Tamanho do pênis é uma preocupação muito comum entre os homens e um tema muito polêmico. A gente até brinca, mas às vezes o caso pode ser sério de verdade.

Recentemente, a amante do narcotraficante colombiano Pablo Escobar, Virginia Vallejo, lançou um livro contando segredos e intimidades da sua relação com ele. Em entrevista à revista Marie Claire sobre a publicação, Virginia contou que Escobar “tinha micropênis e fazia amor como um menino do campo”.

Made in Brazil

Pesquisas feitas no Brasil e Estados Unidos indicam que o tamanho médio do pênis do brasileiro é de 14 cm. Nos países onde há predominância da raça branca, pênis que têm entre 12 cm e 18 cm de comprimento em ereção são considerados médios. Cerca de 90% estariam dentro dessa faixa. Se este é você, então, não se preocupe!

Pegando o gancho, conversamos com o Dr. Lawrence Utida, urologista da Clínica Unix, para entender quando isso é normal e quando pode ser um problema. Ainda descobrimos que existe o “falso micropênis” e diversas variações. Confira se algum é o seu caso:

Quanto mede um micropênis?

O micropênis de um homem adulto apresenta comprimento menor que 4 cm quando flácido, e menos de 7,5 cm em estado de ereção, porém existem outras causas do falso micropênis.

• Pênis embutido – o pênis poderá parecer menor que o tamanho para a idade se o menino apresentar uma maior quantidade de tecido gorduroso na região supra púbica. Algumas vezes, pode levar a um erro diagnóstico com relação ao micropênis. O tamanho do pênis é normal, porém a gordura local impede a visualização completa do mesmo. A queixa geralmente surge numa idade mais tardia. Geralmente, os meninos apresentam obesidade.

• Pênis sepultado (“buried penis” ou “concealed pênis”) – má formação na qual o pênis está “escondido” abaixo da pele da bolsa escrotal, períneo, abdome inferior num tecido subcutâneo usualmente espesso.

• Fusão peno escrotal (“webbed pênis”) – má formação na qual a face inferior do pênis está “colada” à bolsa escrotal. Existem graus variáveis desta fusão.

• Transposição peno escrotal – malformação na qual a bolsa escrotal se implanta acima da base do pênis.

Homens com micropênis sofrem de disfunção erétil?

“Pacientes com micropênis verdadeiro apresentam concomitantemente distúrbios da testosterona podendo acarretar quadro de disfunção erétil, já os falsos micropênis não apresentam quadro de disfunção.”

Com qual idade é possível identificar um micropênis?

“Pode ser diagnosticado na fase puberal, através do exame físico cuidadoso pelo Urologista ou pediatra, no qual irá fazer a mensuração correta do pênis, avaliação dos testículos e bolsa escrotal. Os valores são lançados em gráficos específicos do desenvolvimento peniano e puberal.”

É comum no Brasil?

“O micropenis acontece em apenas 1 a cada 200 homens, e sua causa é comumente ligada à produção de testosterona e possíveis anomalias hormonais que acontecem na sua produção e distribuição. A principal causa para o micropênis é uma anomalia que ocorre nos testículos, dificultando a produção suficiente de testosterona. Essa, e diferentes disfunções hormonais, podem causar a má formação do órgão sexual masculino.”

Existe tratamento ou cirurgia?

“Quando o diagnóstico de micropênis for efetivamente estabelecido a abordagem deverá incluir uma equipe especializada e multidisciplinar (Pediatra, Urologista Pediátrico, Endocrinologista, Geneticista e Psicólogo). Um pênis muito pequeno traz impacto devastador no espectro psicológico e físico. Antigamente, esta condição era tratada com desordem do desenvolvimento sexual e a opção mais utilizada era a transformação da genitália masculina em feminina. Não houve evidência de sucesso satisfatório e foi observada uma alta incidência de desordem de identificação de sexo. Hoje a reversão de sexo não é mais considerada como escolha de tratamento para o micropênis. A terapia hormonal pode estar indicada para algumas destas crianças para estimular o crescimento peniano.”