Janet Trevino tem 37 anos, e mora em San Antonio, nos EUA. Ela não se considera uma pessoa carinhosa, mas desde agosto do ano passado, começou a trabalhar como “abraçadora profissional”. Não entendeu? Nós explicamos. Janet ganha a vida distribuindo abraços para homens carentes, e ela cobra algo em torno de R$250,00 por hora.

A americana conta que começou com este tipo de trabalho há pouco tempo, apenas pra complementar a sua renda, porém a demanda foi muito grande, e desde setembro ela passou a se dedicar apenas a isso. Hoje em dia ela passa de 13 a 20 horas abraçando homens entre 40 e 70 anos, e consegue faturar cerca de R$5,000 por semana.

“Abraçadora profissional”

Janet descobriu a profissão, que inclui dormir de conchinha e outras posições que não envolvem relações sexuais, ao participar de um workshop sobre sexualidade. Assim que entrou em contato com a atividade, se inscreveu em cursos livres para aprender como fazer seus clientes se sentirem seguros e amados. “Assim que comecei, percebi que sou muito boa no que faço”, falou Janet, que tem um estúdio dentro de sua própria casa.

“Meus clientes costumam ser veteranos de guerra, já que moro em uma cidade militar, mas atendo todos os tipos de pessoas”, contou em entrevista ao Daily Mail.

O serviço é praticamente feito “sob medida”. Isto porque, antes de atender o cliente, Janet costuma conversar com ele por telefone para descobrir o que ele realmente precisa. “Não é como ir fazer uma massagem”, explicou. “Preciso fazê-los entenderem o que exatamente é o meu trabalho para que eu também esteja segura”.

130