Home Acompanhantes Janis J – A acompanhante de doces prazeres

Janis J – A acompanhante de doces prazeres

Janis J

Janis J

A gloriosa Janis J é praticamente uma super heroína, enquanto de manhã leva uma vida tranquila nos seus afazeres acadêmicos, de noite se transformar em um alter ego capaz de transformar a imaginação sexual em prazeres desinibidos.

Em pouco tempo na área, Janis J bateu um papo com o Testosterona sobre a sua vida como acompanhante, suas aventuras sexuais e os segredos por entrelinhas.

Há quanto tempo você trabalha como acompanhante e porque você decidiu entrar neste ramo?

Há aproximadamente dois anos e meio.

Janis J como é o seu dia a dia e a sua rotina de trabalho?

Bom sempre tento estabelecer um cronograma de atividades, algo como se fosse uma micro empresa, acordo e tenho alguns afazeres pessoais e por volta das 10hs inicio meu trabalho no Whatsapp, Twitter e Instagram.

Respondo mensagens, publico tweets, stories e fotos no Instagram. Como meus encontros são realizados com pelo menos algumas horas de antecedência caso alguém venha a marcar um date (não curto a palavra atendimento rs, depois eu explico melhor isso).

Inicio meu processo de preparação, escolha da roupa, maquiagem, perfume… como se fosse encontrar aquele boy que estava flertando comigo e finalmente rolou o tão esperado encontro!

E como é sua vida fora do trabalho?

Bom diferente de algumas meninas que se dedicam 100% a atividade de acompanhante, me divido entre a minha vida de “batgril” como Janis e a Barbara Gordon, pois tenho atividade acadêmica, sim senhores, eu atuo no setor de ensino.

Logo minha rotina “out of Janis” envolve fazer planos de aula, desenvolver conteúdo acadêmico, redigir artigos, ministrar aulas, reuniões de planejamento, corrigir trabalhos, orientar em projetos e trabalhos de conclusão de curso, essa é minha nada mole vida rs.

Mas no meu tempo livre adoro viajar, cuidar dos meus dogs, às vezes me arriscar em resgates de animais abandonados, sair com meus amigos e claro como uma boa nerd jogar muito video game, ir a shows e festivais (antes da pandemia… agora fico apenas curtindo minhas bandas favoritas pelo Youtube), assistir séries e também sou viciada em cartoons e animações.

Janis J, o que mudou na sua vida depois que você se tornou acompanhante?

Muitas coisas! Posso dizer que minha vida deu um giro de 360º, antes de entrar nesse meio eu enxergava a vida de uma maneira, hoje tenho uma percepção totalmente diferente de diversas coisas. Tinha uma rotina, muitas vezes monótona, que se transformou da água para o vinho.

Hoje posso estar em uma suíte temática em um motel, depois de algumas horas na presidencial do Hyatt e mais tarde estar jantando em algum restaurante, e no dia seguinte viajando para outra cidade a pedido de um namoradinho, essa variação para mim é algo maravilhoso, afinal nunca fui uma pessoa ligada em rotina, encontrei meu lugar !

Outra coisa que mudou muito foi meu ponto de vista, tinha uma visão totalmente distorcida desse meio, afinal as mulheres em sua maioria foram criadas com a ideia e visão de que ser uma acompanhante é viver algo horrível, feio e sujo, quando comecei admito que o maior desafio foi romper com esse tabu, hoje tenho a mente muito mais aberta para tudo, sempre digo que a Janis estava vivendo dentro de mim o tempo todo, lá quietinha, esperando uma brecha para sair da jaula rs. Só tenho a agradecer a pessoa que me deu o empurrão inicial para isso tudo! Obrigado!!

Qual foi a coisa mais legal que aconteceu depois que você virou acompanhante?

Nossa foram muitas…. (pergunta difícil rs..) tive momentos extremamente divertidos, mas a coisa mais legal pelo fato de ser sexualmente muito ativa é ter a possibilidade de experimentar sensações, cada encontro um momento diferente e uma situação nova.

Como citei antes nunca fui fã de rotinas e várias vezes um encontro de uma hora ou duas de repente se tornou um overnight com direito a massagem e café na cama rs, sinceramente em minha vida civil nunca fui tão bem cuidada, desejada e tratada como sou hoje.

