O cinema é uma arte que entretém o mundo e a todos, mas é muito melhor quando vemos um filme sendo feito com real amor.  Jogador Nº1, o novo filme de Steven Spielberg, mostra a história sobre um mundo futurista em que a realidade já não é mais tão interessante. Portanto, um novo vídeo game foi inventado, o OASIS. Nele nós imergimos em um mundo virtual o qual as pessoas buscam três chaves secretas que quem as encontrar primeiro, será o novo herdeiro da empresa.

Após algum tempo só fazendo filmes cult que pudessem render mais um Oscar em sua estante, Steven Spielberg retorna para as aventuras, gênero que realmente fez a sua carreira e que consegue consagrá-lo como um diretor incrível.

O filme também conta com a participação de Ernest Cline no roteiro, ele que é nada menos do que o escritor do livro em que o filme foi baseado. Ou seja, a fidelidade com certeza foi mantida, tendo alterações quando necessário.

Mas o que faz de Jogador Nº1 tão especial?

Após terminar de ver o filme, a impressão que tive era que eu não me divertia daquela maneira há muito tempo. O cinema atual é resumido de forma muito bruta. Geralmente, todos os filmes que saem no cinema você já “viu” milhares de vezes e não há novidade em nossa mente. Mas Jogador Nº1 é uma novidade.

Esse é um filme que inegavelmente acaba cativando muito devido às suas referências. Pra quem já leu o livro, ou até mesmo viu o trailer, sabe quantas referências e easter eggs essa história possui, indo desde Jurassic Park, Gundam, Robocop, e até uma breve homenagem de Spielberg à seu amigo Stanley Kubrick.  

Porém, diferente de filmes como Pixels, esse é um que não se faz pela nostalgia e referências. Aqui a história é boa.

Esse é daqueles filmes que consegue mesclar tanto a comédia com a aventura na dose certa. É normal os filmes caírem um pouco no ritmo, perder a mão um pouco no meio da história, mas Jogador Nº1 se mantém perfeitamente do começo ao fim. Sabe a hora de falar sério fazendo com que você compre a seriedade da situação, mas também consegue ser engraçado e descontraído sem tirar o espectador do filme.  

Veja na maior tela e melhor som possíveis

Jogador Nº1 foi feito para se ver em cinema. Caso você veja em dvd, streaming ou qualquer lugar que não seja a tela cinema, você vai conseguir desfrutar da história, mas não em sua magnitude. Cinema, IMAX, XD, esses são os reais palcos para se apreciar essa obra. A quantidade de efeito por metro quadrado aqui é absurda, mas não podemos esquecer de que estamos em um mundo digital então as coisas não são estranhas para nós.  

O filme sempre alterna em mundo real e digital, mas não há estranheza quando eles se alternam. E mesmo no mundo fictício, há ameaças que nós sentimos, então o perigo existe independente do mundo.

E a magnífica trilha sonora. Esse filme é uma clara homenagem ao mundo dos vídeo games também, e ele não se esquece de ambientar essa homenagem até nas músicas que são localizadas ali pelos anos 80 de forma fenomenal.

Aquela aventura que você precisa

Jogador Nº1 é o filme mais divertido que eu assisto em muito tempo! Não só pelas referências (que eu nem peguei todas) esse é um filme que você se diverte e se sente bem. Não há pretensão de seriedade aqui, talvez possamos dizer que esse é o maior filme sessão da tarde que já existiu, mas no fim das contas, é justamente isso que ele quer ser. Então, devido à tudo que foi me mostrado, eu não poderia estar mais feliz e satisfeito, saindo com um imenso sorriso no rosto da sala de cinema.

Descubra o que elas estão fazendo agora

Leia também