Infelizmente ontem, quarta-feira (5) perdemos uma das lendas cinema, o imensurável ator Kirk Douglas que nos deixou aos 103 anos, a confirmação de sua morte veio através de seu filho Michael Douglas em comunicado oficial a revista People:

“É com enorme tristeza que eu e meus irmãos anunciamos que Kirk Douglas nos deixou hoje aos 103 anos. Para o mundo, ele era uma lenda, um ator da era de ouro do cinema que viveu até sua melhor idade, um humanitário cujo comprometimento com a justiça e suas crenças criaram um objetivo para quem queríamos ser. Mas para mim e meus irmãos Joel e Peter, ele era apenas o papai, para Catherine [Zeta-Jones, esposa de Michael Douglas], um maravilhoso sogro, para seus netos e bisnetos, um amoroso avô, e para sua esposa Anne, um maravilhoso marido. A vida de Kirk foi bem vivida e ele deixa um legado que será lembrado por diversas gerações futuras e uma história como um reconhecido filantropo que trabalhou para ajudar o público e trazer paz para o mundo. Permita-me encerrar [este comunicado] com as palavras que disse a ele em seu último aniversário e que permanecerão eternamente verdadeiras. Papai – eu te amo demais e fico muito orgulhoso de ser seu filho”.

Ele é considerado um maiores atores que apareceu no cenário de Hollywood ainda mais no início do cinema de brucutus. Com uma carreira de 70 anos (nem eu sei se irei chegar nesse nível) , impactou a indústria com suas atuações como também influenciou futuros novos atores, inclusive seu filho Michael Douglas.

Kirk Douglas foi nomeado três vezes para o Oscar de Melhor Ator por O Invencível (1949), Assim Estava Escrito (1952) e Sede de Viver (1956), e em 1996 foi homenageado pela Academia com um Oscar honorário pela sua contribuição para o cinema. Um de seus melhores filmes é o eterno Spartacus (1960) dirigido por Stanley Kubrick.  

Seu último trabalho como ator foi em Meurtres à l’Empire State Building (2008), dirigido por William Karel e uma de suas aparições públicas foi no Globo de Ouro de 2018 ao lado de sua nora, Catherine Zeta-Jones. 

Descanse em paz, eterno Spartacus.