Ser mimada nos encontros, me sentir mais sensual, mais bonita e desejada como mulher, foi uma terapia para minha autoestima, afinal antes de ser acompanhante era muito insegura, hoje isso mudou da água para o vinho!

Outra coisa é a oportunidade de dates com estrangeiros de diversas partes do mundo, adoro ter contato com outras culturas e isso para mim é sensacional, além de ter literalmente dado um upgrade de 200% no meu inglês!

Janis J

Janis J, quais os aprendizados que você tirou desde que começou a trabalhar como acompanhante?

Aprendi muitas coisas, tanto positivas como negativas, assim como em qualquer profissão temos os dois lados de uma moeda, na vida de uma acompanhante nem tudo são flores e precisamos aprender a lidar rápido com determinadas situações para evitar desconfortos.

Ter jogo de cintura é o principal, lido com material humano, pessoas, não apenas os clientes, mas na internet em si, tenho que me manter fria em alguns momentos para não transformar minha rede social profissional em pessoal (admito que já escorreguei algumas vezes nesse ponto rs ), infelizmente redes sociais podem trazer benefícios e malefícios, e no Twitter isso é uma linha pra lá de tênue, evito me posicionar sobre política, me envolver em tretas, ignoro haters, fofocas, silêncio, contas que acho tóxicas às vezes até bloqueio.

Vejo meu Twitter, Insta e também meu blog (na verdade dois blogs, um deles voltado apenas ao público estrangeiro, no blog me expresso com maior liberdade de caracteres rs), como uma espécie de Linkedin ou portfólio, lá quem deseja me conhecer tem a oportunidade de uma espécie de preview antes de marcar um date, logo o que importa é mostrar quem sou, como é passar um momento comigo, compartilhar feedbacks positivos de alguns dates, fotos e etc.

Quem visita minhas redes não está interessado em ver tretas e sim conhecer melhor a garota que planeja encontrar, tretas eles já têm no trabalho e no dia a dia, sou o oásis no meio da vida e rotina caótica deles!

Outro ponto que me chocou um pouco foi a competitividade extrema, sempre trabalhei em ambiente corporativo e normalmente as mulheres já são competitivas por natureza, nesse meio presenciei isso de maneira cruel, (sei que ao tocar nesse ponto vou levar muita pedrada, mas…).

Presenciei situações e fui vítima de algumas no início de carreira, me safei a tempo cortando contato e por ter começado na profissão construindo uma boa reputação, quem ouviu ignorou a falácia, infelizmente algumas mulheres na hora de puxar o tapete da outra não medem esforços, fofocas, se passam por homens no Whats para travar agenda de outra menina, difamar espalhando que fulana ou cicrana tem uma doença gravíssima e que o cliente deveria procurar um médico e por ai vai.

Eu que achava o ambiente das agências de publicidade tóxicos, deparei com algo pior. Mas temos exceções, felizmente algumas mulheres têm outra visão de mundo e não compartilham deste tipo de práticas e atitudes. Logo aprendi a andar 90% do meu tempo com minhas próprias pernas sem depender de outras pessoas diretamente. O lance é seguir seu caminho, longe de confusões e curtindo muito! Vamos viver, vamos nos permitir!

Janis J

Já precisou lidar com alguma situação desconfortável ou preconceito? Como foi?

Preconceito não, mas já passei alguns perrengues, como ser descoberta por algumas pessoas, um destes ficou reforçando que me conhecia e que tinha o desejo de pegar a professora isso durante o ato em si… e sinceramente foi péssimo, quando estou ali não sou a civil, sou a manifestação de meu outro lado minha Mrs Hyde safadinha, logo detesto que misturem as estações.

Outra situação que é horrível, são os homens com péssima higiene, os que querem se recusar a tomar banho antes, uma vez logo no inicio tive o desprazer de encontrar um ser que até a barba estava cheirando mal, mas como era novata e tinha receio de ser negativada em fóruns e etc acabei tolerando… foi um pesadelo, contava os minutos para acabar !!!

