• Mulheres oferecem sexo em troca de ajuda para pagar universidade

    Por: Edu | Em: Notícias | 08 de julho de 2015

    estudante
    É uma tendência em alta na Grã-Bretanha: mulheres buscam homens maduros e economicamente saudáveis que lhes ofereçam dinheiro para bancar estudos ou dar “mesadas” em troca de uma relação – os chamados“sugar daddy”. Estas relações são conhecidas como “mutuamente benéficas” ou “transacionais”. Mas seria a busca por um “pai rico” uma forma aceita socialmente para se referir ao trabalho sexual?

    Freya tem 22 anos. Veste uma calça de academia e uma camiseta gasta. Se expressa de forma natural e confiante. A jovem decidiu começar a dormir com homens mais velhos em troca de dinheiro ainda na universidade. “Eu amo sexo”, diz Freya. “E, você sabe, eu sou muito boa nisso. Então, conquistar um ‘sugar daddy’, ou dois, foi uma decisão fácil”. Ela é uma das muitas estudantes na Grã-Bretanha que, cercadas por dívidas, se tornaram “sugar babies”: jovens mulheres que aceitam relações com homens mais velhos e ricos em troca de dinheiro e presentes.

    “Meu ‘sugar daddy’ casado me deu cerca de 1 mil libras (cerca de R$ 4,8 mil) por uma noite. Ele estava interessado apenas em sexo. Já o meu ‘sugar daddy’divorciado me dava entre 1 mil e 2 mil libras como mesada”, diz. Freya diz ter trabalhado duro para pagar as contas durante a universidade. “Trabalhava em dois empregos durante meu primeiro ano”. “Era horrível – ganhava 5 libras (cerca de R$ 24) por hora trabalhando num bar e isso estava atrapalhando meus estudos”.

    Apesar de reconhecer que o que fazia era um trabalho sexual, Freya diz acreditar que sempre manteve certo grau de controle. “Eram homens muito atraentes – eu escolhi com muito cuidado”.”Sim, na verdade, é prostituição, mas acho que existe um estigma ridículo ligado a esta palavra”.

    Mary, mãe de Freya, também aceitou ser entrevistada pela BBC, e não parecia incomodada pelas decisões da filha. “Na verdade, eu tenho muito orgulho dela”, diz Mary. “Acho que é uma coisa muito valente de se fazer e estou feliz que ela me consultou. Claro que meus amigos foram bem contra”. Mas o dinheiro faltava na família, diz a mãe, divorciada e com outros filhos que também iriam à universidade. “Assim que eu vi que Freya estava realmente feliz e gostava do que fazia, não vi nenhum problema e achei que isso era uma boa solução”, diz Mary.

    A ‘sugar baby’ Alana, de 28 anos, ri. “São as jovens garotas que têm o poder! Eu tenho o poder”. Ela considera esta atividade como um parque de diversões para adultos. “Perdi a conta do número de bolsas Louis Vuitton, das férias – Nova York, as Bahamas”. Alana diz que, atualmente, tem 13 “pais ricos”, mas que chegou a ter ao menos 40 durante os anos. Quase todos são investidores. Ela diz ter dormido com apenas três deles.

    “Sempre termino ganhando aquilo que quero. E esta é a grande razão de tudo isso. Você tem que saber jogar este jogo”. A jovem, entretanto, diz sentir falta de um namorado. “Às vezes você se sente sozinha. À noite, enquanto assiste a um filme, e gostaria da companhia de alguém. Não só um homem, mas seu parceiro, seu namorado”.

    Fonte: BBC

  • Mulheres mandam nudes para discutir a sexualização feminina – #BucepowerGang

    Por: Fran Vergari | Em: Mundo Macho | 08 de julho de 2015

    mulheres-mandam-nudes-2

    “Mulheres do Brasil todo atrás de uma dialética e união de idéias em prol da defesa da essência feminina e entendimento do próprio corpo em suas diferentes formas.” 

    É o que diz, de cara, o Tumblr BucePowerGang que reúne fotos de leitoras que mandam nudes em forma de protesto artístico, social e sexual contra os padrões de estética que “alimentam as indústrias com exposições femininas erotizadas e opressoras”. Ou seja, o objetivo é desconstruir o padrão de beleza com fotos de mulheres anônimas em poses sensuais (algumas até apelativas, segundo alguns comentários na rede social). Inclusive, todos os comentários são respondidos pela equipe do #BucepowerGang.

    Os leitores que acompanham o Blog devem conhecer o nosso Tumblr, que também publica fotos enviadas pelas leitoras anonimamente. O Testosterona valoriza a beleza natural de todas as mulheres e apoia a liberdade de mandar nudes sem ser julgada ou diminuída por fazer isso de livre e espontânea vontade!

    continue lendo…

  • Bet Raise Fold – A história do poker online (Documentário)

    Por: Edu | Em: Poker | 07 de julho de 2015

    Bet-Raise-Fold-Poster
    Onde surgiu o poker? Como ele ficou popular? Quando exatamente o poker online passou a fazer parte do cotidiano das pessoas? Eu tinha muitas dúvidas como essas antes de fazer parte dos bastidores do poker e sempre me pego lendo alguma coisa antiga para conseguir entender e projetar para onde o poker pode ir. Muitos de vocês podem não fazer ideia, mas o Brasil tem um dos maiores torneios de poker ao vivo do mundo – o BSOP, Brazilian Series of Poker. E temos muito mais a contar.

