Versatilidade é uma palavra que pode definir bem a carreira de Rodrigo Fernandes, ou como você também deve conhecê-lo, o Jacaré Banguela, nome do blog de humor que criou em 2004. Além de publicitário e blogueiro, Rodrigo criou quadros icônicos para o seu canal no Youtube, integrou programas de TV como apresentador e também viajou o Brasil como ator e comediante, tendo inclusive a participações no cinema.

Recentemente estreou em São Paulo algo que, segundo ele mesmo, nunca tinha feito antes. O monólogo “O Namorado da Minha Namorada” está em cartaz há mais de um mês na cidade e tem lotado os assentos para essa nova empreitada de Rodrigo com direção do também comediante Oscar Filho.

Muito azar no amor

A peça na verdade é uma adaptação de “My Girlfriend’s Boyfriend”, escrito pelo comediante, ator e roteirista norte-americano Mike Birbiglia, e que está disponível na Netflix. “Eu já queria atuar no teatro de alguma maneira diferente do Stand Up pra saber como era. Quando assisti a este monólogo, fiquei com vontade de fazer ele, mas não sabia como conseguir”, conta.

A temática é de fácil identificação: quem nunca passou por uma frustração amorosa na vida? Não importa a sua idade, alguma das histórias e desilusões contadas por Rodrigo vai tocar a sua memória em algum momento.

Em entrevista ao Testosterona, ele contou sobre o processo de criação de tudo, o que é verdade e o que é encenação, as primeiras impressões do público e os próximos planos da peça.

Testosterona: Como/de onde veio a ideia de adaptar o monólogo?

Rodrigo: Fazer algo que eu nunca tinha feito antes. Basicamente veio daí. Eu já queria atuar no Teatro de alguma maneira diferente do Stand Up pra saber como era. Quando assisti a este monólogo na Netflix eu fiquei com vontade de fazer ele, mas não sabia como conseguir.

E você fez tudo sozinho? Quanto tempo levou da ideia à realização?

Sim, fiz tudo sozinho. O processo de aquisição demorou uns 5 meses em 2014, mas resolvi fazer só agora em 2017.

E a parceria com o Oscar Filho, como aconteceu?

Numa padaria durante a madrugada. Comentei com ele que tinha comprado a peça em 2014 e que estava afim de lançar agora em 2017, ele se ofereceu pra ajudar e eu achei uma ótima ideia ter um cara do calibre do Oscar pra me dirigir nisso.

Tem alguma coisa na peça que se identifica muito com a sua vida pessoal? Ou alguma história exclusivamente sua?

Várias. Tudo o que eu falo no palco é do texto original, mas a desgraça que foi meu primeiro beijo, um triângulo amoroso surpresa, o beijo que não rolou na frente da casa da garota, o amigo que apóia você em qualquer coisa mesmo ele não fazendo ideia do que seja… tudo isso eu também vivi.

Você disse que gravou uma apresentação pra se estudar e melhorar. Faz isso sempre?

No stand up eu sempre gravo o áudio das apresentações. Ligo o gravador do celular e coloco ele no bolso. Depois, em casa, eu ouço de novo pra prestar atenção nas piadas que a plateia riu mais. Na peça eu precisava ME VER atuando pra estudar onde eu poderia melhorar a interpretação. Filmei os 5 primeiros shows inteiros e estudei todos eles, sempre melhorando onde eu achava que dava, além das direções que o Oscar também foi me dando.

Como tem sido o retorno do público até agora?

Muito bom! Em todas as apresentações eu recebo mensagem no Instagram de quem foi e gostou. Se alguém não gostou, ainda não falou pra mim.

O Mike Birbiglia já soube da sua adaptação pelo Twitter, né? Será que assistiu?

Ele sabe do processo todo, mas ainda não assistiu nada. Eu avisei ele que algumas piadas teriam que ser adaptadas para a realidade brasileira e ele achou isso interessante. Ele quer assistir a minha versão ainda. Talvez eu faça uma filmagem legendada pra ele assistir.

Quais os planos pra peça?

Viajar pelo Brasil. Já tenho algumas cidades agendadas como Brasília (15/06), Goiânia (16/06), Cuiabá (18/06) e Santos (17/08), mas quero fazer mais.

Quais são seus projetos paralelos agora?

O stand up eu nunca parei e pretendo gravar até o fim do ano meu segundo solo, o IRON(!)A. Tô escrevendo uma série pra internet de 30 episódios curtos pra lançar no meu canal do Youtube em algum mês ainda não definido. Em julho volto a fazer turnê nacional e internacional de peças com a Cia. De Comédia – Os Melhores do Mundo até Dezembro.

Meu livro “Tinha Tudo Pra Dar Certo Se Não Fosse Eu” já está escrito e está sendo editorado, deve ser lançado no segundo semestre. E um longa metragem que eu estou envolvido na produção e no roteiro, mas que deve começar a ser rodado só na metade do ano que vem. Será mais um desafio, já que é um filme policial e não de comédia. Dormir não está nos planos.

SERVIÇO

O Namorado da Minha Namorada
22/04 (sábado), às 19h
Teatro Jaraguá – Rua Martins Fontes 71, dentro do Novotel Jaraguá

* Ao fim da peça, os espectadores ganham um código que dá desconto de R$ 10,00 na volta pra casa de UBER