Descubra o que as garotas do Testosterona CAM estão fazendo agora - 24 horas online

Mais um daqueles estudos que colocam a gente pra pensar. Desta vez, um novo estudo revelou que as mulheres heterossexuais têm menos orgasmos do que os homens e do que as mulheres lésbicas ou bissexuais. A notícia saiu no site da BBC (por favor, leia a reportagem completa aqui), e a gente achou que isso precisava chegar até você.

Falamos muito aqui em maneiras de dar prazer pra mulher, jeitos de fazê-la chegar ao orgasmo, sexo oral e tudo mais. Mas, independentemente de quem você ache que seja a “responsabilidade do orgasmo“, as informações precisam bater.

Frequência do orgasmo

Os resultados foram obtidos a partir de um levantamento com 52,6 mil pessoas nos Estados Unidos, que analisou o “intervalo de orgasmos” entre os gêneros e as diferentes orientações sexuais.

Realizado pela Universidade de Indiana, pela Universidade Chapman e pela Universidade de Claremont, todas nos Estados Unidos, o estudo mostra a proporção de pessoas que geralmente têm orgasmos:

65% das mulheres heterossexuais
66% das mulheres bissexuais
86% das mulheres lésbicas
88% dos homens bissexuais
89% dos homens gays
95% dos homens heterossexuais

“Os resultados, no entanto, indicam que esse intervalo de orgasmos pode ser reduzido”, assinala o estudo. “O fato de que as mulheres lésbicas têm orgasmos com maior frequência do que as mulheres heterossexuais indica que muitas mulheres heterossexuais poderiam ter maiores taxas de orgasmo”, acrescenta.

Ou seja, as coisas parecem ser mais difíceis do que realmente são. Sobre isso, e para entender melhor, recomendamos a leitura desta reportagem, em que a especialista Tatiana Presser argumenta sobre a importância de as mulheres conhecerem o próprio corpo para melhorar e ajudar os resultados na cama, a dois.