Jean-Claude Van Damme

Jean Claude Van Damme foi o herói de muito marmanjo nos anos noventa, uma época em que o entretenimento respirava plenamente filmes de artes marciais.

O ator protagonizou filmes que são difíceis de esquecer, como O Dragão Branco e Kickboxer, entretanto, nem tudo são maravilhas. Mesmo colhendo o melhor, ele viveu uma escuridão em sua carreira.

Jean-Claude Van Damme

Jean-Claude Van Damme

Jean Claude Van Damme nasceu em Berchem-Sainte-Agathe, na Bélgica, em 18 de outubro de 1960. O belga praticava karatê sob influência do seu pai, devido a isso vivia entre campeonatos do esporte ao redor da Europa. Com apenas 20 anos, Van Damme contabiliza 44 vitórias e 4 derrotas. Sua famosa flexibilidade nos golpes foi graças ao balé, onde praticou por cinco anos.

Carreira de Van Damme

Jean-Claude Van Damme

Seu maior sonho era fazer parte de Hollywood, Van Damme nutria uma paixão pelo cinema americano e de gostaria deixar sua marca como seus ídolos da ação, Sylvester Stallone e Arnold Schwarzenegger . Decidido, ele viajou para os Estados Unidos com apenas 150 dólares no bolso e conseguiu o papel de um dançarino no filme Breakin’ (1984).

Em uma festa de Hollywood, Van Damme conheceu ninguém menos que o mestre Chuck Norris, símbolo do cinema de ação dos anos 80, que adorou o estilo do belga e sua habilidades de lutas. Não demorou e Norris colocou para ser segurança de seu bar, logo depois dublê no filme Braddock (1984).

Os trabalhos não pararam, Van Damme recebeu sua grande chance em Retroceder Nunca, Render-se Jamais (1986), onde vivia o vilão russo Ivan Kraschinsky , um padrão do cinema americano pós Guerra Fria, o inimigo era sempre os russos. Mesmo o que o filme não tenha feito sucesso, as portas foram abertas para a carreira de Van Damme.

Poucos sabem, mas o ator incorporou a primeira versão do alienígena de Predador (1987). Porém, ficou frustrado com a fantasia, pois limitava seus movimentos, fora que abandonou o set depois de descobrir que não possuía nenhuma cena de luta no roteiro.

Um dia, descobriu que o famoso produtor Menahem Golan,da Cannon Films estava em um restaurante perto de onde morava, sem pensar muito, o chamou para o lado de fora para demonstrar seus golpes. Impressionado, o produtor o contrato e chamou para seu próximo filme.

Van Damme protagonizaria o seu maior sucesso, O Grande Dragão Branco (1988), a história do lutador Frank Dux, que o tornaria o herói dos anos 90. No auge de seus 28 anos época, ele não parou mais, embarcou um sucesso atrás do outro, foram Kickboxer, Leão Branco, Duplo Impacto, Soldado Universal, sendo Timecop, um dos filmes mais rentáveis de sua carreira.

Declínio de Van Damme

Como nem tudo são glórias, Van Damme descobriu o lado negro da fama, as amizades ruins e as drogas. O ator gastava 10 mil dólares por semana em cocaína, até mesmo foi descoberto que nos bastidores de Street Fighter (1994) ele estava loucão com tanta cocaína.

Claro que isso não agradou muito os produtores e estúdios, levando Van Damme a ser excluído de várias produções. Seu jeito esquentado também não o ajudava, até arrumou brigas com os atores Dolph Lundgren e Steven Seagal. Além de protagonizar a memorável cena com a Gretchen no Domingo Legal.

Retorno de Jean Claude Van Damme

Com sua carreira em declínio, Van Damme se sentiu obrigado a aceitar qualquer papel para pagar suas contas e seu vício. Isso o levou a protagonizar fiascos de filmes e no fim um sumiço das câmeras. Van Damme só retornaria em JVCD (2008), um filme onde ele interpretaria a si mesmo, demonstrando seu lado quebrado e cheio de fraquezas. A crítica adorou o resultado.

Apesar de participar de Os Mercenários 2 (2012), o ator somente se prende a apenas a filmes pequenos, onde procura representar personagens dramáticos e quebrados, como sua própria pessoa.

Hoje, com 59 anos está sempre em plena forma fisicamente, isso é notável em seu Instagram. Sempre que pode também é chamado para protagonizar comerciais, reality shows e séries, sendo  Jean-Claude Van Johnson, uma paródia sobre sua própria pessoa.