A verdade é que a turma na redação puxou o freio de mão na leitura este ano. Tivemos tanto trabalho, viagens, Olimpíada, mudanças, que acabamos deixando de lado um hábito delicioso e nem nos demos conta disso.

A lista com os melhores livros de 2016 nem ia sair, mas recebemos alguns pedidos de recomendações e resolvemos fazer um apanhado do que vimos este ano. Dos lançamentos mais recentes, variamos os estilos literários pra tentar agradar todo mundo. Pra qualquer recomendação mais específica, podem procurar a gente nas redes sociais sempre ;)

 

Histórias Secretas – Os bastidores dos 40 anos de Playboy no Brasil”

Para os amantes da publicação e curiosos, o livro foi lançado em julho e reúne relatos de “dinossauros” do jornalismo que passaram pela revista mais querida do país. Dos tempos áureos aos mais difíceis e recentes episódios, diretores de redação contam como era o clima e a pressão do lado de dentro da Playboy enquanto ela era da editora Abril. Histórias interessantes sobre negociações com capas, tentativas frustradas e até detalhes e improvisos de ensaios são registrados no livro, que tem prefácio de Juca Kfouri e Luciano Huck.

 

“Tony & Susan”, Austin Wright

Ganhei o livro depois da sessão para imprensa do filme “Animais Noturnos”, que estreia no Brasil esta semana, em cujo filme foi inspirado. Para quem gosta de enredos de terror psicológico (estilo “Garota Exemplar”), vai adorar tanto um, quanto o outro. Não tive problemas em fazer o “caminho contrário” (ver o filme antes de ler o livro), mas recomendo tentar a leitura antes se você realmente for fã do gênero.

O livro de Austin Wright ilustra a relação entre leitor e obra cativante. Conta, em diferentes planos, a leitura que Susan (uma negociante de arte que se sente cada vez mais isolada do parceiro) faz do manuscrito que recebeu de seu ex-marido e escritor, Edward. Por sua vez, o trágico livro acompanha o personagem Tony Hastings, um homem que leva sua esposa e filha para tirar férias, mas o passeio toma um rumo violento ao cruzar o caminho de uma gangue. Durante a tensa leitura, Susan pensa sobre as razões de ter recebido o texto, descobre verdades dolorosas sobre si mesma e relembra traumas de seu relacionamento fracassado.

“Prosa Nova”, André Filho

Nosso querido André Filho, publicitário, escritor e colunista de longa data aqui no Blog, lançou seu primeiro livro de crônicas, “Prosa Nova – é pau, é pedra, é crônica”, pela editora Empíreo. André mantinha seus textos em seu blog pessoal E Coisa e Tal e intercalava publicações na coluna Pensamentos Machos no Testosterona. Inclusive, muitos dos textos do livro foram publicados – e ainda podem ser lidos – por aqui.

O livro é uma compilação de crônicas sobre o cotidiano, com alguns pensamentos, com contos, “causos” e diversas crônicas que pintam a vida cotidiana. Podemos dizer até que o livro foi feito para os leitores do Testosterona.

“Tite”, Camila Mattoso

Independentemente do seu time de coração, você precisa reconhecer que Tite é um homem a ser admirado. “Tanto no pessoal quanto no profissional”, diria o poeta. De autoria da jornalista Camila Mattoso, o livro que leva o nome do comandante tem histórias polêmicas e emocionantes da passagem do treinador pelo Timão, que ajudam a entender como funciona sua filosofia de vida e seu estilo de trabalho.

Se você gosta mesmo de futebol e boas histórias, vai gostar de ler as curiosas e peculiares que Camila arrancou sobre Tite. Leitura fácil, cheia de referências e que, em muitos momentos, você pode até recuperar lembranças de sua própria memória.

“Pulp”, Charles Bukowski

Não é um livro lançado em 2016 e sequer é recente, mas é um livro que recomendamos em qualquer circunstância. Ainda mais se você é desses que ainda não tem o hábito de ler e não gosta de histórias longas. “Pulp” é curto, maluco e prende você, dons do velho Buk. É o último romance de Bukowski, publicado em 1994.

O livro narra a história de um habilidoso detetive particular que resolve seus casos simplesmente esperando por eles. Mistério, gangsters, horror, ficção científica e esportes são temas ilustrados pelo detetive particular Nicky Belane, mafiosos italianos, uma personagem chamada Dona Morte, alienígenas e corridas de cavalo.

“Fêmea Alfa: O Diário Real das Minhas Orgias”, Nalini Narayan

A escritora Nalini Narayan lançou recentemente o livro “Fêmea Alfa: o diário real das minhas orgias” e, claro, chamou atenção pelo título e pela ousadia. Aos 35 anos, ela revela detalhes de suas relações sexuais com homens, mulheres, gays, artistas e jogadores de futebol – tudo sem citar nomes.

E tudo partiu de uma vontade de dividir suas experiências e dúvidas: “Quando eu era virgem, eu não fazia ideia de como era. O pau entra e fica parado? Ele tem que se mexer? E não tinha ninguém pra me falar! Eu tinha essas dúvidas quando era adolescente. Hoje começa-se muito mais cedo, mas a escola deles é o pornô. E não é o melhor exemplo”, revela.

Você pode ler a resenha do livro e entrevista com a autora aqui.

4.095