    Mas para ir adiante, precisamos primeiro entender como chegamos até aqui. Sim, da mesma forma que as aulinhas de história, a minha proposta hoje é dar a oportunidade de vocês conhecerem um pouco da história que eu também participei e passei a fazer parte. E não tem como falar de poker online sem mencionar a Black Friday.

    Este documentário foi lançado a algum tempo e dá um panorama geral do poker nos Estados Unidos. O spoiler inevitável é que essa história tem um final feliz. Ok, talvez não seja bem um final, mas um capítulo a seguir com histórias felizes, para ser mais preciso. Assista no seu tempo e volte para dizer o que achou, será um prazer falar um pouco mais de algo tão chocante quanto foi a Black Friday e em como isso hoje fez sentido para que o poker ao redor do mundo seja hoje algo mais seguro, saudável e maior do que nunca.

    Aceita o desafio? Vejo vocês no final desse capítulo.

  • Valentina Vignali a jogadora de basquete mais sexy do mundo

    Por: Edu | Em: Mulheres | 07 de julho de 2015

    Esqueça LeBron James, Kobe Bryant, Stephen Curry e James Harden. A temporada 2014/15 da NBA já chegou ao fim , e, agora, quem tem monopolizado os noticários do esporte na Europa é uma atleta chamada Valentina Vignali. O motivo? Ela é considerada a jogadora de basquete mais sexy do mundo.

    #Backstage #Shooting #ValentinaVignaliForGQ @marcomichieletto @gq 📷✨

    A photo posted by 🏀 Valentina Vignali 👠(Rambo) (@valentinavignali) on

    #Lakers #Bodypaint by @serena_di_paolo_truccatrice 📷✨ by Nicola De Luigi 🏀🙌🏻 #MyWork #TeamVignali

    A photo posted by 🏀 Valentina Vignali 👠(Rambo) (@valentinavignali) on

    continue lendo…

  • Queen lança cerveja para comemorar 40 anos de Bohemian Rhapsody

    Por: Edu | Em: Cerveja | 07 de julho de 2015

    freddie-cerveja
    A Queen Bohemian Lager é classificada como uma “golden hoppy” e a garrafa trará a imagem de A Night At The Opera, álbum que traz o famoso hit, e o logo da banda, criado por Freddie Mercury na época em que estudava no Ealing Art College.

    A cerveja será fabricada na República Tcheca e chegará às prateleiras da Europa nos próximos meses, antes do lançamento mundial. Um pacote com 12 garrafas de 330 ml custará US$ 31 (o equivalente a R$ 96).

    Esta não é a primeira empreitada do Queen no setor de bebidas. O grupo lançou sua própria vodca – a Killer Queen – para celebrar o aniversário de 40 anos do hit de mesmo nome.

  • Pela legalização do palavrão – A Vida de Jack Testosterona #9

    Por: Fran Vergari | Em: A vida de Jack Testosterona | 06 de julho de 2015


    Muitas vezes reclamam que eu falo muito palavrão. Dizem que quem utiliza-se muito de palavras de baixo calão é que não tem o que dizer. E que eu tinha que me preocupar com isso. Afinal, o que pensariam de mim? Bom. Foda-se.

    Eu só quero ter o direito de esbravejar alguns palavrões em paz. Só isso. Sem prejudicar ninguém, nem agredir ninguém, apenas pelo direito de poder exclamar “Puta que pariu!” quando esqueço a carteira em casa e já estou no rumo do motel. Ou de xingar solenemente o filho da puta que me corta no trânsito. Claro, com os vidros fechados, onde somente a minha alma possa me escutar.

    Além disso, o palavrão tem um efeito relaxante e libertador. Todo mundo já falou ou escreveu sobre, não é nenhuma novidade. Existem coisas e situações que só são melhor expressadas através de um sonoro palavrão. Afinal, ninguém dá com o dedo do pé na porta e exclama “Ai caramba!”. Aliás, acho que nem os mexicanos falam assim, só nas novelas mesmo.

    “Mas é feio! É inconveniente!”. Não consigo entender. É uma palavra, como qualquer outra. A única diferença é que, em sua maioria, refere-se a alguma coisa sexual. Ou seja. O tabu não é o palavrão. É o sexo. Porra. Não sei quantos milênios de civilização pra ficarem com frescura por causa da palavra “buceta”? Esse povo acha que veio da onde? Da cegonha?

    Sou pela legalização do palavrão, que já é mais controversa que a da maconha. Não por leis escritas. Mas pela lei da hipocrisia que, infelizmente, é o que reina nesse caralho.