O holandês  fez história nos maiores times do mundo

Você já ouviu falar de Rutgerus Johannes Martinus van Nistelrooy? E quem sabe… Ruud van Nistelrooy?

Os apaixonados por futebol certamente vão se lembrar de quem fez grandes jogos e gols incríveis por camisas de renome como as do Real Madrid e Manchester United.

Nistelrooy era um camisa atacante clássico, ótima envergadura e um faro de gol fizeram dele a escolha certa para integrar qualquer time, entretanto, o seu começo de carreira foi no mínimo, inusitado.

Devido a sua altura e porte físico Ruud começou jogando de zagueiro, mas logo notaram que o forte do jogador era fazer gols e não desarmar jogadas.

Ruud Van Nistelrooy

A tragetória de Van Nistelrooy

Do modesto clube da segunda divisão holandesa, o novo artilheiro sensação migrou para o Heerenveen.

Em 1998 a chance de ouro apareceu para o craque que chegou ao maior time de seu país, o PSV.

O clube com enorme tradição no futebol mundia lhe rendeu em sua passagem 75 gols em 91 jogos.

O interesse dos grandes clubes do futebol mundial teve seu ápice em 2000 quando o poderoso Manchester United comandado por SR. Alex Fergunson buscou a contratação do artilheiro pagando 18,5 milhões de libras, um valor relativamente alto para os padrões da época.

Aliás, a maré de sorte do camisa nove parecida não ter fim, mas uma lesão grave no joelho fez com que sua contratação fosse de fato confirmada apenas em 2001 após estar 100% curado da lesão.

Sua tão sonhada estreia não podia ser melhor, logo na primeira temporada pelos Reds, os 23 gols em 32 jogos na Premier League.

Ele já mostravam que a contratação foi extremamente certa e o futuro do atacante conhecido como The Beast, prometia muito!!

Um dos feitos mais importantes em sua carreira foi a sequência de oito jogos marcando gol, o recorde só foi superado seis anos depois, por Fernando Torres quando o espanhol atuou pelo Liverpool.

Real Madrid

Capítulo a parte na carreira de Nistelrooy, o time de Madrid veio forte na sua contração e gastou 24 milhões de euros para ter o atacante.

jogando de branco, a concorrência no clube seria com contra Ronaldo fenômeno, que na época já não fazia os torcedores espanhóis sorrirem tanto

A chegada de Ruud fez os empresários do atacante brasileiro buscarem um novo clube para o atacante penta campeão que pouco tempo depois se transferiu para o Milan.

A temporada 2006-2007 começou quente e animou os torcedores que viram Nistelrooy marcar diversos gols pelo time, sendo figura importante na conquista do espanhol daquele ano

Sua segunda temporada não foi tão positiva quanto a primeira, uma lesão e uma cirurgia no joelho fizeram o goleador ficar de fora de grande parte da temporada, voltando justamente contra o poderoso Barcelona.

O time catalão foi mais uma vítima de Ruud que marcou um gol de penalti no El Classico.

Hamburgo

As seguidas lesões tiraram o brilho de sua carreira, não conseguindo mais se firmar no time principal, Nistelrooy se transferiu para o Hamburgo da Alemanha.

O clube que o acolheu e viu a chama voltar a acender quando Ruud fez uma campanha regular, fazendo gols e jogadas mortais durante a temporada.

A temporada foi tão boa que fez o Real Madrid querer o jogador de volta, mas o clube alemão fez jogo duro e encerrou a chance do holandês voltar ao futebol espanhol naquele ano.

A despedida

O ano de 2011 marcou o fim da carreira do artilheiro que se despediu dos gramados atuando pelo modesto Málaga da Espanha, aos 35 anos ele conseguiu ajudar o clube a se classificar para a Champions League

Ao falar sobre sua despedida, Nistelrooy se disse feliz por ter realizado o sonho do Málaga mas que era a hora de pendurar as chuteiras:

O jogo do último domingo (diante do Sporting Gijón) foi o último que fiz como profissional. O meu grande sonho era jogar a Champions pelo Málaga, mas chegou a hora do adeus. Jogar no mais alto nível me obriga a reconhecer que, fisicamente, cheguei ao limite. (…) Estou orgulhoso de ter ganhado títulos coletivos e individuais graças a meus companheiros. Mas para mim a maior satisfação foi o trabalho que fiz ano após ano, me preparando para chegar ao nível mais alto possível.

Seleção

Pela seleção os números são bem menos impressionantes, Nistelrooy marcou 35 gols em 70 jogos.

Foram duas copas do mundo disputadas, ótimas partidas mas as eliminações não deixaram grandes marcas na carreira do atacante que se notabilizou pelos clubes que jogou.

Depois de falarmos tanto sobre o artilheiro, nada melhor do que conferir alguns dos gols mais bonitos de sua carreira.