A famigerada “festa da firma” é um dos eventos mais aguardados (e comprometedores) entre funcionários de empresas. Sempre tem aquele que bebe demais, passa vergonha e vira piada; e também tem a turma que aproveita a situação pra jogar xaveco na paquera da mesa ao lado.

Uma pesquisa feita pelo Sexlog, maior site adulto de relacionamento da América Latina, revelou números surpreendentes sobre o comportamento dos brasileiros nas confraternizações de final de ano. O evento tem mais pegação do que parece: 89% considera uma ótima oportunidade de transar com a pessoa que paquerou o ano inteiro.

Um terço dos respondentes assumiram já terem feito sexo em alguma “festa da firma” e apenas 8% foram pegos “no flagra”. Mesmo assim, 99% não se arrependem e fariam de novo. Dos que não transaram (52%) ou só ficaram nos amassos (14%), 64% confessou só não ter avançado por falta de oportunidade.

Só amigos

Apesar de acharmos que as pessoas podem ter dificuldade para lidar com a situação depois, 86% disseram que nada mudou na relação profissional depois do sexo, inclusive, 82% relataram uma relação mais íntima. Apenas 1% se demitiu. Talvez seja mais fácil quando acontece com alguém de um departamento diferente do seu, o que aconteceu em 66% dos casos.

Fetiches?

A pesquisa também revelou que coordenadores, supervisores e gerentes (22%) são os que mais dão aquela escapada da festa para curtir a pegação; seguido de técnicos (20%) e especialistas (16%). Diretores e presidentes representam 10%, enquanto estagiários são 5%.

Disparado na frente como lugar onde o “fervo” mais acontece está o estacionamento da empresa (39,4%); banheiro (28,6%) e 16,6% já transaram na própria sala. Entre os lugares citados na pesquisa ainda estão escada (13,8%), sala de reunião (10,3%) e copa (4,5%).

Entre os profissionais, a galera da Administração (14,1%) e Comércio (12,3%) é a que mais assumiu aproveitar a festa para fins, digamos, sexuais. Os de Filosofia, História e Veterinária são os que menos representaram na pesquisa (0,1% cada).

*Participaram da pesquisa online 4.243 pessoas entre os dias 15 e 20 de novembro.