Hoje se me deparo com isso vou embora, não sou obrigada a tolerar falta de asseio e higiene uma vez que sou impecável nesse quesito!! A pessoa pode sair falando mal de mim para tentar me retaliar, mas com certeza tem um monte de outras garotas que se recusam a sair com esse mesmo sujeito pelo total falta de higiene, logo é fácil saber quem está errado! Não é pelo fato de receber por um encontro que uma mulher tem que tolerar tudo! Isso não existe, entre quatro paredes tudo pode acontecer sim, desde que haja respeito sobre os limites de cada um, com respeito carinho e muito tesão todos saem leves e felizes!!!!

Janis J, e qual foi a coisa mais diferente que algum cliente já te pediu?

Olha… a transa mais inusitada foi com um estrangeiro que por questões pessoais não queria o sexo com penetração, mas em compensação o rapaz caprichou e muito nas preliminares, ambos curtimos muito só a pegação com muito sexo oral envolvido!

Ha pouco tempo também aconteceu uma situação … mas não foi uma loucura em si ou pedido estranho, estávamos na suíte e durante o date o boy precisava atender um call da empresa, era algo rápido mas ele não podia adiar, resumo da ópera… enquanto ele fazia um oral maravilhoso em mim do nada ele diz: sim eu sei tenho que revisar o edital.. e voltou a me chupar, foi hilário!!!!

Toda vez que ele me chama para um date eu pergunto: Hummm vamos revisar o edital hoje? Ele cai na risada kkkkk. Fora isso nunca recebi pedidos muito loucos, faço o perfil namoradinha safadinha, proporciono o famoso G.F.E – Girlfriend Experience, logo quem procura busca um momento, uma experiência única e essa individualidade é sensacional, não tem aquela transa empacotada saca?

Chegar, dar selinho, baixar as calças, oral, papai mamãe, cavalgada, de quatro, gozada e tchau! Nada disso, cada pessoa um timing, um momento, ritmo e pegada totalmente diferentes, a melhor parte é que, quem me encontra chega em um determinado momento nem percebe que está com uma garota contratada e deixa fluir na maior naturalidade, essa entrega é o ponto alto do date, e olha que coisa eu ganho bem para isso!!

No fim todos saem ganhando, felizes e leves. Viu não é essa vida tenebrosa que muitos pintam por aí, sempre digo que meu trabalho é fazer pessoas felizes! Perto de outras meninas tenho sim poucos dates, mas todos são de uma qualidade ímpar, homens bem cuidados carinhosos e cheirosos, cheios de tesão bons de papo e ótimas companhias! Caramba por que não comecei nisso antes !!!!! kkkkkkkkkk

O que você aprendeu sobre os homens depois que se tornou acompanhante?

Meu julgamento mudou muito! Não apenas sobre os homens em geral, mas sobre pessoas, homens e mulheres. Na boa……. ser humano não nasceu para ser monogâmico, essa convenção social foi criada para não virar zona e baderna nessa porra toda kkkkkkk, brincadeiras à parte vejo sim que homens e mulheres podem e devem ter sexualidade livre desde que isso não interfira na estrutura e respeito dos relacionamentos, sabe onde isso funciona bem?

Entre os adeptos do swing, conheço casais que tem total liberdade de se divertir mas entre eles o carinho e respeito existe, até maior do que um casal monogâmico. Relacionamento não é prisão é compartilhamento, respeito, ambos dividirem desejos e vontades, muitos chegam até mim buscando uma companhia, um bom papo, flertar dar aquela aquecida sabe, sair da rotina, fugir do estresse, acabam extravasando desejos confessando vontades que se contarem em casa a respectiva vai esperar com as malas prontas e fechaduras trocadas, não julgo elas pois minha mente também era muito fechada antes de tudo isso.

Logo o fato de um homem procurar uma acompanhante não é errado e muito menos falta de capacidade, é buscar mulheres livres, bem resolvidas, de mente aberta para compartilhar momentos gostosos, sem julgamentos e sem que isso interfira na vida de ambos!

Janis J, trabalhando como acompanhante você passou a encarar fantasias sexuais de forma diferente?

Sim, na verdade descobri coisas que jamais imaginei gostar tanto!

Janis J

Você consegue ter uma vida “normal” depois que entrou neste ramo?

