Home Hentai Hentais – Fetiches comuns do Japão que existem nos hentais

Hentais – Fetiches comuns do Japão que existem nos hentais

Com características únicas, que facilmente a distinguem da pornografia ocidental, refletindo pontos de vista do Japão sobre a sexualidade e a cultura, a pornografia japonesa adentra um amplo espectro de atos sexuais e fetiches muitas das vezes bizarros, retratados nos hentais.

Esta é uma cultura pornográfica baseada em ‘Chikan’ que significa, “abusos sexuais”. A seguir, classifiquei alguns dos fetiches eróticos e pornográficos mais inusitados dos japoneses. Mas o fetiche é comum tanto no Japão, assim como em qualquer parte do mundo.

Lá , “FECHI” , significa fetiche em japonês  e possui uma relação mais direta com o conceito de “Moe”, que é geralmente definida como “fortes sentimentos de afeição por personagens de anime ou pessoas”.

Ahegao

É um termo na pornografia japonesa para uma expressão facial exagerada de caracteres durante o sexo, geralmente com olhos revirados ou cruzados, língua protuberante e rosto levemente avermelhado, para mostrar que eles gostam.

A palavra Ahegao  significa literalmente cara estranha, onde a palavra ahe deriva-se da onomatopéia aheahe que descreve uma mulher corada, com respiração ofegante, expressando facilmente sua excitação sexual.  A expressão ahegao acabou virando um gênero hentai, mas está presente em todos os tipos de animes e mangás e  videogames eróticos.

Bebigyaru

É uma variação japonesa para ‘baby girl’. O fetiche é exatamente o que o nome diz e inclui coisas como usar fraldas e chupetas ou beber em mamadeiras.

As garotas se vestem e são tratadas como bebês pelos homem com essa tara, geralmente trabalhadores de meia idade que já não tem contato diário com pequenas crianças. E por causa dos hábitos de cosplay, os fetiches com fraldas tem se tornado cada vez mais populares no Japão.

Bukkake

Bukkake , um termo japonês que significa “o ato de espirrar água”. Mas geralmente, a expressão quer dizer o ato onde um grupo de homens cerca uma mulher e se masturbam até ejacular no rosto da mulher.

O ‘Bukkake’ é uma prática sexual de origem japonesa que se tornou comum na indústria pornográfica nos últimos anos. No fim dos anos 90 se tornou um fetiche encenado com uma pessoa submissa – de joelhos – aguardando que vários homens em pé se masturbem e ejaculem sobre o seu rosto.

Burusera

É um fetiche de pessoas que sentem tesão em calcinhas e roupas usadas. Esse fetiche é comum no Japão. A compra e venda de roupas íntimas usadas que começou nos anos 90.

Neste negócio, as mulheres vendem suas calcinhas usadas depois de vários dias seguidos de uso, de modo que, “depois de curadas” só precisam ir a uma loja para entregá-las e serem adquiridas por algum cliente. Às vezes, as mulheres tiram suas calcinhas ali mesmo, mostrando que o material é de “primeira qualidade”. Uiiii

Chijo

É uma mulher agressiva, dominante, totalmente fora dos padrões patriarcais de dominância masculina, ‘chikan’. Também com reflexo nos hentais.

Enjo kōsai

(Relacionamento auxiliado) é uma prática comum no Japão, onde garotas colegiais são pagas por homens mais velhos para os acompanhar em saídas ou, algumas vezes, para lhes prestarem serviços sexuais.

Muitos sociólogos, especialmente fora do Japão, vêem este fenómeno como uma forma de prostituição, embora nem sempre esses encontros impliquem em atividades sexuais.

Às vezes, tais saídas envolvem apenas jantares ou andar de mãos dadas. Outras vezes, há atividades sexuais que não envolvem o contato genital propriamente dito. Aqui e nos Estados Unidos se chama Sugar baby .

Gokkun

É um termo japonês para uma atividade sexual em que uma pessoa, não necessariamente, mas geralmente uma mulher, consome o sêmen de um ou mais homens, geralmente a partir de algum tipo de recipiente.

Recipientes comuns neste gênero em hentais incluem copos, taças, tigelas, panelas de cozimento e copos de vinho ou cocktail. A grande maioria destes cenários envolvem o sêmen de vários homens.

hentais

Como produtores do gênero tentam superar um ao outro, o número de homens que participam ultrapassou 200 em filmes japoneses recentes e 140 em filmes recentes americanos.

Menos freqüentemente, as cenas envolvem um grande recipiente de sêmen de um único macho que tem, ao longo do tempo, armazenado um grande volume para o efeito, geralmente por congelamento.

“Gokkun” também pode se referir ao ato sexual de engolir sêmen após a realização de fellatio ou participando de um bukkake. A palavra “gokkun” é uma onomatopéia, que se traduz em Inglês como “gole”, o som feito por engolir.

