cozinha
Você deve ter reparado no seu Facebook ou no seu Instagram, de repente, mais homens tirando foto de comida, fritando camarão, inventando temperos para as carnes da churrasqueira, montando seus próprios hambúrgueres… Os homens estão invadindo a cozinha, levando o público com eles e ensinando com quantas escumadeiras se faz uma omelete.

Quem nunca presenciou uma piadinha duvidando da masculinidade de algum homem que sabe cozinhar? Pois saibam que é coisa de macho, sim. Edu Guedes, Olivier Anquier e Rodrigo Hilbert, são exemplos que deram (muito) certo na TV e nas livrarias. Na internet, os blogs Homem na Cozinha, Cuecas na Cozinha e Ana Maria Brogui ajudam a salvar muitas refeições por aí.

Alessander Guerra e Ricardo Cobra cozinham há quase 15 anos criaram os blogs Cuecas na Cozinha e Homem na Cozinha, respectivamente. Autor dos  livros Sex and the Kitchen – o Sexo e a Cozinha e Escola de Maridos e Afins,  Alessander começou a cozinhar porque gosta muito de receber os amigos em casa e quis tornar os encontros mais divertidos. Já Ricardo contou que tinha ódio mortal da cozinha: “Até que um dia fui viajar com amigos e tive de escolher entre ajudar a cozinhar ou lavar louça. A cozinha ganhou” – hoje, formado em gastronomia, conta que cozinha pela curiosidade da alquimia, por dinheiro e “para ver a cara de satisfação das pessoas”.

O vlogger Caio Novaes mantém o canal Ana Maria Brogui desde 2006 (com mais de 800 mil inscritos no YouTube) e confessa estar longe de ser um chef: “No começo eu não sabia muito bem o que eu estava fazendo, eu simplesmente tentava fazer e, quando conseguia, publicava para as pessoas terem o incentivo de que ‘se até eu conseguia, elas também conseguiriam…”, conta. Na onda dos vídeos, PC Siqueira e Otávio Albuquerque criaram o Rolê Gourmet que, em pouco mais de dois anos, já conta com 690 mil inscritos e muitas receitas simples de comidas e drinks, para se divertir com os amigos na hora da fome.

É comum ouvirmos dos mais velhos da família expressões como “Já pode casar”, “Conquistou o marido pelo estômago”, quando uma mulher cozinha bem. Muitas mulheres gostam dos homens que sabem pelo menos se virar na cozinha (justificam que são mais carinhosos e aparentam serem menos machistas).  Ricardo faz ressalvas: “O homem na cozinha é um fetiche para algumas mulheres, mas não se sustenta se o cara não tiver papo, não tiver caráter”, argumenta.

Para o aumento do interesse dos homens por esse cômodo da casa (culturalmente mais feminino), Ricardo palpita: “É que o homem vai para a cozinha pelo prazer de transformar o alimento e a mulher vai para cozinha pela obrigação em alimentar. Isso faz uma diferença tremenda no ritual”. Preconceito? “Acredito que não mais. Antigamente, sim. Hoje em dia temos muitos chefs famosos na televisão, e a tranquilidade é tanta que nem tive problema em me chamar de ‘Ana Maria’!”, brinca Caio.

E a louça, quem lava? Caio dá uma resposta que é até difícil de acreditar: “Eu lavo, com certeza! Tenho um enorme ciúmes da minha louça, não deixo ninguém lavar”, entrega.  “Lavar a louça faz parte do processo de cozinhar. Se você for lavando enquanto cozinha, facilita e mantém a bancada organizada”, ensina Ricardo.