols”.

    Ronda-Rousey-1
    O principal exemplo disso foi protagonizado por Ronda Rousey. Apesar de outras lutadoras, como Cris Cyborg e Gina Carano, já terem posado para a revista ESPN Body Issue – que valoriza exatamente o corpo dos atletas de quaisquer modalidades – o ensaio dela se destacou. Antes mesmo dela assinar com o UFC, já passou a chamar atenção por sua beleza.

    Pouco tempo depois do ensaio, a principal rival de Ronda, Miesha Tate, fez o mesmo. Ela mostrou que seu corpo também pode impressionar e depois ainda ganhou a preferência do brasileiro Junior Cigano: “todo mundo gosta da Ronda, mas fiquei impressionado como a Miesha é bonita. Ronda também, mas é comum, algo que a gente vê bastante. Miesha é diferente, não é normal”, comparou.

    Miesha_Tate_Bodyshot
    Apesar da beleza das lutadoras ganhar tanto destaque, o UFC diz que não utiliza esse artifício para divulgar o MMA feminino. A organização alegou que vê com naturalidade o assédio sobre as lutadoras, mas não trata as mulheres de forma diferente em relação aos homens.

    “O UFC vê as lutadoras da mesma forma que os lutadores. Até agora, as mulheres têm representado o esporte e o UFC muito bem. Um exemplo é a ESPN Body Issue, uma publicação mundialmente reconhecida e que já estampou alguns dos maiores atletas do mundo”, lembrou a organização, citando ainda o caso de um homem que apareceu na revista: “Jon Jones foi nosso primeiro atleta na publicação”.

    Outra notícia que causou alvoroço recentemente foi a contratação da russa Aleksandra Albu. Ela também trabalha como modelo e por enquanto tem apenas cinco lutas – com quatro vitórias e uma derrota. Por causa desse cartel pouco chamativo há quem acredite que ela só foi contratada por ser considerada bonita.

    Interessado em fazer com que o MMA feminino ganhe espaço, o presidente do UFC, Dana White, também teve uma ideia que criou polêmica: reuniu homens e mulheres em uma mesma casa para a realização do reality show The Ultimate Fighter 18. Como sempre, o programa coloca dois atletas como treinadores e, dessa vez, as já citadas Ronda Rousey e Miesha Tate foram escolhidas para o cargo.

    continue lendo…