Cientistas encontraram o registro mais antigo de cerveja da humanidade, de cinco mil anos atrás. Um pote com resíduos da primeira “loirinha” da história foi achado em Godin Tepe, um sítio arqueológico nos Montes Zagros, no atual Irã, segundo matéria publicada na revista Nature.

No mesmo local foram encontrados resíduos de vinho, mais ou menos da mesma época do registro da primeira cerveja. Mas, segundo textos do período, logo a cerveja se tornou a bebida mais popular no local. A cerveja se tornou a bebida mais consumida entre todas as classes sociais da região, então conhecida como Suméria.

Para chegar a essa conclusão, os cientistas analisaram a substância encontrada nesses jarros: oxalato de cálcio, um subproduto da fermentação da cevada. Eles compararam a substância com uma cerveja atual e com um jarro do Museu Egípcio.

Outra evidência de que o resíduo é mesmo de cerveja: a sala onde o jarro foi encontrado continha cevada. Cultivado localmente, esse grão é o principal componente da cerveja. Pelo visto, a “loira” é sucesso desde os primórdios da humanidade.

Fonte: Yahoo