• Coluna da Lola #1 – Cantadas ruins

    Por: | Em: Ponto de vista feminino | 09 de dezembro de 2013

    lola-home

    “Oi Vampira, quer sugar minhas energias?”

    Juro que se não ouvisse essa cantada toda vez que saio pra algum lugar acharia a abordagem fenomenal, mas é claro  que existe algo pior que esse comentário: a comparação com  a Cruela Cruelo que revela extrema falta de criatividade e bom gosto. Afinal, Cruela é uma maluca com cabelos a la Eistein. Concordo que isso funcione bem como insulto, mas se o papo tiver como objetivo uma abordagem sedutora: mission failed.

    Um observador perspicaz poderia ir além, fazendo menção à Lily Monster ou à Imelda May as quais tem uma relação mais próxima do meu visual, mas, nestes casos, além de uma dose de sagacidade, é necessário uma pitada de nerdice.

    Levando em consideração minhas experiências e também as de minhas amigas em relação ao tipo de abordagem que recebemos em festas, cheguei à conclusão de que o maior trunfo que um cara pode ter nesse momento é ser divertido e dificuldade está em notar a linha tênue entre ser engraçado e parecer um idiota. O caminho do sucesso exige percepção do contexto: ambiente, pessoas e momento. Cantadas que funcionam bem em baladas sertanejas podem ser um desastre em um pub irlandês, por exemplo.

    Vale a pena observar bem a bola da vez, prestar atenção nos detalhes e tentar apreender algo de sua personalidade. Isso não quer dizer que você tem que grudar na menina durante a festa toda. Detestamos ser sufocadas. O flerte, por mais rudimentar que possa parecer, ainda é o melhor termômetro para sacar se ela está  ou não tão afim de você. A regra é simples: olhares retribuídos = ok, quero você, olhares desviantes: sai daqui. Agora se você é desses que só recebem “sai daqui”, não se desespere e vá à luta. Conheço muitas mulheres lindas que preferem um sapo divertido do que um príncipe cheio de não me toques e sem o menor senso de humor. A questão é saber usar o que você tem a seu favor; você pode não ser um Brad Pitt, mas sua auto estima precisa estar ok. Seja confidante e mesmo que não seja o cara mais seguro do mundo, esforce-se para parecer. Mulheres gostam de homens seguros de si, mas isso não quer dizer que precise agir como se fosse o dono do mundo, ok? Arrogância não funciona bem.

     Se existem coisas que realmente podem destruir suas chances com uma garota, são elas:

    1- Pedir pro amigo chegar: Isso mostra que você é tão mané que não consegue nem se arriscar a impressioná-la, além de evidenciar sua imaturidade e falta de attitude.

    2- Ficar assoviando e gritando idiotices: veja bem, embora muitos rapazes gostem de imaginar as peguetes como equinas relinchantes, não precisa explicitar tanto isso nos tratando como éguas. Já deu pra perceber que assovios funcionam com o seu cachorro, quando muito. Isso os faz parecer patetas sem noção. Além do mais, mulheres detestam ser tratadas como coisas.

    3- Olhar pros peitos ininterruptamente e ficar alisando a garota: Por mais que nao veja a hora de arrancar a roupa dela, esforce-se para desviar o olhar dos melões e fite os olhos. Deixe a mão boba pra depois, antes que seu jeito apressado anule qualquer chance de ter uma trepada.

    4- Não fale da sua vida sexual e nem das suas decepções amorosas, pois não tem o menor cabimento abrir sua caixa de Pandora antes de ter desbravado a caixinha da sua musa.

    Bem, agora que você já recebeu algumas dicas do que não fazer, vale a pena ouvir uma sugestão amiga. Existe uma coleção de livros com As Melhores Cantadas Nerds, escritos por um grupo de amigos; são vários volumes, divididos até por temas. Vale a pena adquirir alguns desses exemplares, decorar algumas cantadas e usá-las a seu favor, quando o momento for oportuno. Cada vez mais, as mulheres gostam de nerdices  divertidas e fora do comum. Tirar um sorriso delas é o melhor começo…

  • Time de hockey usa atendentes de lingerie para vender mais ingressos

    Por: | Em: Notícias | 09 de dezembro de 2013

    Uma técnica curiosa para vender mais ingressos chamou a atenção na Rússia. O time de hóquei Metallurg Magnitogorsk, que disputa a Kontinental Hockey League (KHL), contratou belas mulheres para ajudar na venda das entradas. O detalhe ficou por conta do uniforme (ou a falta de um) das moças contratadas: elas usaram apenas lingeries. O apelo sensual que chamou a atenção do torcedor não é exatamente algo novo na liga. Em 2010, a KHL firmou uma parceria com a Playboy para que mulheres enviassem fotos com pouca roupa. A ação de marketing nomeou uma vencedora que ganhou destaque em uma edição da revista.

  • Mulheres são mais propensas a experimentar sexo lésbico

    Por: | Em: Notícias | 08 de dezembro de 2013

    lesb
    Um estudo da Universidade College de Londres, Inglaterra, concluiu que as mulheres perdem a virgindade mais cedo, têm mais parceiros sexuais e são quatro vezes mais propensas a experimentar sexo lésbico que há 20 anos. No entanto, ambos os sexos fazem menos sexo por mês, três vezes em comparação com cinco na década de 1990. Os dados são do jornal Daily Mail.

    O levantamento contou com dados de 15162 britânicos entre 16 e 74 anos, que responderam questões detalhadas sobre suas vidas sexuais. Estudos similares foram realizados em 2001 e 1991, e os resultados foram comparados. “Em algumas áreas do comportamento sexual, vimos um estreitamento do hiato entre gêneros, mas temos visto mulheres ultrapassando os homens na diversidade de seu comportamento. Precisamos avaliar essas mudanças no contexto das mudanças radicais no status das mulheres ao longo da última década”, disse a pesquisadora Kaye Wellings.

    Confira os números do estudo:

    – Dezesseis anos é a idade média que homens e mulheres perdem a virgindade, enquanto as pessoas com cerca de 60 anos esperaram até 19.

    – 30% dos jovens entre 16 e 24 anos transaram antes dos 16 anos.

    – Mulheres têm, em média, 7,7 parceiros sexuais na vida (3,7 na década de 1990), em comparação com 11,7 (8,6 na década de 1990) dos homens.

    – 16% das mulheres tiveram alguma experiência com pessoa do mesmo sexo (como beijo), sendo que 8% chegaram ao contato genital.

    – 7% dos homens tiveram alguma experiência com pessoa do mesmo sexo (como beijo), sendo que 5% chegaram ao contato genital.

    – Atualmente, homens e mulheres fazem, em média, sexo três vezes por mês, em comparação com cinco vezes na década de 1990, e a mudança provavelmente se deve ao acúmulo de trabalho.

    – 10% das mulheres já foram forçadas a ter relações sexuais. A idade média em que isso ocorreu foi aos 18, mas apenas 44% contaram a alguém e só 13% levaram o caso à polícia.

    – Uma em cada seis gestações não é planejada, subindo para 21,2% entre os voluntários com 16 a 19 anos.

    – Mulheres mais instruídas tendem a ser mais aventureiras quando o assunto é sexo.

    Fonte: Daily Mail