Após vencer o World Class Competition 2016, Marcos Felix, bartender titular do “bar.”, em São Paulo, irá representar o país na etapa global, que acontece em setembro, em Miami.

O bartender Marcos Felix é o grande vencedor da etapa brasileira do maior campeonato de coquetelaria do mundo. A premiação aconteceu na semana passada, após dois dias de desafios, workshops e palestras aos bartenders finalistas, em evento realizado na Hípica Paulista, em São Paulo.

World Class Competition 2016 _ Marcos Felix (do Bar.)

Finalista internacional

Na ocasião, também foi eleito o melhor bartender do Uruguai. O vencedor foi Alvaro Pereira, do bar La Ochava, localizado em Montevideo. Pela primeira vez, tivemos uma final internacional, com bartenders do Brasil e do Uruguai. Ambos os vencedores representarão seus respectivos países, ao lado de 68 bartenders de outras nacionalidades, na final global que acontecerá em setembro, em Miami.

melhor-bartender-uruguai

Desafio final

Após avaliação dos jurados, seis bartenders seguiram para desafio final, o “Around the World”. Nesta etapa: quatro representantes do Brasil e dois do Uruguai:

Adriana Pino (SP – do bar Méz)
Luciano Melo (Recife – do bar Loft)
Marcos Felix (SP – do bar.)
Rogério Souza (SP – Subastor)
Adrian Guedes (Uruguai, Ovo Beach, Conrad)
Álvaro Pereira (Uruguai, La Ochava, Montevídeo).

Cada competidor preparou dois drinques: um inspirado na sua cidade, apresentado no balcão e outro de algum país de sua preferência e admiração, servido em punchs para os jurados.

melhor-bartender-brasil-1

Drinks vencedores

Marcos Felix preparou no balcão o drink “Cariri”, com Ypiocá 5 Chaves, Cynar e bitter de aipo. Para o punch, se inspirou na Guatemala e apresentou o drinque “Guatemala Punch”.

No balcão, Alvaro Pereira preparou o “Memorias” (Tanqueray Ten, Syrup Vinho Tannat, redução de balsâmico, amoras, morangos e lima). O punch “Caprese” trouxe suas versão da cidade italiana.

O júri, composto por profissionais técnicos do setor, jornalistas e formadores de opinião, visitou durante duas semanas todas as casas que estavam concorrendo, para avaliar o desempenho dos bartenders. A experiência foi analisada como um todo: desde o atendimento, interação do profissional com o cliente, criatividade das receitas, e tempo e qualidade de execução dos drinks.