Você conhece o site do Dr. Drauzio Varella? Pois deveria. Às vezes ele escreve umas verdades por lá que nem nós gostaríamos de dizer pra você. Desta vez, ele publicou dados da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) que revelam um número chocante: só em 2013, foram feitas cerca de mil amputações penianas no Brasil!

Segundo o presidente da SBU, Aguinaldo Nardi, apesar do câncer de pênis ser raro no país – representando cerca de 2% entre todos os outros tipos – em algumas regiões do Norte e Nordeste eles são bem mais comuns do que o de próstata. Isso ocorre devido as baixas condições socioeconômicas, má higiene íntima e medo dos homens de procurar ajudar médica.

+ Epidemia de sífilis: saiba o que é e como se proteger

Prevenção simples

Só no Maranhão, segundo Nardi, um caso novo surge a cada 16 dias, sendo mais comum em homens com mais de 40 anos idade, de baixa renda, que não realizaram circuncisão e não realizam a higiene íntima com frequência e de modo correto. Assim, as complicações surgem quando há o aparecimento de feridas e crescimento de células cancerosas que começar a se reproduzir.

“O câncer de pênis é um dos poucos que se é possível prevenir. Basta lavar o pênis com água e sabão, puxando o prepúcio – a pele que encobre a glande – principalmente após relações sexuais ou masturbação, usar preservativo nas relações sexuais e fazer a cirurgia em caso de fimose ou exuberância de prepúcio na puberdade”, disse Nardi em entrevista a Tribuna do Ceará.