Testosterona CAM - 24 horas online.

xlarge
Neste extato momento, cerca de 30 mil pessoas estão assistindo vídeos pornográficos. E, para atender a essa grande demanda, um novo vídeo pornô é produzido a cada 39 minutos.

Isso de acordo com canal YouTube All Time 10s, que compilou dez fatos incríveis sobre a indústria pornô . O nosso favorito: 20% dos homens admitem acessar pornografia no trabalho. Além disso, de 25% a 33% das pessoas que assistem pornografia na Internet são mulheres… apesar de apenas 2% dos assinantes pagantes de sites pornográficos serem do sexo feminino.

E, com tantos homens assistindo, as atrizes ganham mais dinheiro. Artistas do sexo feminino costumam ganhar de US$ 600 a US$ 1.000 dólares por cena, enquanto os homens recebem menos que 150 dólares por cena, de acordo com o All Time 10s.

Eis uma surpresa. Profissionais do pornô têm 80% menos chance de contrair uma doença sexualmente transmissível, em comparação com membros do público da mesma idade, de acordo com o canal. Mas isso não impediu a Fundação AIDS Healthcare de apoiar o plebiscito da Medida B , que exige que os artistas usem camisinha no set.

Atores pornográficos estão criticando a medida e fizeram até mesmo um vídeo de paródia dizendo que, se a Medida B for aprovada, eles vão ter de usar roupas especiais de proteção como as dos médicos que tratam de doenças altamente contagiosas. Ainda assim, a situação deles é muito melhor que a de atores em outros países.

Na Coreia do Norte e no Irã, produzir e distribuir pornografia pode levar à condenação à morte, de acordo com o All Time 10s.

Nos Estados Unidos, a maioria dos políticos sabe que é prudente não mexer com a indústria pornô, pois ela tem muitos fãs. Mas o Partido Republicano incluiu na plataforma de sua convenção deste ano um chamado para que se façam cumprir com mais “vigor” as leis de pornografia e obscenidade, o que é uma das principais razões pelas quais as pessoas da indústria votaram em Obama.

É um problema a indústria ser tão grande assim? É um problema para as pessoas preocupadas com crianças assistindo pornô e para aqueles que afirmam que a pornografia causa disfunções sexuais e até mesmo o fim de casamentos.

No entanto, com a pornografia sendo responsável por 30% de todos os dados transferidos pela da rede, de acordo com o All Time 10s, uma coisa é certa: a indústria não vai embora.