Magnatas do Crime é a nova trama do diretor inglês Guy Ritchie, autor de ótimos filmes como “Snatch – Porcos e Diamantes”, “Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes”, e Sherlock Holmes.

Antes de mais nada, a tradução simplesmente arruinou o nome do filme, o título original é “The Gentlemen”.

Mas voltando à introdução, pra mim, os filmes citados acima são os 3 melhores da carreira do diretor, que começou muito bem, e depois deu umas escorregadas aqui e ali com escolhas duvidosas, como o sem graça Rei Arthur: A Lenda e a espada.

Magnatas do Crime

Magnatas do Crime

Em Magnatas do Crime Guy Ritchie segue exatamente a mesma fórmula de Snatch e Jogos e Trapaças, e que de fato o consagrou com seu formato estilizado de contar uma história.

  • Muitas tramas acontecendo ao mesmo tempo, e que aparentemente não tem ligações entre si.
  • Personagens narrando fatos que aconteceram, enquanto o diretor mostra com flashbacks a história.
  • Uma forma de apresentar os personagens que lembra cenas de videoclipes.
  • Roteiro que vai e volta no tempo algumas vezes,
  • Sua visão do submundo britânico, recheado de violência e gangues.
Magnatas do Crime

Não chega a ser a coisa mais original do mundo, e faz com que a primeira metade do filme não seja tão interessante neste novo filme, que demora um pouco pra encaixar suas histórias.

Mas a espera compensa, quando as tramas começam a se conectar Magnatas do Crime mostra a que veio e a pancadaria rola solta.

O Filme

O elenco é um show à parte. Matthew McConaughey interpreta com muito estilo Mickey Pearson, um cara que construiu um verdadeiro império de drogas, mas está buscando uma alternativa pra sair do negócio. Seu fiel escudeiro é Charlie Hunnam (O eterno Jax Teller), que faz boa parte do trabalho sujo pro chefe, e surge na trama como um gangster muito refinado, dando um estranho ar de glamour ao personagem.

Pra mim a grande surpresa é Hugh Grant num papel bem canastrão e que lhe caiu muito bem, com muitas falas, ele é quem narra o filme pro telespectador, e que em alguns momentos faz com que exista um filme dentro do filme, você vai entender quando assistir.

E ainda temos Collin Farrell, que aparece pouco, mas seus minutos em cena são altamente valiosos, ele é muito creepy!

A minha impressão é que Guy Ritchie tentou uma volta ao passado, mas tentando trazer novos elementos pra sua narrativa, deixando-a mais requintada, mas se se esquecer da boa e velha violência. Ele acerta mais do que erra.

Magnatas do Crime (que nome horrível, meu deus!) é um bom filme, não é um clássico, mas vale a pena ser visto, principalmente porque Guy Ritchie sabe fazer um filme com muitos elementos visuais interessantes, ele cria personagens bastante peculiares e divertidos. Aliás, as pitadas de comédia estão como sempre na medida certa!

Trailer