Home Ator Porno Toru – O imperador do pornô no Japão

Toru – O imperador do pornô no Japão

O pioneiro da pornografia japonesa, Toru Muranishi, desencadeou uma revolução sexual, mas a causa dessa revolução, também foi um chifre.

Toru

“Sim, eu sou o imperador do pornô”, diz Toru. “Três décadas atrás, era proibido mostrar mais do que três pelos pubianos nas revistas e nos filmes nipônicos. Precisei desafiar essas regras conservadoras para fazer a minha arte. Pois, se não tivesse desafiado, a indústria pornô não teria florescido como aconteceu no Japão”

Toru Muranishi

Nascido na província de Fukushima, Toru Muranishi foi vendedor de enciclopédias estilo Barsa, na ilha de Hokkaido. Um dia, após a falência da companhia na década de 80, o vendedor voltou para casa demitido e além disso flagrou a mulher transando com outro, ela disse que, ele não era um bom amante e nunca a fizera gozar. A busca por ver mulheres sentindo prazer marcou a trajetória do diretor desde então. Tempos depois, ele se casou com a atriz Mariko Nogi, com quem vive até hoje.

Como resultado, Murinaishi revolucionou a indústria de vídeo adulto no Japão com um olhar único que desencadeou uma revolução sexual, Toru era tão polêmico que, em uma matéria de 1992 no ‘Tokyo Journal’, Kjell Fornander o chamou de “o mais sujo dos velhos sujos da indústria”.

Toru

370 anos de prisão

Hoje, o Japão é o segundo maior público-alvo no PornHub, o maior site de compartilhamento de conteúdo adulto do mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Aliás, estima-se que a indústria pornográfica japonesa movimente US$ 20 bilhões ao ano e Toru Muranishi é considerado um artista visionário que peitou puritanismos da sociedade japonesa e intimidações de mafiosos da Yakuza, que monopolizavam a indústria do sexo no país.

Ele já foi preso no Japão por incluir duas atrizes menores de 18 anos nas suas produções, dizem que foi inadvertidamente. Após gravar 30 vídeos durante 30 dias no Havaí, foi preso pelo FBI, sob acusação de irregularidades no passaporte e como resultado detido por meses. “Fui condenado a 370 anos de prisão, isto é, poderia morrer três vezes e ainda continuaria preso.” Disse. Toru só foi liberado graças ao pagamento de fiança milionária, impulsionado pelas vendas de SM Poi No Suki.

“Na minha visão, vídeos adultos devem contar histórias de prazer. Mulheres merecem prazer tanto quanto homens, obviamente. É uma questão de liberdade sexual para elas. Inclusive, na indústria, elas são as estrelas: um ator recebe uns 40 mil ienes por gravação; uma atriz, a partir de 500 mil de ienes”, opina Toru.

Pornô com história

Toru é sem dúvida considerado um dos criadores do estilo quase documentário encontrado nos vídeos adultos japoneses, que também continua sendo um dos gêneros mais populares na história da indústria adulta. Em 1984, ele se juntou ao então recém-formado estúdio AV Crystal-Eizou e recebeu o crédito por lançar uma das primeiras estrelas adultas do Japão, Kaoru Kuroki.

Quando estava na Crystal, Toru Muranishi fez entretanto alguns desenvolvimentos pioneiros no campo do vídeo adulto, alguns que o Japão nunca tinha visto antes. Sua “série “Face Shower” culminou em um tratamento facial, “Fuck Lunch”,  satirizou programas de TV orientados para a comida contemporânea. E nos vídeos de “Conch Shell” , as atrizes sopram em uma concha – assim como em alguns rituais budistas – para significar que ela atingiu o orgasmo.

Em sua vida toda, ele sempre teve problemas com a lei. Ele foi condenado sete vezes por violações criminais. Em junho de 1986, Toru foi preso por violar a Lei Japonesa de Bem-Estar Infantil ao apresentar uma atriz menor de idade em vídeos. 

Em setembro de 1988, Toru Muranishi, surpreendentemente deixa a Crystal-Eizou para formar sua própria empresa, a Diamond Visual e sob esta bandeira, lançou vários filmes e, no início dos anos 90, a empresa era a maior produtora da AV. Apesar de sua popularidade, a empresa faliu em 1992 com uma dívida de 5 bilhões de ienes (cerca de US $ 40 milhões). Isso significou uma desgraça para Muranishi.

Instagram de Muranishi

A série

Baseado no livro de não ficção de Nobuhiro Motohashi ‘Zenra Kantoku’ (‘O Diretor Nu), a série de 10 episódios irá narrar a ascensão do diretor à fama, suas grandes ambições, bem como os retrocessos espetaculares que enfrentou em sua tentativa inabalável de virar a indústria pornográfica do Japão de cabeça para baixo. Contudo, os altos e baixos de sua vida são narrados em ‘The Naked Director’, (O Diretor Nu). Takayuki Yamada estrela como o audacioso protagonista Toru Muranishi, de fato homem que revolucionou a indústria de vídeo adulto no Japão durante os anos 1980.

Toru

O Diretor Nu – Série da Netflix certamente retrata o universo dos filmes adultos no Japão da década de 1980, centrado no polêmico cineasta Toru Muranishi, o filme retrata sua vida incomum e dramática.

Obs: O título original da Netflix antes de ser alterado, era pra ser :”Imperador da pornografia”.

Confiram o trailer

“Sou sortudo, de verdade. A certo ponto, a sociedade japonesa acolheu minha arte, minhas ideias”, disse em entrevista. Contudo ele pondera: “A vida tem altos e baixos, a minha, 10% de alto e os outros 90%, ladeira abaixo. Não sou vencedor, fiz escolhas erradas, fali. Olha pra mim: 71 anos, sete prisões, 370 anos de sentença que quase me deixam trancado para o resto da vida. Mas se você está num barco, naufragando, e sente que nada vale neste mundo, olhe para o lado e vai me ver agarrado a um graveto de pau tentando nadar contra a corrente, desesperado para não afundar”, suspirou Toru, com os olhos marejados. “Não quero morrer. Quero gozar a vida até a última gota.”

Espero que gostem, até mais!

COMENTE JÁ

Mais posts pra você