Home Filmes Luta por Justiça | A batalha pela inocência

Luta por Justiça | A batalha pela inocência

Anos se passam, mas o gênero de filmes sobre tribunal não fica batido. Eventualmente sempre existe uma nova história para se abordar, apesar do gênero carregar certos padrões batidos em sua narrativa. Luta por Justiça é um desses pontos que mesmo assim apresenta uma boa história.

Dirigido por Destin Daniel Cretton (Castelo de Vidro), o longa-metragem é uma baseada em fatos reais da vida do advogado penal Bryan Stevenson que dedica sua vida a provar inocência de pessoas acusadas injustamente, ainda mais os condenados à pena de morte.

Luta por Justiça

Bryan Stevenson (Michael B. Jordan) é um recém formado advogado na faculdade de Harvad que se muda para o Alabama decido a abrir uma organização capaz de salvar pessoas acusadas injustamente pelo sistema penal. Com isso ele conta com a ajuda de sua amiga Eva (Brie Larson).

Um caso bem peculiar que toma sua atenção é sobre Walter MacMillian (Jamie Foxx), um humilde trabalhador que foi acusado de ter assassinado uma jovem de 18 anos. Stevenson se mantém decide a provar sua inocência nem que para isso precisa percorrer um árduo caminho de questões raciais e sociais.

A história em momento esconde seu apoio devidamente as questões raciais que perpetuam a região sulista do país. Entretanto, mesmo com início arrebatador fica perceptível a necessidade de transformar isso em algo maior do que justamente é pois isso a perda de perspectiva.

O roteiro talvez seja o maior culpado, ele subutiliza o drama com a necessidade de criar um apelo emocional forçado e clara evidência de chocar em tais atos. A história já é boa por si só e não precisa ser tão carregada com atos piegas para causar empatia.

As atuações excepcionais ficam por conta de Michael B Jordan e Jamie Foxx que conseguem com muita competência carregar todo o filme em suas costas. Uma pena para o lado de Brie Larson que passa despercebida, fica claro que o roteiro e o diretor não se preocupar em utilizar sua personagem.

As câmeras do diretor Destin são objetivas porém acertam em transparecer o apelo do sentimento, ainda mais porque ele utiliza focos em expressões faciais para causar uma profundidade em seus personagens. Notamos claramente que houve uma pesquisa para trazer a realidade na ficção.

Apesar de não inovar em mais algo do gênero, Luta por Justiça carrega seu expectador pela clareza de sua boa história mesmo que abuse de momentos forçados de apelo emocional, o que vale no fim é sua total competência em entregar um tema tão atual como as questões raciais.

Mais posts pra você

COMENTE JÁ