Sinceramente…. creio que não rs, como citei acima sou sexualmente muito ativa e essa variedade de cores e sabores é algo que não me deixa parar… creio que uma aposentadoria não irá acontecer, cogito em ao invés de purpurinar continuar com os dates, mas apenas com conhecidos, que carinhosamente chamo de cativos, mas ainda tem chão até isso acontecer =)

Não me vejo ali com uma pessoa só, naquela rotina, só de pensar nisso dá calafrios rs. Tá vendo… culpa de vocês rapazes kkkkkk, quem mandou me deixarem tão mal acostumada rs.

Janis J, seus clientes são apenas homens?

95% Homens e 5% casais…. nunca sai em carreira solo com mulheres.

O que seus clientes buscam? Apenas sexo ou tem conversa também?

Buscam um momento! Querem conversar, relaxar, tomar um bom vinho em boa companhia, descontrair, quebrar a rotina que muitas vezes é desgastante! Um exemplo disso aconteceu na última sexta feira, um querido que é analista teve um “alvará” inusitado após as 22hs devido a uma emergência que precisava resolver nos servidores da empresa e enviou a seguinte mensagem: Janis it’s now or never!!!! Vamos pegar um pernoite!! Pensam que foi só britadeira mode on a noite toda? Nananinanã ….

Curtimos a noite toda, ele se esbaldou na piscina da suíte e eu também claro, demos muitas risadas, assistimos um filme, curtimos uma boa música, conversamos, nos pegamos, tomamos algumas cervejas e no dia seguinte ele enviou uma mensagem me agradecendo pela noite, que se sentir um adolescente e voltar renovado para casa, não teve preço!

Esse é só um exemplo, várias vezes vou a jantares, curtimos um barzinho juntos, muita conversa, boas risadas e claro o sexo é apenas a cereja do bolo! O resultado de todo entrosamento que acontece durante o momento, como sempre digo, não é um programa e sim um encontro.

Você já recebeu propostas pra trabalhar como atriz pornô? Toparia?

Não, e sinceramente trabalhar com filmes é algo que não me atrai!

O que te deixa excitada?

Beijos e carinhos nos seios, definitivamente são minhas “fraquezas” além do fato que amo olhar no espelho e ver o boy em ação comigo!

Janis J

Você tem algum fetiche que pode contar pra gente?

Adoro olhar!!! Não posso estar em um quarto com espelhos eu fico ali olhando e curtindo mil vezes mais a transa, gosto de me ver e ver o que meu parceiro está fazendo e quando os rapazes percebem isso decidem caprichar mais ainda! Adoroooo!!! A meu ver isso se enquadra como um tipo de voyeurismo, logo é um fetiche =)

Quais as qualidades que você mais aprecia num homem?

Educação, inteligência, bom papo, ser carinhoso, gentil e claro tudo isso com aquela pitada de sacanagem, sobre beleza isso é relativo pois nessa vida fui compreender o significado de uma frase que minha avó vivia dizendo: “Beleza não põe mesa“.

Claro que todas as pessoas tem uma preferência de perfil, tamanho de cabelo e etc, e eu encontro um pouquinho de cada uma delas nos meus encontros, alguns tem um sorriso lindo, um beijo de arrepiar, um papo delicioso, uma pegada única…. cada um especial a sua maneira!

Tem algum sonho que você ainda deseja realizar?

Muitos!! Ainda tenho uma série de objetivos a alcançar.

Janis J

Você já conhecia o Testosterona? O que você mais gosta no site?

Sim! Na verdade, através dos ensaios que já acompanhei no site, alguns fotógrafos que conheço publicaram aqui, logo uma coisa puxa a outra, saia da página de ensaios e sempre lia alguma matéria.

Gosto do conteúdo, a maneira como as matérias são elaboradas, abordagem a diversos temas voltados a sex workers e cinema pornô!

Deixe um recado final pros nossos leitores

A vida é feita de escolhas, traçamos nossos caminhos de acordo com uma série de fatores, não julgue uma pessoa sem saber seu background. Essa mesma vida que por diversas vezes abdicamos e nos anulamos por inseguranças, medos, julgamentos de terceiros passa rápido e no final não adianta olhar para trás e se lamentar, seja você mesmo sempre, não se reprima e nem se compare a outros, viva a sua maneira!

COMENTE JÁ

Mais posts pra você