Grope (Groped)

Consiste em um abuso sexual de uma mulher feito por um ou vários indivíduos, muitas vezes em transportes públicos como trens, metrôs e ônibus.

hentais

O enredo sempre começa com a vítima lutando contra a vontade dos abusadores que ao fim acaba cedendo ao prazer – culminando em ahegao.

Gyaku reipu

significa ‘estupro reverso’, no caso de um grope, é quando as mulheres do vagão atacam um passageiro homem.

Haramaseru

É o fetiche por engravidar uma mulher.

Hitodzuma

hentais

Quer dizer “mulher casada”, no pornô real e no hentais é muito corriqueiro observar enredos que esposas mudam suas rotinas para se tornarem verdadeiras ninfomaníacas.

Hiyake ato

Fetiche por marquinhas de biquíni ou maiô.

Megane-fechi

Fetiche por mulheres usando óculos, perfil intelectual, mulheres bem sucedidas.

Naka-dashi

É o “creampie”, a gozada dentro da vagina ou do ânus sem utilizar nenhum tipo de preservativo. Nos hentais sempre ilustrado com muito líquido saindo no ápice do orgasmo

No-pan kissa

É literalmente traduzido como “café sem calcinha”. Cafeterias nas quais as garçonetes vestem minissaias muito curtas sem usar qualquer roupa íntima.

Além disso, partes do piso da cafeteria são cobertas com espelhos, de modo que todos os seus “encantos” possam ser bem vistos. Eles são populares porque não há contato sexual. Seu custo é aproximadamente quatro vezes mais caro do que em uma cafeteria normal.

Oshouji

É uma tradição antiga e se refere à escrita de palavras degradantes e de baixo calão no corpo nu de seu parceiro. Definitivamente, um dos fetiches mais artísticos que o Japão tem a oferecer.

Pantsu getta

É um jogo que tem como nome a derivação das palavras inglesas panties (calcinha) e get (pegar). O jogo começa quando uma mulher publica uma mensagem em um fórum anunciando que ela escondeu sua calcinha usada em uma determinada área da cidade.

Então, todos os interessados ​​devem procurar a peça na rua e pedir mais pistas para a mulher pela internet. Quando alguém o encontra, ele deve informar todos os detalhes no mesmo fórum para que ninguém continue procurando em vão

Shokushu Goukan

Tentáculo erótico é um tipo de pornografia mais comumente encontrada no Japão, que integra a pornografia tradicional com elementos de bestialidade e um tema de fantasia, horror ou ficção científica.

hentais

O estupro com tentáculos ou shokushu goukan é encontrado em alguns títulos de terror ou hentai, com criaturas tentaculares (geralmente monstros fictícios) tendo relações sexuais, predominantemente com mulheres.

Tamakeri

Literalmente ‘chutando bolas’, é um fetiche sexual presente em hentais, e um subgenêro da pornografia em que os testículos são maltratados.

hentais

O gênero é também referido como ballbusting (“bb” para pequeno). Originalmente popular no Japão, ele já se espalhou por todo o mundo.

Tsubashanpu

No fetiche tsubashanpu, um homem deita no chão e tem centenas de garotas cuspindo na cara dele.

Unagi

É o fetiche por colocar uma enguia viva nas partes íntimas.

Waki-fechi

Tara em belas axilas, também como forma de estímulo sexual.

Yobai

É o ato fetichista de invadir o quarto de uma pessoa, apenas observá-la dormindo ou abusar sexualmente enquanto ela dorme. Nos hentais a pessoa atacada geralmente tende a sentir prazer por seu abusador.

Futanari

Este gênero apresenta garotas com o órgão sexual masculino que pode ter sido adquirido através de qualquer meio, seja ele médico, tecnológico ou até mesmo sobrenatural, às vezes elas são Hermafroditas ou Intersexuais, porém em algumas histórias a garota pode ser normal e ter conseguido o órgão sexual masculino através de alguns dos meios citado.

Curiosidades

O fetiche segundo Freud No texto “Fetichismo”, o psicólogo interpreta a peculiaridade de certos objetos/partes do corpo escolhidos para serem fetichizados como substitutos fálicos, a fim de reprimir e negar a descoberta de que a mãe não tem um pênis (o que ele chama de “castração da mãe”) e o próprio medo do homem de ser castrado.

Com base na teoria de Freud, a adoração por tal objeto persiste até a fase adulta, quando o menino começa a se relacionar sexualmente. É nesse momento que a presença de um sapato ou de uma calcinha durante o ato sexual garante a ele que vai dar tudo certo.

A teoria é muito focada nos homens, e realmente os fetiches são mais comuns a eles do que às mulheres…

Obs: esta publicação tem como objetivo informar e não incentivar qualquer forma de abuso.

COMENTE JÁ

Mais posts pra você