Home Acompanhantes Lolla Poltronieri: “Os homens mais apaixonados por suas esposas procuram acompanhantes”

Lolla Poltronieri: “Os homens mais apaixonados por suas esposas procuram acompanhantes”

Lolla Poltronieri

Lolla Poltronieri se encontrou na profissão de acompanhante e dispensa apresentações, pois seu carisma fala por si só. Batemos um papo sobre os desafios e gostosuras de sua profissão.

Lolla Poltronieri

Há quanto tempo você trabalha como acompanhante e porque você decidiu entrar neste ramo?

Trabalho há 5 anos. Decidi entrar para o mercado do sexo, pois minha vida financeira e amorosa estavam um verdadeiro fiasco. Ao invés de continuar dando de graça, e frustrada pois os caras independentes da minha intenção com eles a deles era somente uma comigo: sexo; e também continuar sem grana, decidi unir o útil ao agradável. Decidi parar de ser trouxa e ganhar dinheiro.

Como é o seu dia a dia e a sua rotina de trabalho?

É como se eu trabalhasse em uma empresa mesmo. Porém, a empresa sou eu. Acordo bem cedo, levo meu filho na babá, faço minhas atividades físicas, tomo um banho, se maquio e vou para o meu local de atendimento. Lá entre outros trabalhos, fico o dia todo a disposição.

Lolla Poltronieri, e como é sua vida fora do trabalho?

É tranquilo. Não bebo, não uso drogas, não fumo. Tenho um filho pequeno e ser mãe já é muito badalado.

O que mudou na sua vida depois que você se tornou acompanhante?

Além da independência financeira, e sinto muito mais confiante em relação a mim mesma, em relação ao meu corpo e aos homens. Eu sempre digo que se uma mulher “comum” uma única vez decidir cobrar para fazer sexo com um homem, ela nunca mais o fará de graça rs.

Lolla Poltronieri

Qual foi a coisa mais legal que aconteceu depois que você virou acompanhante?

Me assumir desde o início para as pessoas sobre a minha profissão me possibilitou continuar sendo quem sou, e isso é o mais legal. Eu achei que as pessoas mais queridas fossem me julgar ou se afastar e não. As pessoas me respeitam porque eu me faço respeitar. Essa liberdade e transparência sem dúvida foi o que me ocorreu de mais legal nessa jornada

Quais os aprendizados que você tirou desde que começou a trabalhar como acompanhante?

Que toda acompanhante carrega consigo a humildade. Tem de ser muito humilde para se deitar com um homem muito mais velho que você, além de muito obeso e feio, por exemplo. É necessário ser humilde, pois, pode ser pelo dinheiro que for. Se você não for humilde você não atende esse cliente.

Já precisou lidar com alguma situação desconfortável ou preconceito? Como foi?

Nunca. O que me deixa desconfortável é na maioria das vezes eu ter de falar a minha antiga profissão em algum questionário por exemplo, porque eu já tentei dizer “acompanhante de luxo” e as pessoas simplesmente não entendem. Você tem de explicar várias vezes ao ponto de dizer “é puta mesmo, moça!” e a pessoa olhar pra você como se não acreditasse no que você está dizendo. É surreal.

Lolla Poltronieri, quais sensações o sexo traz a você?

As mesmas que para todo mundo, acredito. Prazer, descontração, liberdade, realização!

E qual foi a coisa mais diferente que algum cliente já te pediu?

Para guardar camisinhas usadas por clientes anteriores para espalhar pelo meu corpo e ele limpar tudo com a boca.

Lolla Poltronieri, o que você aprendeu sobre as pessoas depois que se tornou acompanhante?

Que os casamentos na sua grande maioria findam na mesma situação. Que os homens mais apaixonados pelas suas esposas procuram as acompanhantes. Que as mulheres TB traem muito. E que o homem pode ser rico, pobre, mais jovem, mais velho, BR ou estrangeiro. O sexo é universal e igual em todas as suas vertentes.

Lolla Poltronieri

Trabalhando como acompanhante você passou a encarar fantasias sexuais de forma diferente?

Com certeza. Existia um mundo muito mais complexo e muitas vezes mais obscuro por trás da cortina batida de “fantasia de colegial” por exemplo ou de “coelhinha”, “médico” que eu jamais imaginaria se não tivesse entrado para o ramo. Nós acompanhantes lidamos com o lado pesado da coisa. Conhecemos a face mais nojenta e perversa do ser humano, lidamos diretamente com parafilias (desejos sexuais fora do normal). Pessoas comuns lidam com fantasias comuns mesmo.

Você consegue ter uma vida “normal” depois que entrou neste ramo?

Sim, consigo. Tudo é aprendizado. Você absorve todo conhecimento que julgar necessário para sua evolução como ser humano. O que não rolou legal serve de experiência também, mas você deleta e bola pra frente!

Lolla Poltronieri, seus clientes são apenas homens?

Em peso sim, mas tenho alguns casais que procuram meus serviços! E pouquíssimas mulheres.

O que seus clientes buscam? Apenas sexo ou tem conversa também?

Até em função da minha idade, não tenho clientes muito jovens. Logo, essa clientela mais velha gosta muito de uma boa conversa, dizem que se divertem muito comigo. Buscam alguém que fale e debatam com eles sobre diversos assuntos! E tudo isso eles encontram em mim. Além de uma sacanagenzinha vai rs

Você já recebeu propostas pra trabalhar como atriz pornô? Toparia?

Já recebi, mas de produtores que iam montar algo, pessoal que não pode aparecer, gente da mídia mesmo. Mas nada saiu do papel. Aceitaria com certeza!

O que te deixa excitada?

O cliente bom de cama. Aquele cliente que sabe o que faz… meu Deus rs

Lolla Poltronieri

Você tem algum fetiche que pode contar pra gente?

Eu tinha um fetiche que um policial militar cliente meu realizou. No primeiro encontro ele veio sem farda, nem suspeitei. Ao final, em uma conversa descontraída ele revelou sua profissão e eu pedi a ele que caso houvesse uma outra oportunidade, que ele viesse fardado e me algemasse, mas que as algemas não me machucassem (não consigo sentir prazer com dor, justamente por isso não faço sexo anal) E que fizesse sexo comigo sem tirar a farda. Ele entrou na onda e assim o fez. Trouxe até uma venda para eu não o olhar, só do meio pro fim. Foi demais!!! Eu amei, mas ele acabou revelando que se apaixonou após alguns encontros nossos e decidiu se afastar. Triste.

Quais as qualidades que você mais aprecia em uma pessoa?

A honestidade sem dúvida e o senso de humor. Eu conquistei muitos clientes com essas duas qualidades que modéstia parte eu as tenho.

Lolla Poltronieri, você já conhecia o Testosterona?

Sim há, muito tempo ouvi falar e desde então sempre dou uma passada por aqui.

O que você mais gosta no site?

A categoria Livros.

Deixe um recado final pros nossos leitores

Imenso prazer estar aqui com vocês e sugiro que sempre que quiserem um lance diferente, procurem uma acompanhante de confiança/com boas indicações. E aproveitem todo minuto de forma que seja prazeroso.

Veja Também: Sites de Acompanhantes | Atriz porno que faz programa | Acompanhantes Instagram | Sexo

COMENTE JÁ

Mais posts pra você