As mulheres sempre estão de dieta – ou dizem que estão. Mas algumas vezes é sério! E, se você quer ajudar (ou pelo menos não quer atrapalhar), veja algumas atitudes e mudanças básicas que você pode fazer – e não fazer – para evitar que ela pense duas vezes antes de aceitar seu convite para jantar.

Para tentar arrumar a bagunça toda que fiz com a minha alimentação, precisei pedir socorro a um nutricionista e fazer reeducação alimentar (o famoso “na marra”). No começo, sofria horrores para sair com os amigos e aceitar convites, etc. É preciso muita disciplina pra dizer não às coisas que você não pode comer e, pior, ver alguém comer e passar vontade. Então, resolvi juntar minhas experiências ao que ouvi do meu nutricionista nesses meses e tentar ajudar para que mais mulheres também sejam ajudadas.

“Você não precisa emagrecer
“Pra quê dieta?”, “Só hoje”, “Só um pedacinho”. Isso atrapalha quem está trabalhando numa mudança de hábitos, estabeleceu uma meta ou tem pouca disciplina. A mulher sabe o que quer do próprio corpo e, a não ser que seja caso de neurose, é melhor não interferir assim. Mas é bom elogiá-la sempre, para evitar uma possível neurose mesmo.

“Mas eu só queria ajudar”
Também não vá dar uma de fiscal de calorias, ela sabe o que está fazendo. Dizer “Você não podia comer isso”, “Já não comeu demais?” também não é uma boa ideia. Se ela optou por comer aquele hambúrguer gorduroso com você, é porque provavelmente ela já se programou para esse “dia do lixo” e já está pensando em correr um pouquinho mais no dia seguinte.

Combinem o dia do lixo
Já deixa no ar a ideia de que o programa do fim de semana vai ser daqueles de chutar o balde. Daí ela pode se programar durante a semana para acompanhar você no mais gorduroso prato de batata frita com queijo e bacon que encontrarem, sem peso na consciência.

Tente outras opções
Que tal não ser tão cruel com os convites? É bastante comum os casais engordarem, principlamente no começo do relacionamento, quando a maioria dos encontros (todos?) estão diretamente ligados à comida. É um sacrifício válido escolher passeios, restaurantes com um cardápio mais saudável. Não precisa fazer jantar romântico à base de salada, não é isso. Mas muitos restaurantes já oferecem alternativas integrais, sem glúten, vegan, etc, de suas especialidades.

A cerveja é a vilã
Aí fica mais difícil mesmo, entendo. Mas um copo de cerveja não é nada se ela tiver feito tudo direitinho durante a semana. Abusar é que é o problema – para os dois. Se ela não puder beber mesmo, até por questões médicas, algo assim, já existem no mercado opções muito boas de cervejas sem álcool (eu tenho provado algumas, inclusive) que ela pode tentar substituir para acompanhar você.

Faça companhia
Às vezes, tomar um açaí em vez de comer num fast food pode não ser tão ruim assim para você, hein? Pode ajudar procurando restaurantes legais, montarem um roteiro de lugares novos para conhecer, em vez de ficarem frequentando sempre os mesmos ambientes. Assim, você já aproveita para cuidar um pouco melhor da sua saúde, dá uma força para a moça e todo mundo fica feliz.