Descubra o que as garotas do Testosterona CAM estão fazendo agora - 24 horas online

Um festival de arte experimental, que vai acontecer em Sydney na Austrália no mês de novembro, vai oferecer a oportunidade de se fazer sexo com a Terra. Você só precisa visitar a Ecosexual Bathhouse, uma instalação interativa que segundo os criadores é uma festa sem barreiras que visa dissolver os limites entre as espécies. Difícil de entender né? Tudo isso está ligado ao movimento ecossexual, que tem crescido no mundo inteiro. Conha os ecossexuais.

ecossexuais

Ecossexual

A ecossexualidade é um termo com múltiplas definições, que variam dependendo de quem explica. Amanda Morgan, membro da Escola de Ciências da Saúde da UNLV, que está envolvida no movimento ecossexual, diz que a ecossexualidade pode ser medida com algo parecido com a Escala Kinsey: num extremo você tem pessoas que estão tentando usar produtos sexuais sustentáveis, que gostam de nadar peladas em rios, etc. Do outro, “pessoas que rolam na terra e têm orgasmos”, ela diz. “E tem gente que transa com árvores ou se masturba embaixo de cachoeiras.” Ou seja, tem uma galera transando com a Terra, literalmente! Uma rápida pesquisa no Google, mostra que a palavra ecosexual teve um boom de buscas nos últimos meses.

Enquanto isso, o Festival de arte LiveWorks disponibilizou para os visitantes, a Ecosexual Bathhouse, uma instalação onde as pessoas podem transar com a Terra. A casa de banho é uma instalação interativa criada pelos artistas Loren Kronemyer e Ian Sinclair da Pony Express, que descrevem a obra como “uma festa sem barreiras que visa dissolver os limites entre as espécies enquanto caímos no esquecimento” como resultado da crise ambiental global. Mas eles também veem a obra como parte de um movimento ecossexual muito maior que, segundo eles, está ganhando impulso no mundo todo.

Fonte: Vice

Leia também